18 lugares alternativos para libertar o seu lado hipster interior

Language Specific Image

Já passaram alguns anos desde que o termo “hipster” entrou pela primeira vez no nosso vocabulário. A palavra caracteriza um estilo de vida que abraça o desconhecido e enfatiza a singularidade do mundo local. Reunimos uma lista de alguns bairros em cidades incríveis do mundo que têm características semelhantes, cada um com as suas particularidades fascinantes.

1. Williamsburg e Bushwick – Nova Iorque

Street art in the alternative neighbourhood of Williamsburg New York
Crédito da foto: Zach, Matt Biddulph, Jeff Gunn
Williamsburg já foi um dos bairros mais perigosos de Nova Iorque, mas agora é um lar próspero para artistas e pessoas de todo o mundo. Dê um pequeno passeio de bicicleta em direção à galeria Pierogi depois de uma visita à feira da ladra Artists & Fleas. Ao lado de Williamsburg encontra-se Bushwick, um bairro emergente da moda, cheio de bares no meio de fábricas abandonadas (a sério), e edifícios decadentes que dão carácter e contraste à zona.
Recomendação de hostel em Williamsburg: RESIDÊNCIA PARA ESTUDANTES INTERNACIONAIS

2. Shimokitazawa – Tóquio

Shimokitazawa tem um ambiente muito mais descontraído em comparação com a azáfama de Tóquio. Tudo o que é considerado criativo é o centro das atenções. Como qualquer bairro hipster que se preze, aqui encontrarás lojas de roupa vintage, cafés peculiares e, claro, uma bicicleta em cada esquina.
Recomendação de albergue em Shimokitazawa: SKANSTULLS HOSTEL

3. Södermalm – Estocolmo

Street art in the alternative neighbourhood of Sodermalm Sweden
Crédito da foto: Benjamin Horn, Jonas Nordström
A maior ilha da cidade de Estocolmo, Södermalm sempre foi considerada uma parte popular da cidade. Está repleta de edifícios industriais e casas de madeira, museus, bares da moda, salas de concerto e atracções suficientes para chamar a atenção da população hipster da capital sueca.
Recomendação de hostel em Estocolmo: CITY BACKPACKERS HOSTEL

4. SoFo – San Juan, Porto Rico

SoFo é o bairro do sul da capital porto-riquenha. Desde as casas coloridas ao estilo caribenho, até à incrível comida de rua, mercados, bares e discotecas, este bairro é hipsterisimo!
Recomendação de Hostel em Porto Rico: POSADA SAN FRANCISCO

5. Wynwood – Miami

Miami não pode ficar de fora da nossa lista! É em Wynwood que se concentra uma enorme concentração de estúdios e galerias, cafés e discotecas. Os habitantes locais organizam mensalmente o ArtWalk, uma exposição de arte contemporânea nas ruas abertas, celebrando o forte espírito criativo deste bairro.
Recomendação de albergue em Miami: MIAMI BEACH INTERNATIONAL HOSTEL

6. Canal Saint-Martin – Paris

The alternative neighbourhood of Canal Saint-Martin Paris
Crédito da fotografia: Tonio Vega, Lydia, David McSpadden
O Canal Saint-Martin é uma zona hipster favorita, cheia de jovens boémios parisienses, que fazem piqueniques nas margens e bebem vinho tinto até altas horas da noite. Para caraterizar o hipster-ness da zona, existe o Point Ephemere, um antigo armazém convertido num centro de referência cultural. Aqui organizam-se concertos, eventos e exposições, tudo enquadrado por um belo bar.
Recomendação de albergue em Paris: ST CHRISTOPHER’S INN GARE DU NORD

7. Pigneto – Roma

O histórico bairro operário de Roma, Pigneto, evoluiu e modernizou-se ao longo dos anos. A zona está agora repleta de lojas locais e no seu coração encontra-se o Kino, um centro dedicado ao cinema independente. Nota: também tem um bistrô e numerosos eventos que serias louco se perdesses!
Recomendação de Hostel em Roma: THE YELLOW

8. Dalston, Hoxton e Shoreditch – Londres

Street art in the alternative neighbourhood of Dalston London
Crédito da fotografia: Barney Moss, Alper Çuğun, Me Roe
Londres é uma cidade multiétnica, onde cada bairro tem a sua própria personalidade. Dalston, Shoreditch e Hoxton são os três bairros hipster da capital inglesa, e são o principal centro da cultura alternativa de Londres. Aqui encontrará uma grande quantidade de clubes noturnos, lojas de segunda mão e galerias de arte e design. Dalston tem até uma farm shop: uma experiência de agricultura urbana, com um bar, salas de eventos e jardins hidropónicos.
Recomendação de hostel em Shoreditch: THE DICTIONARY HOSTEL

