Onde ficar em Veneza – um guia para iniciados

Language Specific Image

Ao contrário de outras cidades, Veneza está dividida em seis distritos ou bairros, e esta é a razão pela qual são chamados sestieri em vez de quartos(quartieri, em italiano). Estamos aqui para o guiar através da melhor área para ficar em Veneza de acordo com os seus gostos de viagem!

Veneza é uma daquelas cidades que toda a gente quer ver pelo menos uma vez na vida. A atmosfera romântica, os canais que correm entre palácios fascinantes, as vozes dos gondoleiros que cantam canções tradicionais ecoam por todo o lado, e aquela sensação de estar num museu ao ar livre é algo que não se experimenta em mais nenhum lugar do mundo.

Tudo o que se vê em Veneza tem algum tipo de história por detrás e uma forma interessante de aprender sobre os bairros de Veneza, lembre-se que se chamam sestieri, é através dos símbolos no “fero da prora” (aquela lâmina de metal na proa da gôndola). A sua forma em S representa as curvas do Canal Grande, o principal canal que atravessa a cidade, enquanto os seis dedos representam os seis sestieri de Veneza: San Marco, San Polo, Santa Croce, Castello, Dorsoduro e Cannaregio. O dedo que se encontra isolado representa a ilha de Giudecca. Nalguns casos, também se encontram dedos mais pequenos entre os maiores, que representam as ilhas de Murano, Burano e Torcello.

where to stay in Venice - scala del bovolo

olá, aqui é a Giulia! 📍Scala del Bovolo Contarini – 📸: @giuliciu

Eu sou a Giulia e sou de Veneza, e perguntam-me TANTAS vezes se é possível estacionar o carro na Praça de São Marcos, e para ser sincera esta pergunta faz-me arrepiar a pele todas as vezes! A resposta é: absolutamente não! Em Veneza, as únicas formas de se deslocar são a pé e de barco. É isso mesmo. Não há bicicletas, nem trotinetes, nem carros, nem cavalos, nem unicórnios. A melhor maneira de visitar Veneza é a pé, e encontrarás lugares incríveis apenas por te perderes no labirinto que é esta cidade. Se és um mochileiro com um orçamento limitado, desencorajo-te vivamente a apanhar o vaporetto (o barco público) por causa dos preços elevados: 7,50 euros por viagem, não importa se tens 1 paragem ou 10.

Há muitas maneiras de chegar a Veneza: de avião no Aeroporto Internacional Marco Polo (localizado na cidade de Tessera, a 45 minutos de autocarro), de comboio na Stazione Santa Lucia, e de autocarro na Piazzale Roma, ambos localizados no centro histórico. Alguns viajantes decidem apanhar um táxi aquático a partir do aeroporto, mas atenção, são MUITO caros (estamos a falar de 100-110 euros!). Em alternativa, pode apanhar o barco Alilaguna a partir do aeroporto, o que lhe custará cerca de 15 euros por pessoa (isto levá-lo-á diretamente ao coração do centro histórico, como San Marco e Rialto).

Antes de continuarmos com este guia dos bairros de Veneza, gostaria de fazer um aviso importante: Veneza tem um equilíbrio frágil, com apenas 60 mil habitantes e mais de 20 milhões de turistas todos os anos. Veneza é um museu ao ar livre e cada pedra faz parte do Património Mundial da UNESCO, por isso vamos todos tratá-la como tal. Há algumas regras simples que o município enumerou através da campanha em curso #EnjoyRespectVenezia; algumas delas podem parecer loucas, mas se estiverem nesta lista significa que aconteceram!

Saltar diretamente para:

  1. Santa Croce
  2. Cannaregio
  3. Dorsoduro
  4. Giudecca
  5. São Polo
  6. São Marcos
  7. Castello
  8. Murano
  9. Burano
  10. Torcello
  11. Lido de Veneza

Where to stay in Venice - map of the neighbourhoods

Santa Croce – A melhor zona para começar o seu itinerário

where to stay in Venice - santa croce

logo após atravessar a ponte Calatrava – 📸: @giuliciu & @romane_r

Este bairro é conhecido como o ponto de partida para a maioria dos itinerários, já que aqui se encontra a estação de autocarros da Piazzale Roma. Santa Croce é o sestieri mais pequeno e é muitas vezes ignorado pelos viajantes, mas também tem as suas jóias escondidas! A área leva o nome de uma antiga igreja no Canal Grande, construída no séculoVI, mas destruída no século XIX; agora encontrará os super bonitos Jardins Papadopoli.

O que fazer em Santa Croce

Neste sestiere há muitas coisas para ver, como a Igreja de San Simeone Piccolo, situada mesmo em frente à estação de comboios, conhecida pela sua cripta pintada com cenas religiosas e pelo facto de ser a única igreja que ainda celebra missas em latim! Mesmo que não se considere religioso, esta igreja fá-lo-á viajar no tempo.

Nesta zona, se não souberes da existência de alguns locais, nunca os irás encontrar, afinal Veneza é um verdadeiro labirinto! La Chiesa del Nome di Gesù é um daqueles sítios que nunca é mencionado nos itinerários clássicos porque está bem escondido. Situada ao longo da Fondamenta Santa Chiara, encontrarás este belíssimo edifício do séculoXIX com uma incrível abóbada de berço. Vale mesmo a pena visitar!

Enquanto a tradução italiana para “praças” é “piazze”, em Veneza elas têm um nome muito específico que é “campi”, que em inglês pode ser traduzido para campos. Porquê? No passado, todas as praças italianas eram chamadas campi porque, originalmente, eram áreas verdes utilizadas para a agricultura e a criação de gado. À volta destes campi havia um intenso burburinho social, bem como actividades comerciais e, no meio do campo, há normalmente um poço. Atualmente, Veneza é a única cidade que conservou o nome campi para indicar o que era originalmente uma praça. Dito isto, no bairro de Santa Croce, encontra-se o belo Campo San Giacomo Dell’Orio, que toma o nome da igreja. Este costumava ser o ponto de partida veneziano para o Caminho de Santiago.

