O melhor guia para viajar de mochila às costas na Tailândia

Language Specific Image

Sawasdee! Esperemos que em breve esteja a tirar o pó da sua mochila, a reservar o seu voo e a viajar para a terra dos sorrisos. Se não, talvez este guia sirva de motivação para marcar aquelas férias do trabalho – afinal, ninguém se arrepende de viajar, certo?

A Tailândia é provavelmente o destino número um do mundo para quem viaja de mochila às costas. Adequada para viajantes a solo, casais e amigos, a Tailândia atrai uma multidão diversificada de mochileiros durante todo o ano. Não é difícil perceber porque é que tantos viajantes se deslocam a este centro cultural asiático. É saudável para a conta bancária (não tanto para o fígado), a comida de rua é tão fresca quanto possível e os tailandeses têm o coração mais caloroso.

Sem mais demoras, aqui está absolutamente tudo o que precisas de saber sobre a Tailândia de mochila às costas. Lê-o antes de embarcares no avião ou leva-o como um guia de bolso para quando estiveres em fuga e perdido na tradução.

Saltar diretamente para:

  1. Melhor altura para visitar a Tailândia
  2. Onde ir na Tailândia
  3. Albergues na Tailândia
  4. As melhores praias da Tailândia
  5. Os melhores parques nacionais da Tailândia
  6. Rotas de mochilão na Tailândia
  7. Viajar pela Tailândia
  8. Comida tailandesa
  9. Vida nocturna na Tailândia
  10. Visto para a Tailândia
  11. Empregos na Tailândia para viajantes de mochila às costas
  12. Cultura e costumes tailandeses
  13. Conselhos para viajar na Tailândia
  14. Custos de viagem na Tailândia

backpacking thailand - yellow sign

📷 @hopewarren

Melhor altura para visitar a Tailândia

Clima na Tailândia

A Tailândia é um país quente 24 horas por dia, 7 dias por semana, com temperaturas que raramente descem abaixo dos 25 graus ao nível do mar ou dos 15 graus nas montanhas do Norte da Tailândia. 15 graus pode não parecer frio, mas depois de nos habituarmos ao clima tropical, pode atingir-nos como uma tonelada de tijolos!

Sendo um país tropical, é de esperar que chova e é importante estar atento às estações do ano quando planear a sua viagem. A estação das monções na Tailândia começa em junho e termina em novembro, sendo que as piores chuvas ocorrem em setembro. E quando chove, a humidade é intensa! Se os seus planos de viagem coincidirem com a época das monções, beneficiará de menos multidões e de preços mais baratos.

Clima em Banguecoque

Existem três estações distintas em Banguecoque, sendo a época alta para viajar durante os meses mais frios de novembro a fevereiro. O tempo mais quente começa em março e termina três meses depois, em junho. De junho a novembro, Banguecoque sofre com as monções, pelo que setembro é a altura menos favorável para viajar.

Clima em Phuket

A melhor altura para relaxar nas praias de Phuket é de dezembro a fevereiro. As temperaturas situam-se normalmente entre os 23 e os 32 graus, ideais para explorar e apanhar banhos de sol. A partir de fevereiro, o calor e a humidade aumentam, mas a chuva mantém-se até finais de abril.

Clima em Chiang Mai

Chiang Mai tende a ficar muito mais fresca, com as temperaturas nocturnas a descerem para os 14 graus em dezembro, janeiro e fevereiro. Há também muito poucas probabilidades de chuva, pelo que as condições são perfeitas para viajar. Em abril, as temperaturas atingem os 35 graus, com a monção a chegar em maio.

Qual é a melhor altura para visitar a Tailândia?

Se tiver todo o calendário livre para os seus planos de viagem, recomenda-se que viaje para a Tailândia entre os meses de dezembro e março. Dado que esta é a época alta, pode esperar que os preços sejam um pouco mais elevados, mas que o tempo seja muito mais agradável.

Novembro, abril e maio são meses de transição e, embora possa haver alguma chuva, o tempo é normalmente bom. Viajar durante estes meses será mais amigo do seu orçamento e os seus fundos serão muito mais alargados.

Festivais tailandeses

Época alta = época de festivais. Songkran, Loi Krathong e outros são uma óptima maneira de mergulhar na cultura tailandesa.

Festa da Lua Cheia

Se falar com qualquer pessoa que tenha viajado de mochila às costas na Tailândia, é quase certo que ouvirá histórias loucas sobre uma festa fluorescente na praia em Koh Phangan. Apresentamos-lhe a Full Moon Party – a maior e mais famosa festa do Sudeste Asiático. Todos os meses, cerca de 30 000 pessoas de todo o mundo juntam-se numa só e festejam até ao nascer do sol nesta ilha tailandesa. A praia é ladeada por palcos de música ao vivo e iluminada por bastões fluorescentes e cordas de saltar ao fogo (podem parecer divertidas, mas é melhor evitá-las, por muito brilhantes que sejam as suas capacidades de saltar à corda).

backpacking thailand - full moon party

A festa principal acontece em Haad Rin Sands e os bilhetes custam apenas 150 baht (£3,40). Os custos continuam a ser baixos no festival, com os baldes de álcool a custar 200-300 baht (4,50-6,80 libras), a comida de rua a 50 baht (1 libra) e as casas de banho (sim, tem de se pagar pelas casas de banho) a 5-10 baht (10-20 pence).