9. Malasaña – Madrid

O bairro das bicicletas, dos bares da moda, da arte e da cultura: o bairro de las Maravillas. As discotecas tomaram conta deste pequeno bairro, que se tornou muito popular nos últimos anos. Toda a gente gosta de música local ao vivo!
Recomendação de hostel em Madrid: THE HAT MADRID

10. Prenzlauerberg e Kreuzberg – Berlim

The alternative neighbourhood of Berlin
Crédito da foto: Sludge G, Andrew Filer
Estes são os verdadeiros redutos hipster de Berlim Bares, discotecas e centros culturais são a espinha dorsal desta cidade e o local está em constante evolução, mantendo as características históricas que se misturam perfeitamente com o estilo de vida hipster.
Recomendação de hostel em Berlim: BaxPax KREUZBERG HOSTEL

11. Ilha – Milão

V Esta ilha separada da cidade transformou-se ao longo do tempo de uma área tradicional popular para um paraíso hipster com uma vibração urbana de classe. Nesta pequena aldeia podes encontrar artistas, bistrôs da moda e lojas de todos os tipos. Ah e p.s. a vida nocturna é rei!
Recomendação de hostel em Milão: HOSTEL BEAUTIFUL

12. Fitzroy – Melbourne

Conhecida como a cidade hipster australiana, Fitzroy é o coração pulsante de Melbourne. Um dos edifícios mais bonitos da cidade é o Centro de Fotografia Contemporânea. O bairro é também o lar do Fringe Festival, uma das mais prestigiadas celebrações de arte, música e teatro do mundo.
Recomendação de Hostel em Melbourne: PARAGEM DE ELÉCTRICO 14 BACKPACKERS

13. Gracia – Barcelona

The alternative neighbourhood of Gracia Barcelona
Crédito da foto: Alexandre López, Oh-Barcelona.com
Um bairro mundialmente conhecido pelo Parque Guell e pela Casa Vicens, a atração de Gracia são as suas ruas. Estão cheias de vários tipos de edifícios. Pode ser mais específico aqui? As praças são atmosféricas ao pôr do sol, graças aos bares e discotecas que as rodeiam.
Recomendação de hostel em Barcelona: BARCELONA CASA GRACIA HOSTEL

14. Nørrebro – Copenhaga

Se é um entusiasta de bares, veja as dezenas de cervejas diferentes, padarias artesanais, confeitarias e móveis de madeira crua que Nørrebro tem para si. O Laundromat Café, é ao mesmo tempo uma lavandaria e um bar, onde se pode ligar ao Wi-Fi a partir do seu portátil enquanto bebe um café E espera pela sua roupa!
Recomendação de hostel em Copenhaga: DORMIR NO PARAÍSO

15. Beyoglu – Istambul

The alternative neighbourhood of Istanbul
Crédito da foto: Guillén Pérez
Bayoglu está tão cheio de coisas para fazer, ver, ouvir e até mesmo comer que é como uma cidade dentro de uma cidade Prepare-se para ser seduzido pela música ao vivo no ar enquanto passeia pelas ruas pitorescas.
Recomendação de Hostel em Istambul: BELLAVISTA HOSTEL BEYOGLU

16. Kallio – Helsínquia

A pérola da Península Escandinava, Helsínquia é uma cidade universitária cheia de vida e de jovens a desbravar os seus próprios caminhos. Kallio é o bairro hipster desta cidade maravilhosa, onde a inspiração nunca falha, e encontrarás uma infinidade de lojas de designers, roupas em segunda mão e artigos vintage.
Recomendação de hostel em Helsínquia: EUROHOSTEL

17. Distrito VII – Budapeste

Um bairro reconstruído após a destruição da guerra renasceu e foi projetado para o futuro. Os “bares de ruína”, situados em edifícios abandonados, são deslumbrantes e estão decorados com mobiliário feito a partir de móveis reciclados e esculturas imaginativas. É basicamente o centro artístico da cidade, com todos os eventos, música ao vivo, mercados e exposições a decorrer.
Recomendação de hostel em Budapeste: WOMBATS CITY HOSTEL BUDAPEST

18. Mission District – São Francisco

The alternative neighbourhood of Mission District San Francisco
Crédito da fotografia: torbakhopper, emile lombard
Como é tradição, um bairro hipster é um local moderno e na moda que mantém algumas características clássicas. O exemplo mais marcante é o Mission District de São Francisco, uma das áreas mais antigas de São Francisco, e agora um playground de ponta para a experimentação. O Precita Eyes Museum é o guardião deste tesouro experimental e ajudá-lo-á a descobrir uma vibração que não sentirá em mais nenhum lugar do mundo.
Recomendação de Hostel em São Francisco: ALBERGUES EM SÃO FRANCISCO

Deixe um comentário

Get the App. QRGet the App.
Get the App. QR  Get the App.
Scroll to Top