Outro sítio que não pode perder é o Fondaco dei Turchi. Este enorme edifício do séculoXIII, com vista para o Canal Grande, teve centenas de proprietários, mas os comerciantes turcos foram os donos até 1860, altura em que o comércio oriental entrou em declínio. Em 1932, o Fondaco dei Turchi foi transformado num museu, que ainda existe hoje em dia: O Museu de História Natural. A entrada custa 8€ e está aberto das 10h às 18h, com a última entrada às 17h. Se optar por adquirir o Museum Pass, a entrada será gratuita.

Outras coisas que pode ver no sestiere de Santa Croce são: Palazzo Mocenigo (Museu de Trajes e Tecidos), Igreja de San Stae e Ca’ Pesaro (Galeria Internacional de Artes Contemporâneas).

Locais para comer em Santa Croce

Como já referimos, Veneza tem uma forma muito própria de nomear os locais – outro exemplo disso é o que chamamos de bares onde também se pode comer, ou seja, bacaro.

Bacareto da Lele. Só de falar deste bacaro histórico, fico com saudades de casa. É o sítio para onde vão todos os estudantes depois da universidade; o ambiente é jovem e alegre, e a comida é simplesmente fantástica. É o sítio perfeito para um aperitivo. O Bacareto da Lele é famoso pelos seus panini, recheados com tudo o que se possa imaginar: presunto, mortadela, Porchetta (porco fumado), vegetais e queijo de qualquer tipo. Este sítio é o puro paraíso. Tudo é obviamente acompanhado por um copo de Spritz (o tamanho mais pequeno custa apenas 1,20 euros!) e podes sentar-te nas escadas da igreja com todos os estudantes, se limpares o que fizeste.

Endereço: Campo dei Tolentini 183, Santa Croce

Hostaria Vecio Biavarol Dal Puppa. A poucos minutos da estação ferroviária, encontrará esta joia onde os cicheti (basicamente tapas, eu disse-vos, temos a nossa própria língua!) custam cerca de 2,50 euros e um ombra (um pequeno copo de vinho, normalmente vinho branco) por 1 euro.

Endereço: Fondamenta Dei Tolentini 225, Santa Croce

Vecio Fritolin. Se está a sentir-se um pouco extravagante e quer experimentar uma comida típica incrível, então o Vecio Fritolin é o lugar para ir. Esta é uma verdadeira instituição entre os venezianos. Algo que DEVE experimentar é definitivamente o scartosso, uma mistura de peixe frito e vegetais que são simplesmente deliciosos! Outro prato que pode experimentar é o tagliatelle al Ragù e o bacalhau salgado.

Endereço: Calle Regina 2262, Santa Croce

Melhor albergue em Santa Croce

Dimora il Veliero Romantico

Este é o lugar perfeito se vieres com o teu parceiro para uma escapadela romântica! Esta pousada tem quartos privados deslumbrantes e está localizada a poucos minutos da estação ferroviária de Santa Lucia. O hostel é bastante pequeno e acolhedor, os funcionários são simpáticos e disponíveis para o ajudar a ter uma estadia perfeita.

Cannaregio – a melhor zona para descobrir tesouros antigos

dentro da minha igreja favorita, Chiesa dei Gesuiti! – 📸: @giuliciu & @romane_r

O sestiere de Cannaregio tem um lugar especial no meu coração, porque é onde fica a minha escola secundária, por isso passei a maior parte do meu tempo aqui durante a minha adolescência.

Este bairro começa logo a seguir à Ponte Calatrava, a mais recente (e na minha opinião a mais feia) ponte que liga a Piazzale Roma ao centro histórico. Depois de atravessar esta ponte, encontrará a estação ferroviária de Santa Lucia e a Ponte degli Scalzi, a enorme ponte branca que liga o sestiere de Cannaregio ao de Santa Croce.

Outra razão pela qual eu adoro este sestiere é a sua atmosfera tranquila, não há muitos turistas a vir aqui. As ruas(calli) são mais pequenas aqui e verá crianças a correr umas atrás das outras e a jogar todo o tipo de jogos.

O que fazer em Cannaregio

Como já referi, este sestiere não é tão concorrido como San Marco, por exemplo. Isto permitir-lhe-á explorar sem ter de lutar com as pessoas para tirar uma boa fotografia.

O principal destaque de Cannaregio é o Gueto Judeu, um dos mais antigos de todo o mundo. O termo “ghetto”, na verdade, nasceu aqui, e a palavra tem origem no termo veneziano “geto”. Durante a Idade Média, este lado da cidade era uma antiga fundição (que em veneziano é de facto geto) e era utilizado para construir canhões para os navios da cidade. Mais tarde, a palavra e a zona foram transformadas em gueto pelos alemães. Aqui encontrará várias sinagogas bonitas e o Museu Judaico (entrada: 8 euros).

Veneza sempre foi uma incrível encruzilhada de culturas, de facto, aqui em Cannaregio também encontrará o Campo dei Mori, onde no passado viveram mercadores árabes e hoje são simbolicamente representados por 3 estátuas (encontre-as e toque nos seus narizes, traz boa sorte!).

Neste sestiere encontra-se uma das minhas duas igrejas preferidas. A primeira é a Chiesa dei Gesuiti, situada na Fondamente Nove, é um dos lugares mais majestosos que alguma vez visitarás. Em pleno estilo barroco, esta igreja vai deixar-te sem palavras e, uma vez lá dentro, se olhares para cima, do lado esquerdo, reparas nas cortinas? Não são verdadeiras, são feitas de mármore! A segunda igreja que recomendo visitar é a Chiesa dei Miracoli, muito mais pequena, com uma escadaria que leva ao altar. A igreja parece ter sido feita para a realeza!

