Quer uma experiência de viagem mais autêntica em Lisboa? Seja um turista responsável

O turismo injecta dinheiro nas economias locais, cria novos empregos e ajuda a melhorar as infra-estruturas de uma cidade. Mas o que acontece quando o turismo é tão bem sucedido que a cidade tem dificuldade em suportar o afluxo de visitantes?

Lisboa é uma dessas cidades. Os visitantes são atraídos pelos preços baixos, pelo clima quente e pelos bairros antigos, mas o aumento acentuado do custo do alojamento para os habitantes locais e o comportamento irresponsável de alguns turistas têm afetado o modo de vida de muitos habitantes locais. Então, como visitar uma cidade como Lisboa e, ao mesmo tempo, apoiar a comunidade local e deixar um impacto positivo? Pedimos conselhos aos residentes locais sobre como aproveitar o melhor que a cidade tem para oferecer.

Apoiar o comércio local e tradicional

Teresa, 72 anos

“Antigamente, havia uma altura específica do ano em que a cidade estava cheia de turistas, normalmente durante o verão. Hoje em dia, é durante todo o ano, pelo que se tornou difícil ir à cidade para fazer as coisas do dia a dia. É triste ver os residentes de longa data dos bairros tradicionais de Lisboa a mudarem-se para mais longe devido às rendas elevadas. Acho que ajudaria se os turistas tentassem integrar-se mais na cidade: procurando experiências portuguesas autênticas, contribuindo para a economia local e libertando os transportes públicos nas rotas centrais.”

Muitos negócios locais têm delícias interessantes e peculiares, se se der ao trabalho de os explorar. Não tenha medo de entrar em pequenos estabelecimentos para explorar o que eles têm para oferecer. Quer experimentar um pastel de nata, o famoso pastel de nata português? Lisboa está cheia de pequenas padarias fantásticas com pastelaria extraordinária. Comer em padarias geridas por residentes locais significa que estará a contribuir para a economia local e a encorajar o crescimento de pequenas empresas na comunidade.

Algumas dicas para encontrar estabelecimentos locais são procurar sinalização em português em vez de inglês, verificar os preços (os estabelecimentos locais têm preços para os habitantes locais e não para os turistas e são normalmente muito mais baratos. Um pastel e um café devem custar cerca de 2,50 euros) e procurar estabelecimentos pequenos, independentes e de gestão familiar. Estes edifícios são normalmente muito mais antigos, sem equipamentos modernos e brilhantes.

Tourism in Lisbon - small shop

📷@leonorsousa

Respeitar os habitantes locais

Ana Carolina, 34 anos

“É essencial que os turistas que visitam Lisboa respeitem os costumes locais, respeitem as pessoas, a história e a cultura da cidade, e que estejam abertos a novas perspectivas para as poderem compreender. Podem conhecer a cultura do país para onde vão, como funcionam as coisas, o modo de vida. Não deitem lixo, optem por um consumo sustentável, partilhem experiências e, sempre que puderem, dêem gorjetas generosas para estimular o comércio local.”

Pode parecer óbvio, mas muitos turistas esquecem-se de respeitar os habitantes locais quando estão a viajar. Como regra geral, não faça nada noutro país que não faria em casa. Respeite os costumes locais, seja educado com as pessoas que lá vivem e reduza ao mínimo o ruído nas zonas residenciais.

Tourism in Lisbon - a local

📷@logout

.ro

Ter experiências locais

Denitza, 34 anos

“Lisboa é viva, bonita e tem muitos futuros possíveis. Estamos todos juntos nisto – as pessoas que foram transplantadas para cá, os habitantes locais, os hóspedes. Lisboa é amigável, mas está a lutar para proteger a sua identidade. Mas um bom sinal é que o diálogo está a crescer. A melhor notícia continua a ser o facto de sermos nós a escolher o futuro”

Esqueça o que os guias convencionais recomendam que faça em Lisboa. Dedicar algum tempo a explorar para além da lista das 10 melhores atracções dar-lhe-á uma experiência mais autêntica da cidade e evitará perder-se na multidão de pessoas. Procure pontos de observação um pouco mais afastados do centro para ter uma vista tranquila da cidade.

“Miradouro de Nossa Senhora do Monte 📷@nelson.sales

Descobrir a cidade a pé

Para os fundadores da We Hate Tourism Tours, uma empresa que oferece passeios alternativos pela cidade, o turismo responsável pode garantir que a vida quotidiana dos residentes não seja perturbada. Muitos residentes sentem-se muitas vezes desligados da sua casa, especialmente durante a época alta, sem poderem fazer as suas rotinas normais. Bruno, da We Hate Tourism Tours, afirma: “Não fazemos visitas guiadas no sentido convencional, na verdade abrimos o diálogo entre os habitantes locais e os turistas que nos acompanham, explorando a cidade onde crescemos, vivemos e amamos”.

A maior parte de Lisboa é feita de ruas estreitas e pequenas. Ao utilizar transportes motorizados, pode acabar por incomodar os habitantes locais, especialmente em bairros tradicionais como Alfama. Em vez disso, porque não dar um passeio com os seus amigos para descobrir a cidade? É uma das melhores maneiras de encontrar sítios especiais e únicos, muitas vezes escondidos nas esquinas. Ou tenta explorar os bairros residenciais mais afastados do centro.

📷@facualbaqui4

📷@itsestellahavisham

Ficar em albergues

Em Lisboa, o aluguer de curta duração é um dos maiores problemas colocados pelo turismo de massas, sobretudo no bairro tradicional de Alfama.

Muitos dos hostels em Lisboa são geridos por portugueses apaixonados pela sua cidade e que querem partilhá-la consigo. Terá a oportunidade de viver um pouco da cultura portuguesa durante a sua estadia e de conhecer outros viajantes que estão tão entusiasmados com a exploração da cidade como você.

Lisbon Destination Hostel 📷@caiquenogueira

Participa em eventos culturais locais

Lisboa tem uma cena musical, artística e cultural vibrante. Irá encontrar uma enorme variedade de concertos, teatro e exposições artísticas organizadas pela comunidade local, normalmente por uma pequena quantia. Não só poderá ter uma experiência incrivelmente local que não encontrará em nenhum guia, como estará a ajudar a cena artística local a florescer e a incentivar os artistas a continuarem o seu trabalho. Os eventos do Facebook são uma óptima maneira de descobrir os eventos mais “underground” que acontecem na cidade.

Anjos 70 📷@homemdosaco

Viajar fora de horas de ponta

Algumas carreiras de transportes públicos em Lisboa, como o elétrico 28, são muito procuradas pelos turistas. Muitas vezes, as filas de espera durante o dia são enormes, o que significa que os residentes têm dificuldade em utilizá-los. Por que não apanhar o elétrico ao fim do dia? Não só verá a cidade de uma perspetiva diferente, como terá mais espaço para se sentar e apreciar a viagem de elétrico.

📷@ornelladc

Tem alguma dica para viajar de forma responsável em Lisboa? Deixe um comentário abaixo.

Viagens sustentáveis: De que se trata e porque é que é importante?

12 dicas sobre voluntariado ético e para evitar a armadilha do volunturismo

Deixe um comentário

Get the App. QRGet the App.
Get the App. QR  Get the App.
Scroll to Top