Viagem a solo masculina: O que precisa de saber se estiver preocupado

Language Specific Image

É um homem que viaja sozinho e está prestes a embarcar numa grande aventura. Mas, em vez de se sentir como o Bear Grylls a saltar de para-quedas numa floresta, ou como uma daquelas pessoas zangadas do filme SAS: Who Dares Wins, sente-se um pouco nervoso. Pode sentir saudades de casa, estar farto, exausto, duvidoso, solitário, ou simplesmente triste.

Já passei por tudo isso. A certa altura, durante as minhas viagens, tive-os todos de uma só vez e, depois, apanhei uma intoxicação alimentar e passei 48 horas a arrastar-me e a soluçar entre a cama e a casa de banho. Mas há altos e baixos. Só temos de nos lembrar dos picos. Por isso, se estás num ponto baixo, eis como chegar ao topo com algumas das principais perguntas que as pessoas fazem sobre viajar sozinho como homem. Continue a ler ou clique/toque numa ligação para lá chegar.

1. Manter-se seguro

2. Conhecer pessoas

3. Bem-estar mental

Segurança quando se viaja sozinho como homem

É seguro viajar sozinho como homem?

De um modo geral, sim, é seguro viajar sozinho como homem. Ou, pelo menos, não há necessidade de se preocupar mais com isso do que com qualquer outro momento ou lugar na vida. Pesquise na Internet ou em guias e fale com os seus companheiros de viagem, que serão menos alarmistas do que a Internet. Pode perguntar-lhes para onde vão. Até podem viajar um pouco juntos. Eu fiz uma amiga para toda a vida (olá, Esme!) graças ao barco lento entre a Tailândia e o Laos (que me estava a preocupar). E se acabares por sair da tua zona de conforto, não estás sozinho.

Como é que me posso manter em segurança e evitar situações perigosas?

Não se pode garantir que se evite tudo o que é perigoso ou duvidoso, tal como em casa, mas o receio é que, enquanto se viaja, se esteja em desvantagem. Pode reduzir as suas hipóteses de se envolver em situações desagradáveis.

  • Eviteconfrontos e não pragueje com ninguém – nem mesmo debaixo da sua respiração, nem mesmo se tiver sido cobrado a mais por um táxi. Aceite o facto como uma perda. No grande esquema das coisas, provavelmente não é assim tão mau.
  • Conheça os seus pontos de referência – saber onde as coisas estão em relação umas às outras – e ao seu hostel – significa que pode manter o seu telemóvel escondido. Os edifícios religiosos e governamentais estão muitas vezes sinalizados.
  • Tenha dois cartões de débito – se perder um ou se este for roubado, tem uma cópia de segurança. Guarde-os em locais separados – por exemplo, um na mochila grande e outro na mochila de dia.
  • Mantenha osobjectos importantes escondidos – os bolsos podem ser rapidamente roubados. Mantenha o seu passaporte, cartões de emergência e dinheiro de reserva escondidos (mas sempre ao seu alcance).
  • Faça um seguro de viagem – mesmo que tenha problemas – se a sua mala for roubada ou se tiver um terrível trote de viagem – isso significa que tem uma saída ou um regresso a casa.
  • Reserve com antecedência – se estiver a viajar de uma cidade para outra, reserve um quarto ou uma cama para a sua chegada e vá para lá primeiro. Instale-se e depois explore.
  • Poupealgum dinheiro – é mais fácil falar do que fazer, mas manter algum dinheiro de lado pode funcionar como um fundo de emergência. Se tem um bilhete de ida para algum lado, certifique-se de que também tem dinheiro suficiente para um bilhete de regresso a casa.

Se acabar por se encontrar numa situação, pode ser útil pensar na vida daqui a alguns dias, meses ou anos, quando poderá contar o sucedido às pessoas. Por exemplo, quando um guia da selva tirou um revólver (ele já tinha uma espingarda para disparar sobre os animais) e uma balaclava da mochila numa caminhada de três dias, admito que fiquei preocupado. Mas pensei: “Um dia poderei contar isto a alguém, se não morrer”. Não morri e posso finalmente escrever sobre isso. Ganha quem ganha!

Existem considerações especiais para os homens que viajam sozinhos em termos de alojamento ou transporte?

Viajar sozinho como homem e viajar como mulher deveria ser idêntico. Mas não são. Os homens podem, em geral, passar um dia sem serem abordados, assobiados, olhados e assim por diante. Nem toda a gente tem essa sorte. Por isso, se estiver a partilhar o seu espaço com uma mulher, tenha mais consideração. Algumas regras de etiqueta comuns:

  • Respeitar o espaço pessoal dos outros – conversar com as pessoas. Mas se elas não estiverem realmente interessadas? Não faz mal. Se elas quiserem falar, falarão. Isto é ainda mais verdade em albergues, onde todos precisam de se sentir em casa.
  • Respeite a privacidade dos outros – os dormitórios não são assim tão privados. Mesmo assim, se alguém estiver a mudar de roupa, não olhe. Não precisa de estar virado para a parede oposta ou de descolorir os olhos – mas não olhe nem comente.

