Viajar com um objetivo: fazer voluntariado para ONG durante as suas viagens

Para muitas pessoas, viajar é desfrutar de uma pausa bem merecida, desligar-se dos problemas em casa e desfrutar ao máximo de novos e excitantes destinos. Mas os viajantes de longa duração, especialmente os que já estão na estrada há muito tempo, podem dar por si a desejar um objetivo mais profundo, a par dos seus desejos intermináveis de mais aventura. Como é que pode acrescentar um objetivo às suas viagens? Eis por que razão deve considerar a possibilidade de fazer voluntariado para ONG na sua próxima viagem.

O que significa viajar com um objetivo?

Viajar com um objetivo é viajar com uma intenção. Significa ter consciência do ponto em que se encontra na sua viagem e do que pretende obter com ela. Uma vez que somos todos diferentes e não existe uma única forma de viajar, cada um terá uma intenção diferente. Vamos abraçar as nossas diferenças. A sua singularidade, as suas paixões, as suas competências e as suas ambições têm o potencial de trazer algo de positivo a todas as pessoas que encontra.

Viajar com um objetivo é fazer da viagem uma experiência de aprendizagem. Provavelmente, já sabe que as viagens são lições intermináveis e que são óptimas para o seu crescimento e desenvolvimento pessoal. Ao acrescentar uma intenção, pode tornar esta experiência ainda mais rica e transformadora para si – o viajante – e para o anfitrião – a comunidade que visita.

Retribuir à comunidade quando se viaja

Para mim, já passaram 4 anos a viver esta vida incrível, que mudou para sempre. O que começou com o desejo de não passar toda a minha vida na minha cidade natal levou-me a uma viagem épica pelo mundo. Começando na Nova Zelândia, passando pela Ásia e, finalmente, apaixonando-me pela América Latina.

Mas, algures pelo caminho, apercebi-me de que, tal como a vida é mais do que o trabalho, também as viagens são mais do que viajar.

Depois de aprender mais sobre as vidas e as lutas de muitas pessoas locais em toda a América Latina, os meus interesses e prioridades mudaram. Eu sabia que não queria ser mais um turista inconsciente. Queria dedicar mais do meu tempo a fazer coisas que tivessem um impacto mais profundo e melhor.

Perseguir cascatas, escalar vulcões, pedir boleia e conhecer pessoas novas pode encher-me de satisfação ou adrenalina, mas não me enche de algo que anseio há muito tempo – um objetivo.

Transição de aventureira louca para voluntária atenciosa

Por muito que gostasse de aventuras épicas e de estar em movimento, queria dar prioridade às minhas intenções e dedicar algum do meu tempo a retribuir à comunidade. Decidi procurar e candidatar-me a projectos comunitários centrados no impacto social na América Latina. Havia muitas oportunidades e rapidamente encontrei exatamente o que procurava.

A transição de estar sempre em movimento, sem rotina ou quaisquer planos, para viver num local durante meses a fio e ter uma rotina estável, era algo que me preocupava. Como mochileira, tenho a certeza que concordas que são exatamente estas coisas que tentamos evitar a todo o custo… Certo?!

Mas depois de viajar durante tanto tempo, também comecei a desejar a rotina e a comunidade. Queria ter a mesma cama para dormir e um sítio para desempacotar as minhas coisas (não temos todos, ao fim de algum tempo?). Embora estivesse preocupada em sentir-me imprudente e farta da rotina, consegui o meu primeiro emprego numa ONG no Equador.

E ainda bem que o fiz. Mudou completamente a minha forma de viajar, encheu-me de objectivos, fez-me mais feliz e tirou-me de uma rotina.

Porquê fazer voluntariado para ONG durante as viagens?

As ONG, ou organizações não governamentais, são organizações sem fins lucrativos que apoiam uma causa especial e humanitária. Como muitas vezes não têm muitos fundos, dependem de voluntários para as ajudar a continuar a trabalhar e a atingir os seus objectivos. Ajudar, mesmo que seja apenas algumas horas por dia, pode realmente fazer a diferença e ajudar na sua causa. Os voluntários têm um grande impacto positivo nas pessoas necessitadas. Para além disso, muitas pessoas que gostam de ajudar os outros dizem sentir-se mais felizes e realizadas.

Há muitas razões para os viajantes considerarem a possibilidade de se voluntariarem para ONG durante as suas viagens.

O voluntariado é uma óptima forma de retribuir à comunidade. Quando viajamos e visitamos estes belos lugares, atravessamos terras que pertencem a comunidades. Visitamos brevemente locais onde as pessoas vivem toda a sua vida, muitas vezes durante gerações. As pessoas que nos recebem são geralmente muito amáveis e esforçam-se por tornar a nossa experiência nos seus países de origem tão boa quanto possível. É por isso que vale a pena parar um pouco e dedicar algum tempo a retribuir às comunidades que nos recebem.

O voluntariado numa ONG no estrangeiro permite aos viajantes aprender mais sobre a vida e as dificuldades das populações locais. Este é um aspeto importante das viagens. A maioria dos sítios para onde gostamos de viajar são países subdesenvolvidos com muita desigualdade e elevadas taxas de pobreza. Normalmente, a vida das pessoas é de um nível mais pobre do que a nossa no mundo ocidental. Ver estes estilos de vida contrastantes evoca sentimentos de empatia nos voluntários, o que os leva a serem melhores viajantes. O impacto positivo nas comunidades locais será sentido quando viajarem no futuro.

É um ótimo intercâmbio cultural tanto para o viajante como para o anfitrião. Quando duas pessoas (ou mais) de culturas diferentes se juntam, têm a oportunidade de trocar histórias, ideias, opiniões e muito mais. Este tipo de colaboração permite uma compreensão mais profunda da diversidade, para ambas as partes. Isto é ótimo para se tornar mais aberto e compreensivo.

O meu projeto social preferido no estrangeiro foi o voluntariado com migrantes venezuelanos na Colômbia que atravessavam todo o continente em busca de uma vida melhor. Foi aí que conheci algumas das pessoas mais fortes que enfrentavam desafios e dificuldades todos os dias. Isto fez-me realmente apreciar a minha vida no meu país, pois ganhei um novo nível de empatia pelas outras pessoas.

Sinto que o voluntariado em ONG no estrangeiro fez de mim uma melhor viajante e, através disso, uma melhor pessoa. Dedicar o meu tempo ao voluntariado em organizações locais sem fins lucrativos deu realmente um objetivo às minhas viagens. Aprendi que retribuir à comunidade é uma das melhores formas de agradecer a esses países e às suas comunidades por nos terem acolhido.

Descarregue a aplicação Hostelworld para começar a conhecer pessoas a partir do momento em que faz a reserva


Também pode gostar… 🤩

💚 Do recife ao resgate: os 10 principais destinos para o voluntariado de conservação marinha

devemos continuar a visitar locais de beleza natural?

💚 Como descobri que era neurodivergente enquanto viajava sozinho

Get the App. QRGet the App.
Get the App. QR  Get the App.
Rolar para o topo