A Ponte del Chiodo é outra coisa a ver em Cannaregio; é uma ponte muito peculiar porque não tem o parapeito (paredes laterais)! Nos tempos antigos, todas as pontes eram assim e a Ponte del Chiodo, juntamente com a Ponte del Diavolo na ilha de Torcello, são as duas únicas que restam.

Como mencionei anteriormente, as calli aqui são mais estreitas, mas se quiser ver as ruas mais estreitas de toda a cidade, dirija-se à Calle Varisco, com os seus 58 cm (23 polegadas) de largura.

Locais para comer em Cannaregio

No topo desta lista, tenho de colocar o meu sítio preferido de sempre: Al Timon. Este é o bacaro perfeito para o teu aperitivo enquanto desfrutas do sol a desaparecer por detrás dos telhados de Veneza. O Al Timon tem deliciosos petiscos e uma vasta gama de vinhos. A melhor coisa sobre este lugar é que pode desfrutar do seu aperitivo num barco ancorado em frente ao bar.

Endereço: Fondamenta Ormesini – 2754, 30121 Veneza, Itália

Al Remer

Este sítio é o que a magia parece para mim. Situado mesmo em frente à Ponte de Rialto, aqui pode comer cicheti com um Spritz, enquanto se senta no pequeno cais e aprecia a vista fantástica. Normalmente vou lá com os meus amigos, para podermos pôr a nossa vida em dia sem estarmos rodeados de tanta gente – é um sítio muito íntimo, à luz das velas.

Endereço: Cannaregio, 5701, 30121

Osteria Dal Riccio Peoco. Venha aqui e experimente o seu celestial Panino Scrocchio com salame envelhecido. Este é um sítio bastante barato para comer em Cannareggio, 1 euro por um copo de vinho e cicheti por 2,50 euros.

Endereço: Sestiere Cannaregio 4462, Veneza, Itália

Osteria alla Frasca. Faça uma visita ao proprietário Bruno e prove o seu incrível rigatoni de camarão com chicória vermelha. Este restaurante fica longe do burburinho, por isso vai poder desfrutar da sua refeição em paz entre os locais! 😉

Endereço: Cannaregio 5176, Veneza, Itália

Trattoria Dalla Marisa. Se gosta de slow food, este é o sítio ideal. Todos os dias há um menu diferente e o ambiente tem aquele verdadeiro sabor veneziano! Este restaurante é íntimo, por isso reserve a sua mesa com antecedência.

Endereço: Fondamenta S. Giobbe, 652, 30121 Veneza, Itália

Melhores albergues em Cannaregio

We_Crociferi

Lembras-te da minha igreja preferida? Bem, este hostel fica mesmo ao lado dela. A sua localização é perfeita, a 15 minutos a pé da Praça de São Marcos e de Rialto. O pessoal é muito prestável e pode participar nas suas numerosas actividades e eventos durante a sua estadia.

Al Palazzo Lion Morosini

Se gostas de hostels, mas também gostas da tua privacidade, então este é para ti. Este hostel fica num edifício histórico do séculoXIII e está muito perto da minha segunda igreja favorita: a Chiesa dei Miracoli!

Locanda Ca’ Le Vele

Um hostel muito giro, perfeito para um fim de semana fora! Com vista para o canal, este hostel é um ótimo lugar para descansar depois de um dia a caminhar e a explorar todos os cantos da cidade. Uma óptima localização e uma equipa simpática, a combinação perfeita para a sua estadia em Veneza!

Dorsoduro

where to stay in Venice - Dorsoduro

📍 A minha bff a apreciar a vista da Galeria Peggy Guggenheim – 📸: @giuliciu & @biciceciu

O sestiere de Dorsoduro pode ser considerado o bairro artístico, uma vez que aqui encontras a Galeria Peggy Guggenheim, a Gallerie dell’Accademia e muito mais! Mesmo que nunca tenha visitado, certamente reconhecerá a icónica Basílica della Salute, que é a enorme igreja visível da Praça de São Marcos.

Dorsoduro é o local onde vivem os artistas e os estudantes, e situa-se na zona sudeste de Veneza. Há tantas coisas para ver aqui, que se poderia dedicar uma semana inteira a este bairro. A ilha de Giudecca também faz (tecnicamente) parte deste distrito, apesar de os venezianos a considerarem um bairro próprio, sobre o qual falarei mais tarde. Neste sestiere encontra-se também a Universidade Ca’ Foscari, uma das mais famosas de Itália, e onde há uma universidade há diversão e eventos culturais!

O que fazer em Dorsoduro

Dorsoduro é uma das zonas mais interessantes de Veneza, onde se pode encontrar muita arte em todas as formas e feitios! De facto, aqui encontram-se algumas das galerias de arte mais prestigiadas, a começar pela Gallerie dell’Accademia, que tem obras de arte do séculoXIV ao séculoXVIII de artistas italianos muito famosos como Veronese, Tintoretto e Mantegna.

Se gosta de artistas como Picasso e Dalì, então não pode perder a Galeria Peggy Guggenheim no Palácio Venier dei Leoni. Peggy deixou uma marca importante em Veneza, depois de deixar Paris alguns dias antes da invasão nazi, decidiu comprar o Palácio Venier dei Leoni com a herança do seu pai, que morreu tragicamente no Titanic. Viveu aí até três anos antes da sua morte, altura em que doou o palácio e a coleção de arte à Fundação Solomon R Guggenheim. Aqui encontrará obras de arte de Mondrian, Picasso, Kandinsky, Dalì, Mirò, Magritte e muitos mais! A entrada custa 15€, e 9€ para estudantes com menos de 26 anos (tragam o vosso cartão de estudante!).

La Basilica della Salute é algo que não pode perder. A obra-prima é o estilo barroco de Longena; foi construída em 1630 e continua a ser um local de culto onde os venezianos vão, especialmente numa ocasião especial: la festa della Salute, todos os dias21 de novembro.

