Será esta a cidade mais subestimada da Europa? Um guia local de Bruxelas

Language Specific Image

Muitas vezes esquecida em favor das escapadelas de fim de semana a Amesterdão, Barcelona ou Lisboa, Bruxelas está repleta de galerias de arte emergentes, restaurantes criativos e, claro, excelentes cervejas artesanais. Menos burocrática do que a UE faz crer, é uma mistura satisfatória de histórica e hipster, bizarra mas florescente e multicultural até ao tutano. Aventure-se a sair dos habituais locais de interesse turístico e veja estas jóias menos conhecidas no nosso guia de Bruxelas.

Conheça a potência do Norte

local guide to brussels - mima

@dorotheegmz

Enquanto a maioria dos visitantes se dirige à Grand Place, no centro da cidade, para conhecer a vanguarda desta cidade é melhor ir para norte. No antigo bairro industrial de Molenbeek, encontra-se um dos mais recentes museus da cidade, instalado numa antiga fábrica de cerveja: Mima, um templo do contemporâneo, com arte de subculturas como a tatuagem, o skateboarding e o graffiti. Mais a norte, ao longo do canal, fica o Kanal, uma colaboração com o Centro Pompidou de Paris numa antiga sala de exposições da Citroën. Só abre totalmente em 2022, mas entretanto há exposições temporárias para aguçar o apetite.

O seu bairro favorito em breve – Schaer para sempre!

O extenso distrito de Schaerbeek é uma coleção de bairros movimentados e multiculturais, com o encantador parque Josaphat no seu centro. No parque, todos são bem-vindos para uma cerveja belga na Buvette Saint-Sébastien, o pequeno clube de uma antiga guilda de arqueiros. Às sextas-feiras, os habitantes locais dirigem-se ao mercado Chasseurs Ardennais para comprar mercearias e uma bebida depois do trabalho. Schaerbeek é também um ótimo ponto de partida, longe do circuito turístico; experimente o Funkey para quartos a preços baixos e um serviço com um sorriso.

Vamos Dansaert?

No centro da cidade, passe uma tarde no bairro flamengo em redor da Place Sainte-Catherine. A Rue des Chartreux, a Rue de Flandre e a Rue Dansaert estão repletas de boutiques, lojas vintage e lojas de design escandinavo, e aqui não passará fome nem sede. O Life is Beautiful serve cocktails criativos numa sala de estar descontraída; o Monk tem uma seleção de cervejas de primeira classe e uma bela sala de jantar que serve esparguete e nada mais; um lindo casal de idosos serve chá e bolos elegantes no AM Sweet; e pode saborear peixe fresco numa esquina da rua no Mer du Nord, de pé, cotovelo a cotovelo, com as pessoas da mesa ao lado.

Local Guide to Brussels - Dansaert

@dorotheegmz

Procurar os confortos do sul

guide to Brussels - southern comforts

@dalerolfe

A sul do centro, Saint-Gilles é uma joia de bairro. Sobe a pique desde a zona da estação Midi (provavelmente a sua primeira visão de Bruxelas; reserve o seu julgamento até ter visto um pouco mais) até à magnífica Câmara Municipal, passando por bares de vinho e pubs tradicionais, centros de arte, casas Art Nouveau e arte mural explícita. A praça da Câmara Municipal acolhe um mercado de comida todas as segundas-feiras até às 21h00 (adoramos os crepes bretões e a cidra do Ty Penty e os hambúrgueres vegetarianos divinais do Sin), e o Moeder Lambic, nas proximidades, é um dos melhores locais da cidade para descobrir algumas das 1000 cervejas belgas de que já ouviu falar. Termine o dia com um passeio pelo montanhoso parque Forest, que alberga alguns bares pop-up no verão.