Conhecer pessoas e manter o contacto

Como posso conhecer outros viajantes?

Há dois passos simples para conhecer outros viajantes:

  1. Ficar num hostel.
  2. Dizer olá.
  3. Coma alguma coisa.

Os albergues estão frequentemente cheios de pessoas que querem conhecer outras pessoas, pelo que o primeiro passo coloca-o imediatamente na melhor localização possível.

O segundo passo pode ser enervante. Se a conversa fluir, ótimo! Se não, tudo bem. Disse olá a alguém.

Terceiro passo – toda a gente precisa de comer. Convide as pessoas para um mercado, sugira um café, compre petiscos – toda a gente gosta de petiscos. E mesmo que não gostem dos petiscos – como grilos fritos e bichos-da-seda (os primeiros são muito saborosos e os segundos são um pouco como puré de batata) – é um ponto de conversa.

Como posso manter-me ligado aos amigos e à família quando estou em viagem?

Existem redes móveis mesmo nos sítios mais remotos e, se não houver rede, é provável que o teu hostel tenha Internet. Se vai ficar num país durante algumas semanas, compre um cartão SIM local. Podem ser relativamente baratos, especialmente para dados, com tarifas razoáveis para chamadas internacionais e mensagens de texto. Certifique-se apenas de que o seu telemóvel é desbloqueado pelo seu fornecedor.

E se eu não quiser fazer o que toda a gente está a fazer?

A primeira coisa que pode fazer é dizer não – as pessoas não se importam. Se aquela rave de lua cheia não é para ti e preferes ficar na cama a ver um filme ou a ler um livro ou simplesmente dormir, tudo bem. Verá que muitas outras pessoas também ficaram na mesma.

A segunda opção é experimentar e seguir o fluxo. Podes estabelecer uma pequena regra na tua mente para te acalmares – “Vou experimentar durante uma hora e depois posso voltar para o albergue” – mas se for melhor do que esperavas, podes continuar.

Confia no teu instinto.

Bem-estar mental

Como posso lidar com as saudades de casa?

Sentir saudades de casa é horrível e pode demorar algum tempo a passar. A melhor cura? Ligar para casa. Não vale a pena torturares-te. Podes chorar, podes não chorar, mas vais sentir-te melhor. A normalidade de casa pode ser uma rocha estabilizadora.

Quando tirei um ano para viajar, o melhor tónico para mim foi telefonar para casa. Um telefonema típico começava com o meu pai a dizer-me o que ia fazer para o almoço dele e da minha mãe (normalmente sopa), antes de se lembrar que eu não estava no mesmo país e perguntar: “Então, o que tens andado a fazer?

Como é que posso lidar com a solidão?

A solidão é podre.

Por vezes, não há pessoas com quem falar. Por vezes, não nos sentimos bem. Por vezes, conhecemos pessoas, mas não nos damos bem. Podemos estar numa sala cheia de pessoas adoráveis – mas continuamos a sentir-nos sozinhos.

Três ideias rápidas que podem ajudar:

  1. Cumprimentar as pessoas – tentar iniciar algumas conversas. Sente-se numa área comum – se quiser sentar-se ao lado das pessoas, basta pedir. As pessoas são normalmente simpáticas.
  2. Dar um passeio – sim, vais estar sozinho, mas quando conheces o que está fora da porta do hostel, torna-se mais familiar. É teu para desfrutares.
  3. Dormebem – talvez até te possas mimar com um quarto privado. Uma boa noite de sono pode fazer maravilhas.

Quais são algumas das coisas a ter em conta quando se viaja sozinho como homem em culturas diferentes?

Ter consciência da cultura e respeitá-la. Aquele colete Chang e aquele par de calções de caminhada podem ser as coisas mais limpas da sua mochila, mas não são adequados para um templo tailandês. Foi o que aprendi. Tudo depende do sítio para onde se vai.

  1. Investiga oteu destino antes de lá chegares – país, cidade ou ponto de referência, dá uma vista de olhos no Google.
  2. Façaperguntas no seu hostel – o pessoal e outros viajantes poderão ajudá-lo.
  3. Estar disposto a pedir desculpa – se estiveres errado – mesmo que aches que uma regra não faz sentido – não faças barulho.

Mas o mais importante ..

Experimenta. Nem sequer precisa de ir longe. Comece com um fim de semana prolongado, mas vá em frente. Não se vai arrepender.

Descarregue a aplicação Hostelworld para começar a conhecer pessoas a partir do momento em que faz a reserva


Também pode gostar…

Como descobri que era neurodivergente enquanto viajava sozinho

10 dificuldades de um viajante a solo

Get the App. QRGet the App.
Get the App. QR  Get the App.
Rolar para o topo