Se quiser ter um ponto de vista diferente da Praça de São Marcos, caminhe até Punta della Dogana, mesmo ao lado da Basílica della Salute. Durante a República Veneziana “La Serenissima”, este local era utilizado para atracagem e alfândega, e no topo da torre encontra-se a Palla D’Oro (o Globo de Ouro), uma estrutura esférica sustentada por duas estátuas de Atlas, e no topo verá uma terceira estátua representando a Fortuna. Toda esta escultura representava a supremacia da República de Veneza, uma vez que era a porta de entrada para a própria cidade. Atualmente, no interior do edifício, realizam-se muitas exposições de arte.

Entre os locais mais interessantes de Veneza, encontra-se o Squero di San Trovaso, o estaleiro mais antigo de Veneza. Aqui são construídas e reparadas as gôndolas. Curiosidade: em Veneza existem cerca de 400 gôndolas em serviço, e todas elas são feitas à mão. As gôndolas são feitas de 9 tipos diferentes de madeira e custam a partir de 20.000 euros. Ser gondoleiro é uma das profissões mais antigas de Veneza, e não é fácil tornar-se um! No passado, ser gondoleiro era (e ainda é) uma herança de família, mas não sem passar por 18 meses de aulas sobre a história de Veneza, navegação e como os canais são estruturados. Depois de tudo isto, há um teste teórico e também um prático, que aparentemente é o mais difícil. Cada gondoleiro tem a sua própria gôndola, construída com base nas características físicas do proprietário. Ao passear pelas ruas de Veneza é possível ouvir os gondoleiros a gritarem uns com os outros, pois esta é a única forma de “buzinarem” uns aos outros quando os canais se cruzam, ou quando as esquinas são demasiado apertadas para ver se vem alguém do outro lado.

Locais para comer em Dorsoduro

Em qualquer sítio do Campo Santa Margherita. Esta praça é onde todos os estudantes vão para tomar um spritz com os amigos e onde toda a gente toma uma bebida antes de sair. O meu sítio preferido é o Al Bocon DiVino , onde podes comer peixe frito com o teu Spritz!

Endereço: Dorsoduro 2978, Campo Santa Margherita, 30123

Vocês precisam de saber algo sobre o Spritz. Toda a gente pensa que o Spritz nasceu em Milão, quando na verdade é de Veneza. Existem 3 variações disponíveis que podem experimentar, por isso vejam qual é a vossa preferência: Aperol, Campari ou Select. Adiciona-se Prosecco e seltz à mistura, juntamente com uma rodela de limão ou laranja e uma azeitona. O mais tradicional é o Select, um álcool vermelho rubi amargo (as pessoas mais velhas tendem a beber este), depois temos a versão com Campari, de cor ligeiramente mais escura e amarga, e, finalmente, temos o Aperol, famoso em todo o mundo, com um sabor muito mais doce. Alguns habitantes locais gostam de misturar as coisas, pedindo um bastardino, que normalmente é a mistura de Campari e Aperol com o resto dos ingredientes. O Spritz é um cocktail tão comum aqui em Veneza que é MUITO barato (mesmo comparado com outras cidades italianas), de facto, o preço médio é de cerca de 2,50/3€, por vezes um pouco mais se estiver num local mais chique, mas nunca lhe custará mais de 5€.

De volta aos lugares para comer em Veneza, outro lugar incrível é Osteria Al Squero localizado na área de Zattere. Venha aqui para experimentar o típico sarde in soar veneziano, que são sardinhas cozidas com cebolas e passas. Desfrute deste prato enquanto está sentado no pátio a apreciar a vista!

Endereço: Dorsoduro, 943-944, Veneza

Melhor hostel em Dorsoduro

A Rota da Seda

Localizado não muito longe da Gallerie dell’Accademia, este belo hostel tem alguns dos quartos privados mais bonitos de sempre e é definitivamente acessível em comparação com o custo médio de alojamento em Veneza.

Ilha Giudecca – a melhor zona para apreciar o horizonte de Veneza

A ilha de Giudecca faz tecnicamente parte do sestiere de Dorsoduro, mas os habitantes locais consideram-na o seu próprio bairro e é o maior de Veneza. Ao longo dos séculos, mudou muitas vezes de identidade: residência real, quartel-general do exército, claustro, prisão, subúrbios operários. Atualmente, tem algumas das igrejas mais majestosas e muitos venezianos vivem ali, longe da multidão de turistas que inundam as ruas todos os dias.

O que fazer na ilha de Giudecca

Antes de mais, a única forma de chegar aqui é através de um vaporetto (autocarro aquático) e, dados os seus preços elevados, sugiro que dedique um dia inteiro a Giudecca. Para lá chegar, pode apanhar as linhas 4.1, 4.2 e N.

Pode começar a explorar Giudecca a partir de Sacca Fisola, atravessando a ponte de madeira de Lavraneri. Verá imediatamente o Molino Stucky, que era um moinho de vento, um símbolo da arquitetura industrial, e agora é um hotel de luxo. Sugiro que continue a caminhar ao longo da fondamenta (margem do canal) até chegar à igreja Redentore. Esta igreja foi construída em 1577 por um dos mais famosos arquitectos italianos, Andrea Palladio, depois de uma terrível praga que atingiu Veneza em 1575, tirando a vida a mais de 50000 pessoas, um terço da população da época. Desde então, todos os anos, os venezianos continuam a celebrar o fim da epidemia, no terceiro sábado de julho, construindo uma ponte temporária feita de jangadas, ligando esta igreja à Fondamente delle Zattere, do outro lado do canal! Nesse sábado à noite, toda a gente traz as mesas para o exterior e junta-as para jantar na margem, assistindo ao fogo de artifício, comendo comida maravilhosa e bebendo muito vinho. Há lanternas por todo o lado, pessoas a jantar nos seus barcos à espera do fogo de artifício da meia-noite. Quando era adolescente, costumava acampar na praia do Lido com os meus amigos e passar a noite sob as estrelas até ao romper da aurora. Era mágico!