Está a sentir-se corajoso? Acordar os mortos

Um dos locais mais pacíficos de Bruxelas fica mesmo ao lado de um dos mais agitados: O Cimetière d’Ixelles, ou Cemitério de Ixelles, onde se encontram os estudantes da universidade ULB. O bar Le Waff, com o seu pátio em frente, é uma espécie de instituição; o Atelier, semelhante a um celeiro, tem uma excelente lista de cervejas; e o Gauguin, sem frescuras, tem tudo a ver com o ambiente (e os cocktails azuis). O cemitério em si é um ótimo local para passear; entre os notáveis aqui enterrados incluem-se o mestre arquiteto Victor Horta (verá o seu trabalho em todo o lado em Bruxelas) e o homem que nos deu o praliné de chocolate, Frédéric Neuhaus.

Todos a bordo!

local guide to brussels - le waff

Uma forma barata de ver Bruxelas de todos os ângulos é através da janela de um elétrico (também uma óptima opção para um dia de chuva). O número 7 percorre a parte oriental da cidade, desde a frondosa Uccle, a sul, passando por Schaerbeek (ver acima) até Heysel, onde se encontra o Atomium e um glorioso parque. Outra opção é o 92: apanhe-o no centro da cidade e percorra os subúrbios até ao fim da linha, no Train World, um divertido olhar sobre a história das viagens de comboio (e local do Train Hostel, onde pode passar a noite numa carruagem antiga).

Exposição itinerante de antiguidades

guide to Brussels - antiques road show

Rue Blaes @dalerolfe

Para uma dose de retalho fora do comum, dirija-se a Marolles, o tradicional coração da classe trabalhadora de Bruxelas. Ao longo das Rues Haute e Blaes encontrará loja após loja repletas de antiguidades estranhas e roupas vintage, com muitos locais para reabastecer; experimente o l’Atelier en Ville para um brunch e o Café Capitale para um café. A enorme e cada vez mais conhecida feira da ladra que toma conta da praça Jeu de Balle todas as manhãs vale a pena dar uma vista de olhos pela variedade estonteante e aleatória de produtos. Também é provável que encontre aqui música de rua ao vivo aos fins-de-semana.

Beber

Não se pode vir à Bélgica e não provar algumas cervejas. O Projeto de Cerveja de Bruxelas, que está a dar os primeiros passos, já trabalhou com a banda britânica Editors, faz cerveja a partir de pão velho e, de vez em quando, lança edições limitadas de cervejas “pop-up”. No canto vermelho, representando a tradição, a Cantillon produz geuze, um estilo de cerveja que é tão local quanto possível. Azeda, forte e generosamente conhecida como champanhe de Bruxelas, é um gosto que se adquire, mas vale a pena adquiri-lo. Faça uma visita guiada às instalações e prove os seus produtos no bar acolhedor.

Local Guide to Brussels - Brussels beer project

@dorotheegmz

Deixar espaço para a sobremesa

Se está a sentir-se muito orgulhoso ou se está a comprar lembranças para uma tia favorita, então vai ter de se dirigir a Marcolini ou Mary, os mestres chocolatiers com as etiquetas de preços de encher o olho para provar o seu amor. Mas se tiver um orçamento limitado, tem muitas opções. Leonidas é uma escolha fiável, com lojas em praticamente todas as ruas, enquanto Zaabär tem uma única filial não muito longe da Avenue Louise, onde pode experimentar as suas variedades inventivas, assistir à sua confeção e experimentar fazer o seu próprio chocolate.

Desaperte os botões superiores e abrace a dieta belga

Não há nada de rápido na contribuição da Bélgica para a comida rápida. As longas filas de espera são uma visão familiar nas carrinhas de batatas fritas da cidade (friterie ou fritkot, na gíria local), enquanto as pessoas esperam pacientemente na fila pela sua corneta de batatas fritas douradas com um pouco de maionese. Cozinhadas por encomenda e servidas com amor, valem sempre a pena esperar. Escolha um cone no Frit’ Flagey e delicie-se enquanto passeia pelos dois lagos adjacentes à praça.

Comparar albergues em Bruxelas agora!

Continuar a ler 👇🏼

⭐️ Mais coisas para fazer em Bruxelas

⭐️ Como passar o Natal em Bruxelas

⭐️ Melhores hostels em Bruxelas

Deixe um comentário

Get the App. QRGet the App.
Get the App. QR  Get the App.
Scroll to Top