Descubra o Marrocos

Casas de terra e mistura de culturas, assim é Marrocos. Um país de contrastes geográficos, entre montanhas, oásis, cachoeiras e desertos. Um lugar que cultiva, há milhares de anos, a arte de viver e entreter, com seus marcantes festivais.

A ordem é aproveitar o Marrocos ao máximo, a cada momento. A começar pela viagem de chegada. No cruzamento entre o Oceano Atlântico e o Mediterrâneo, é possível conhecer Tanger La Blanche. Por lá, visite sua pitoresca Medina, que abriga os dois principais souks, mas não esqueça de incluir em seu roteiro os jardins de Mendoubia, o Kasbah e o grande Mechouar. É lá também que acontece, em junho, o Festival de Jazz e o Festival de Curtas-metragens.

1

A uma centena de quilômetros de distância dali, encontramos Assilah (foto), uma pequena cidade amigável e completamente de sapê, com belíssimas praias que não podem ficar de fora de qualquer passeio. Em agosto, acontece em Assilah um festival que é pura mistura cultural e reúne desde pensadores à pintores. Vale muito a pena prestar atenção na época da viagem.

Outras pérolas do Norte do país a serem descobertas é Chefchaouen e a cativante Tetuan, com suas paisagens famosas à beira-mar e praias de areias brancas. Já a imperial Fes, incluída no Patrimônio Mundial da Unesco, é a capital espiritual do país, e soma à este título o prestígio da cidade Islã, já que tornou-se local de reunião dos amantes da música. A cada mês de maio é por lá que acontece um dos maiores Festivais de Música Sacra do mundo. Não podemos deixar de citar que Fes é um fascinante labirinto de ruas estreitas, que nos carrega para as mais variadas mesquitas, como Al Quarawiyine por exemplo, além de museus e souks.

2

Conhecida como a cidade ocre, Marrakech (foto) é onde o Sol aquece os picos mais nevados do Atlas, é onde as cores e os aromas orientais se fazem presentes, e onde o visitante é completamente seduzido. A antiga cidade murada é lar da famosa Praça Djemaa el Fna, da Mesquita Koutoubia e de numerosos túmulos e palácios. Em maio começa o Festival de Folclore, que reúne pessoas de diferentes regiões de Marrocos para rituais de danças, canções folclóricas e cerimônias místicas.

Essaouira, a cidade do vento, organiza todos os anos em junho, o Festival de Música Gnaoui. Nesta época é possível conhecer as melhores formações do Marrocos e da África, além de uma infinidade de bandas de jazz europeias e americanas. A agitada e caprichosa  atrai centenas de turistas, e se forem amantes da art decó descobrirão os mais ricos testemunhos de um passado colonial e as mais belas construções arquitetônicas dinâmicas. Conheça por lá, também, a Mesquita Hassan II, a segunda maior mesquita do mundo e o centro comercial de Marrocos, o maior centro comercial da África.

3

Localizado na foz do Rio Bou Regrag, que desagua no Oceano Atlântico, Rabat, protegido por suas muralhas, é um lugar calmo e arejado. É em Rabat que encontramos o Palácio Real. Não deixe de ver também a majestosa Torre Hassan, o mausoléu adjacente e o Kasbah dos Oudayas.

Para aproveitar tudo que este país incrível oferece, aproveite e fica hospedado em um riad no Marrocos, baratos, chiques e elegantes.

Obrigado a ale, Edward Schonsett e Niels Broekzitter pelas fotos do Flickr (com Creative Commons).

Deixe um comentário

Rolar para o topo