Uma das melhores vistas de Veneza é a da ilha de San Giorgio, especialmente durante o pôr do sol. Aqui é preciso apanhar novamente o vaporetto, mas vale a pena, especialmente durante o verão! A igreja desta ilha é outra obra de Palladio e, se estiveres a pensar ir à torre sineira de São Marcos, não vás! Escolhe a desta ilha: mais barata, menos cheia e com melhores vistas!

Locais para comer em Giudecca

Mensa Interaziendale. Este é um sítio bastante difícil de encontrar se não souberes da sua existência! A maioria dos seus clientes são trabalhadores e estudantes, o menu é muito simples e tem um ambiente acolhedor. A sua localização é bastante peculiar: encontra-se num estaleiro naval! Aqui, organizam-se frequentemente exposições de arte e eventos culturais, pelo que o almoço se torna muitas vezes um encontro social!

Endereço: Campo Junghans, Giudecca 487-487/B

Trattoria ai Cacciatori é outro lugar de dar água na boca para comer em Veneza. Aqui pode comer camarões com polenta por cerca de 14 euros ou fritto misto (peixe frito e vegetais) por cerca de 20 euros, e acredite em mim, é um negócio infernal!

Endereço: Fondamenta Ponte Piccolo, 320 (perto da paragem de vaporetto de Palanca)

Melhor albergue em Giudecca

Generator Veneza

Desfruta de vistas incríveis da cidade e do serviço impecável do Generator! Este é o hostel perfeito se quiseres conhecer outros viajantes e os funcionários são super simpáticos e estão sempre dispostos a ajudar-te com dicas sobre as jóias escondidas de Veneza.

San Polo – a melhor zona para a tua dose de Renascença

where to stay in Venice - san polo

📍 Ponte de Rialto – 📸: @giuliciu & @romane_r

Este sestiere, juntamente com San Marco, é o coração de Veneza. É uma zona muito movimentada, dado que aqui se encontram alguns dos principais pontos de destaque como a Ponte Rialto e o Mercado Rialto e foi aqui que foi filmado o filme “O Turista” com Angelina Jolie e Johnny Depp!

O que fazer em San Polo

No bairro de San Polo, há muitas coisas para ver e algumas delas são muitas vezes esquecidas pelos viajantes. No topo da lista, está a Ponte de Rialto, a ponte mais antiga da cidade e que está SEMPRE apinhada de turistas! No séculoXVI, foi realizado um concurso entre arquitectos para desenhar e substituir a versão de madeira, que se incendiava frequentemente. A ponte de Rialto que temos atualmente existe desde 1588! A ponte é basicamente um centro comercial com muitas joalharias e algumas lojas de recordações. As vistas daqui são muito fixes, se conseguires evitar as multidões de pessoas com paus de selfie.

Se és apaixonado pelo Renascimento, não podes perder a Basílica dei Frari, que tem algumas das mais importantes obras-primas de Tiziano e Bellini, entre os mais famosos pintores italianos do Renascimento.

Um dos meus edifícios favoritos é a Scuola Grande di San Rocco, especialmente à noite, devido à forma como está iluminada. No seu interior, estão conservadas mais de 60 pinturas. Embora a palavra “scuola” signifique “escola”, esta era, de facto, uma confraria secular. Os seus membros faziam parte da burguesia veneziana e o seu objetivo era proteger e regular diferentes trabalhadores, principalmente artistas.

Depois da Praça de São Marcos, a segunda maior praça de Veneza é o Campo San Polo. Aqui as crianças vêm brincar depois da escola e é agradável passar por lá e perceber que Veneza é uma cidade como as outras, com vidas normais a decorrer.

Onde comer em San Polo

where to stay in Venice - erbaria

📍Sippin’ Spritz em Erbaria (não são todos para mim, juro!) – 📸: @giuliciu

Erbaria é a zona que toda a gente vai para o aperitivo com Spritz, definitivamente a não perder! Pára num dos muitos bares, pega no teu cicheti e Spritz e estás pronto 😉

Ostaria dai Zemei. Considerado um dos melhores sítios para comer chiceti em Veneza. Encontrará peixe, carne, legumes confeccionados de todas as formas possíveis, e as doses são bastante grandes!

Endereço: Sestiere San Polo 1045, 30125

La Bottiglia. É uma pequena joia com vinhos e comida fantásticos. O proprietário é um verdadeiro especialista, por isso pode pedir-lhe para escolher e ele vai surpreendê-lo com coisas deliciosas!

Endereço: San Polo 2537 Campo San Stin, 30125

San Marco – a melhor área para ver os principais destaques

where to stay in Venice - san marco

📍 Praça de São Marcos – 📸: @giuliciu & @romane_r

Este é o primeiro lugar para onde todos os turistas vão, porque aqui encontrarás os principais destaques da cidade, como a Praça de São Marcos com a sua torre sineira, o Palácio Ducal, a Ponte dos Suspiros e muito mais.

Este é provavelmente o sestiere mais caro de Veneza, por razões óbvias, por isso, se devo avisá-lo: se quiser tomar um café num dos bares da Praça de São Marcos, prepare-se, porque um café vai custar-lhe 8 €! Não vou dizer que não vale a pena, pois estará sentado numa das “salas de estar” mais charmosas do mundo, com uma orquestra a tocar e empregados de mesa vestidos de smoking. Talvez seja algo que queira riscar da sua lista de desejos, mas não se zangue quando a conta chegar! Os sítios a visitar são o Caffè Florian, o Caffè Quadri e o Harry’s Bar.

Outra coisa muito gira (e grátis) para fazer em San Marco é ir ao telhado do Fondaco dei Tedeschi, é preciso reservar a visita com antecedência, mas a vista lá de cima é simplesmente de cortar a respiração.

Quando vieres a este bairro, prepara-te porque está cheio de gente. Cheio de gente. Veneza é uma das poucas cidades do mundo onde a época alta e a época baixa não existem, não há períodos mais calmos (ou pelo menos foi assim que me pareceu, durante toda a minha vida!)

O que fazer em San Marco

Pequeno e cheio de beleza, é assim que eu descreveria este bairro. Se quiseres aproveitar ao máximo este sestiere, sugiro que acordes antes de toda a gente e vás para a Praça de São Marcos com a primeira luz do dia. Terá o local todo só para si (exceto as gaivotas) e não há nada mais mágico do que o nascer do sol aqui.

Se nunca esteve em Veneza, a melhor forma de o deixar de queixo caído é entrar na Praça de São Marcos pela Calle Specchieri. Não sei explicar porquê, mas sempre que o faço (e acreditem, já o fiz tantas vezes) o meu coração começa a acelerar. É simplesmente demasiado bonito.

Uma vez na Praça de São Marcos, estarás literalmente rodeado de edifícios incríveis. A Basílica de São Marcos é uma das estruturas mais bonitas de Veneza, com mosaicos dourados na sua fachada e um belo terraço com vista para toda a praça. A fila para entrar é sempre super longa, porque a entrada é gratuita! Mesmo em frente, é impossível não reparar na impressionante Torre do Sino (8€ para chegar ao topo), e poucas pessoas sabem que este campanário caiu há 117 anos. Devido à sua fraca fundação e a algumas falhas estruturais negligenciadas, a torre do sino desmoronou-se num monte de tijolos e pó, a14 de julho de 1902. A única coisa que sobreviveu foi o anjo dourado no topo (que milagrosamente permaneceu completamente intacto!) e foi pura sorte que este incidente não tenha destruído nenhum dos arredores. Em 1913, o Campanário voltou a ser como era e onde estava (palavras usadas pelo presidente da câmara da cidade na altura, Filippo Grimani, durante o início das reconstruções).

Também é interessante verificar as duas colunas maciças que se encontram na margem da lagoa, cheias de mistério e histórias, que parecem ser a porta da própria cidade.

De costas para a Basílica, a Procuratie percorre os três lados da praça, com muitas lojas e boutiques de luxo, bem como bares chiques. A coluna da esquerda tem o símbolo de Veneza, o leão alado, que também se encontra na bandeira da cidade. A outra apresenta São Teodoro enquanto mata um dragão – é considerado o santo padroeiro de Veneza e dos seus habitantes. Durante a Idade Média, aconteciam coisas cruéis em Veneza, de facto, o espaço entre as duas colunas era utilizado para execuções. Também costumavam pendurar o criminoso entre as duas colunas, amarrando-o pelos pulsos e tornozelos, para que toda a gente pudesse ver o que aconteceria se violasse a lei. Quer dizer… Idade Média, não é? Os habitantes locais mais supersticiosos continuam a não andar entre as duas colunas, pois acreditam que isso traria azar.

Impossível não reparar no enorme e deslumbrante Palácio Ducal. Durante a República de Veneza, que durou 1100 anos, o rei era chamado de “doge” e, ao contrário dos reis, não podia receber presentes e não podia nomear os seus sucessores. A sua residência era o Palácio Ducal – as suas muitas salas são impressionantes e há muitas coisas para ver no interior. Vale definitivamente a pena uma visita, mas a taxa de entrada não é das mais baratas: 20€ e 13€ para estudantes com menos de 25 anos.

Mesmo ao lado do Palácio Ducal, encontra-se a famosa Ponte dos Suspiros, assim chamada porque era a última ponte que os prisioneiros atravessavam antes de irem para a prisão. Naqueles tempos, a prisão significava geralmente uma pena de prisão perpétua, pelo que a maioria dos prisioneiros morria ali – simbolicamente, davam o seu último suspiro. Esta ponte liga a prisão ao Palácio Ducal através de uma passagem dupla. Poderá também visitar a prisão, onde muitos poetas e artistas famosos foram mantidos em cativeiro, e apenas alguns deles conseguiram escapar, como Giacomo Casanova!

No sestiere de San Marco, encontra-se também uma das mais famosas casas de ópera de Itália: O Teatro La Fenice, construído no final dos anos 1700. Atualmente, realizam-se ali numerosos espectáculos de ópera, e a experiência é simultaneamente elegante e encantadora!

Se, depois de visitares todos estes lugares fantásticos, te sentires um pouco esmagado pela multidão, vai à Scala Contarini del Bovolo. É uma verdadeira joia escondida de onde encontrarás uma das melhores vistas dos telhados de Veneza! A taxa de entrada é de 7 €, mas vale MUITO a pena e é calmante!

Locais para comer em San Marco

Rosticceria Gislon. Este é um sítio muito querido para mim. Quando eu era pequena, eu e a minha avó íamos visitar uma tia idosa todas as semanas a um lar de idosos. Parávamos sempre aqui primeiro para comprar mozzarelle in carrozza, uma sandes frita recheada com mozzarella e fiambre ou anchovas por 2 euros cada. Este sítio existe desde que me lembro e aqui também se podem provar os tramezzini, outro tipo de sandes com muita maionese e ingredientes diferentes.

Endereço: Calle de la bissa, 5424 – Campo S. Bartolomeo

Osteria Enoteca Al Volto

Ao lado do Campo San Luca, encontrará este lugar bonito onde pode comer tapas e vinhos fantásticos. Experimente definitivamente o bacalhau fresco espalhado numa fatia de pão, é a melhor coisa do mundo!

Endereço: Calle Cavalli, 4081, 30124 Venezia VE

Melhor hostel em San Marco

Ca’ dei Fuseri

Este comentário do cliente fala por si: “Localização épica! Hostel tranquilo, ótimo para casais. Muito espaço no quarto privado com casa de banho privativa, o chuveiro era quente, a cama era confortável, o ar condicionado no quarto funcionava bem. O pequeno-almoço era um pequeno-almoço europeu normal mas delicioso – também nos foi servido no quarto. Receberam óptimas instruções para chegar ao local e não tivemos problemas à chegada!

Castello – a melhor zona para itinerários fora dos circuitos habituais

where to stay in Venice - castello

📍 D entro da Libreria AcquaAlta – 📸: @giuliciu & @biciceciu

Este é o mais verde dos distritos, com imensos parques e jardins onde se pode relaxar com uma cerveja fresca. É sobretudo uma zona residencial onde vive a maior parte da população de Veneza, por isso aqui há muitos centros desportivos e escolas, mas também algumas coisas muito fixes para ver!

O que fazer em Castello

Definitivamente, visita a Bienal de Veneza, uma instituição cultural que organiza vários festivais de arte, como o Festival de Cinema de Veneza e as exposições e eventos de arte contemporânea que se realizam todos os anos. Também podes passear na Via Garibaldi, onde encontrarás muitas lojas e poderás comprar as famosas máscaras de carnaval venezianas, feitas nos vários laboratórios de artesãos desta zona.

Absolutamente não perca a Libreria AcquaAlta, uma livraria que recentemente se tornou famosa no Insta por sua incrível localização. Encontrará livros literalmente em todo o lado: numa gôndola, numa banheira mas, acima de tudo, na pequena área exterior com as escadas feitas de livros!

Visite também o Arsenale, que já foi o centro da indústria de construção naval durante a República de Veneza, e hoje é a sede da Marinha italiana. Aqui também podes visitar o Museu Histórico Naval, o mais importante de toda a Itália. A entrada custa 10 euros, ou 7,50 euros se for estudante e tiver menos de 25 anos.

Outra área super legal é o Campo di Santa Maria Formosa, cercado por belos edifícios históricos, como o Palazzo Querini Stampalia, onde você pode aprender tudo sobre a história e a arte de 1700. A entrada custa 14 euros.

Locais para comer em Castello

A Osteria al Portego está entre as preferidas dos estudantes, e tu sabes que estudantes = coisas baratas! Só há alguns lugares disponíveis, mas a comida aqui é simplesmente fantástica!

Endereço: Calle della Malvasia 6014

Bacaro Risorto. Em Campo San Provolo, você encontrará este incrível bacaro onde você pode se encher de comida deliciosa. Se escolheres tapas, podes comer por apenas 1,20 euros por prato. Experimenta o bacalhau frito!

Endereço: Fondamenta Osmarin 4700

Murano – a melhor zona para comprar vidro de Murano

Murano faz parte do trio de ilhas, juntamente com Burano e Torcello. Sugiro que faça uma excursão às ilhas e dedique um dia inteiro a explorar estas 3 ilhas.

Murano é famosa em todo o mundo pelo seu vidro, uma tradição artística que se mantém há séculos. A história do vidro soprado de Murano remonta a 1291 e, nessa altura, os artesãos tinham muitos privilégios, como a imunidade de acusação e o casamento com a realeza. Mas, juntamente com os privilégios, vinham também os contras. Os sopradores de vidro não podiam sair da cidade; se um artesão fosse apanhado a abrir uma loja fora da República de Veneza, podia ser morto ou ter as mãos cortadas! Estes artesãos eram muito especiais porque, nessa altura, eram os únicos na Europa capazes de fabricar espelhos!

Atualmente, esta indústria continua a ser muito prestigiada, sendo o vidro de Murano exportado para todo o mundo pelas suas características e beleza.

Só se pode chegar a Murano de barco; pode apanhar o vaporetto da Piazzale Roma (linha 4.2), San Marco (linha 4.1) e Fondamente Nove (linha 4.1 e 4.2)

O que fazer em Murano

É possível dedicar um dia inteiro a esta ilha sem se aborrecer. Pode começar o seu itinerário visitando o Museu do Vidro para aprender tudo sobre esta incrível tradição. A taxa de entrada é de 10 euros ou 7,50 euros para estudantes com menos de 25 anos.

Visite a enorme igreja de Santa Maria e Donato e caminhe até o Farol de Murano na Fondamenta Francesco Maria Piave. Visite também o Palazzo da Mula e a Igreja de San Pio Martire – todos edifícios históricos e muito fixes.

Algo que não pode perder é visitar as fábricas de vidro. Poderá sentar-se e observar os artesãos a trabalhar e é uma das actividades mais fascinantes de sempre. Visita a Vetreria Murano Arte, a taxa de entrada é de apenas 3€ e também terás 3€ de desconto em qualquer produto que compres. Vale mesmo a pena!

Lugares para comer em Murano

La Perla ai Bisatei. Neste restaurante veneziano original, podes comer marisco fantástico por 13-20 euros! O local é simples e autêntico; uma refeição aqui não o vai desiludir. Aqui podes experimentar algo realmente tradicional, que a minha avó faz sempre: Biscoitos Bussolai mergulhados em vinho. Eu sei que parece estranho, mas acredita, é delicioso!

Endereço: Campo San Bernardo 7, 30141

Burano – a melhor zona para os fanáticos do Instagram

where to stay in Venice - burano

📍 Passeando por Burano – 📸: @giuliciu & @romane_r

Esta é a minha favorita entre as três ilhas. É muito pequenina e famosa em todo o mundo pelo merletto (renda), que é outra tradição com anos de história. Há uma lenda que diz que um pescador, noivo de uma senhora em Burano, foi tentado por sereias (semelhante à Odisseia) durante as suas viagens, mas estava tão apaixonado pela sua namorada que resistiu. A rainha das sereias ficou tão impressionada que decidiu oferecer-lhe um presente. Batendo no barco dele com a cauda, ela criou um lindo véu de renda branca usando a espuma das ondas para a noiva usar no dia do casamento. Todos ficaram com inveja da beleza deste véu e, desde então, as senhoras da ilha tentam imitar o mesmo véu com os seus merletti.

Lendas à parte, esta prática artesanal remonta aos anos 1500 e era feita exclusivamente para as famílias reais, mas atualmente é exportada para todo o mundo.

O que mais me agrada nesta ilha são as suas cores. Cada casa tem uma cor distinta e viva e, recentemente, tornou-se muito famosa no Instagram.

Pode chegar a Burano a partir de Fondamente Nove ou San Zaccaria com a linha LN.

O que fazer em Burano

Assim que sair do barco, siga em frente e espreite as pequenas lojas de rendas. Esta é uma área residencial e não há muito para ver ou fazer em termos de monumentos e destaques. No entanto, é muito encantadora, pelo que pode passear e tirar muitas fotografias. Pode visitar o Museu das Rendas se quiser saber mais sobre esta tradição. Duas ou três horas serão suficientes para visitar esta ilha.

Onde comer em Burano

Trattoria Al Gatto Nero é o lugar mais famoso para comer em Burano. Pode experimentar o risoto local, Risotto alla Buranella. Aqui também pode deliciar-se com peixe fresco, marisco e outras coisas deliciosas.

Endereço: 30100 Burano, Venezia

Torcello – a melhor zona para a arte bizantina

Por último, mas não menos importante, temos Torcello, a primeira ilha de Veneza, que remonta a 638 AC. Atualmente, Torcello tem apenas uma dúzia de habitantes e fica a apenas 5 minutos de barco de Burano. Esta ilha é famosa pelos mosaicos bizantinos, como o que se encontra no interior da Basílica de Santa Maria, que representa o Juízo Final.

O que fazer em Torcello

Esta ilha é muito tranquila e as coisas para ver são limitadas. Visite a Basílica de Santa Maria, o mosaico é realmente impressionante e definitivamente vale a pena uma visita. Taxa de entrada: 5 euros.

Aqui encontrarás a segunda ponte sem parapeito chamada Ponte del Diavolo (Ponte do Diabo) e a lenda local diz que foi construída apenas numa noite, por isso está incompleta.

Outro mosaico impressionante encontra-se no interior da igreja de Santa Fosca, tanto numa das paredes como no chão… estás pronto para o Insta?

Locais para comer em Torcello

Desculpa! Aqui os restaurantes são muito caros, por isso sugiro que façam uma mala com uma refeição se tencionam ficar aqui para almoçar!

Lido di Venezia – a melhor zona para os edifícios Art Deco e… a praia!

where to stay in Venice - lido di venezia

📍 Pôr do sol no Cais S.M. Elisabetta, Lido di Venezia – 📸:@giuliciu

Se olhares para o mapa de Veneza, vais notar uma ilha bastante longa que protege a cidade do mar Adriático. O Lido é famoso por causa do Festival Internacional de Cinema de Veneza, que se realiza no início de setembro de cada ano. Entre os habitantes locais, esta ilha é o local de eleição durante o verão por causa da praia!

A minha avó vive aqui, por isso tive a sorte de passar os meus Verões aqui e muitas das minhas memórias de adolescente estão aqui. Esta ilha não é muito turística, o que é bizarro, porque daqui tem-se a vista perfeita de Veneza.

O que fazer em Lido di Venezia

Lido di Venezia é uma realidade diferente, pois é a única ilha onde também há carros e autocarros, mas a melhor maneira de desfrutar de Lido é definitivamente de bicicleta. Aqui encontrarás fantásticas moradias art deco e um ambiente muito descontraído.

Se vier a Veneza durante o verão, junte-se aos habitantes locais na praia para um jogo de voleibol de praia. Ou caminhe até ao Hotel Excelsior, um impressionante edifício art deco onde todas as estrelas de cinema ficam durante o Festival Internacional de Cinema.

Locais para comer em Lido di Venezia

where to stay in Venice - el pecador

📍 El Pecador – 📸: @giuliciu

El Pecador. O rei indiscutível da ilha, você encontrará este antigo ônibus de dois andares estacionado à beira-mar. Aqui pode deliciar-se com uns hambúrgueres de fazer crescer água na boca, feitos na hora, com ingredientes deliciosos e muitas combinações. Vais querer prová-los todos! El Pecador abre apenas durante a época de verão, normalmente de abril até ao final de setembro. Deves ir ao Lido di Venezia só para experimentar a comida deles.

Endereço: Lungomare d’Annunzio, impossível não o ver!

Chiosco Bahiano. Passei a maior parte das minhas noites de verão aqui. Desfruta de um ambiente fantástico e de alguns dos melhores cocktails que alguma vez beberás, acompanhados de deliciosas sanduíches, wraps e muito mais. Há música e muitos jovens a apinharem-se neste pequeno quiosque na praia!

Endereço: Lungomare Gabriele D’Annunzio 30126

EnigmaPub. Os mesmos donos do Chiosco Bahiano, resolveram abrir esse pub incrível com muitas opções e pratos surpresa!

Endereço: Via Sandro Gallo, 142/A, 30126

É tudo da minha parte e espero que este guia vos ajude a planear a vossa viagem a Veneza! Deixe-nos saber nos comentários qual destes bairros mais gostou e lembre-se de nos marcar nas suas fotos do Instagram usando @hostelworld na legenda! Gostaríamos muito de ver o seu conteúdo e talvez tenha a oportunidade de aparecer no nosso perfil também!

E agora?

⭐️ Melhores hostels em Veneza

⭐️ Onde ir para um passeio de Bacaro em Veneza

⭐️ Atracções surpreendentes deVeneza que não encontrará em nenhum guia

Deixe um comentário

Get the App. QRGet the App.
Get the App. QR  Get the App.
Scroll to Top