A Festa da Lua Cheia torna-se bastante selvagem, mas raramente há problemas ou violência – todos estão aqui para se divertirem.

A maior parte da ação acontece em Haad Rin Sands, mas é necessário arranjar alojamento pelo menos quatro dias antes da festa, pois as vagas esgotam-se rapidamente. Os preços também aumentam à medida que a festa se aproxima. Se não conseguir encontrar um hostel em Koh Phangan, Koh Samui é a sua outra opção. Na noite da Festa da Lua Cheia, há ferries que fazem a ligação entre as duas ilhas de hora a hora, o que permite que até os foliões mais embriagados possam regressar a casa. Mas tenha em atenção que a espera pode ser longa.

Sophie recomenda Love Station Hostel para sua estadia na Lua Cheia.

Songkran

Liberta a tua criança interior e junta-te a uma das maiores festividades do Sudeste Asiático. Imagine dezenas de milhares de pessoas a juntarem-se nas ruas para uma enorme luta de água. Songkran vem do sânscrito e traduz-se por “mover-se para dentro”, uma referência às crenças budistas. A água simboliza a bênção, com as pessoas a lavarem os seus pecados e os dos seus amigos, salpicando-os com água.

O Songkran é a celebração do Ano Novo na Tailândia e há muita festa envolvida. É de esperar que se beba álcool em baldes de plástico e que se fique encharcado da cabeça aos pés!

Quando: Abril

Melhores locais: Banguecoque (Silom e Khoa San Road) e Chiang Mai (as celebrações duram uma semana aqui)

Loi Krathong

Provavelmente já viu as fotografias de centenas de lanternas douradas a flutuar no céu noturno. Se não, parece a última cena do filme Tangled, em que a Rapunzel e o Flynn confessam o seu amor um pelo outro. Seja como for, uma paisagem de sonho total! Isto é o que acontece no Loi Krathong, o Festival anual da Luz.

Todos os anos, em novembro, a lua cheia é palco de uma explosão de luzes – fogo de artifício, velas e, sobretudo, lanternas flutuantes. A vela honra Buda e a lanterna flutuante simboliza a libertação de toda a raiva e animosidade.

Quando: Na lua cheia de novembro

Melhor local: Chiang Mai

Festival das Flores, Chiang Mai

Durante todo o ano, a Tailândia cultiva as mais belas flores – lírios, orquídeas, frangipanis, jasmim, o que quiser, eles têm-nas. No final da estação fria, esta beleza é exibida em Chiang Mai e é um espetáculo magnífico. O festival de três dias inclui desfiles com carros alegóricos de flores, concursos de beleza e deliciosa comida de rua para provar.

Quando: Primeiro fim de semana de fevereiro

Único lugar: Chiang Mai

Planear a sua viagem

Desde praias com palmeiras e mares cristalinos a templos impressionantes e montanhas de cortar a respiração (tanto no sentido figurado como literal), a Tailândia tem de tudo. Aqui está tudo o que precisa de saber para planear a sua viagem e até alguns itinerários que pode seguir.

Onde ir na Tailândia

Banguecoque

Não há falta de coisas para fazer em Banguecoque e não há melhor maneira de começar uma viagem à Tailândia do que mergulhar de cabeça no caos da sua insana capital. As primeiras impressões podem ser intimidantes, mas Banguecoque é uma cidade complexa e excitante, da qual não deve fugir.

Coisas que não pode perder:

Grande Palácio: O Grand Palace é, bem, bastante grandioso. É certo que o deixará boquiaberto com os seus pormenores intrincados e o seu incrível trabalho artesanal. Embora já não seja a casa da família real, continua a ser utilizado para cerimónias reais e religiosas e raramente fecha. Esta é a atração turística mais popular de Banguecoque, pelo que é melhor visitá-la de manhã cedo para evitar o calor e as multidões.

Custo: 500 baht (£11,50)

Horário de funcionamento: 08:30 – 15:30

Permitir: 1.5 horas

bakpacking thailand - Grand Palace

📷 @hopewarren

Wat Pho: Um favorito para muitos e garantido para literalmente virar a cabeça como você toma em seu Buda reclinado de 46 metros. Wat Pho é também o lar da maior coleção de imagens budistas em toda a Tailândia. Enquanto lá estiver, porque não fazer uma massagem na sede nacional para o ensino da massagem e medicina tailandesa.

Custo: 100 baht (£2.30)

Horário de funcionamento: 08:30 – 17:30

Permitir: 1 hora (2 se quiser uma massagem)

Wat Arun: Também conhecido como o Templo do Amanhecer, o impressionante Wat Arun está localizado nas margens do Chao Phraya. O pináculo principal do templo tem 70 metros de altura e é lindamente ornamentado com porcelana chinesa e vidro colorido. Ao contrário de outros templos, pode subir ao pináculo central de Wat Arun para ter uma vista incrível sobre Banguecoque. Mas atenção, os degraus são muito íngremes.

Custo: 50 baht (£1,15)

Horário de funcionamento: 08:00 – 17:30

Permitir: 1 hora

Wat Traimit: Wat Traimit alberga o maior Buda dourado sentado de sempre, pesando umas impressionantes 5,5 toneladas. O Buda esteve outrora escondido em gesso e o seu verdadeiro valor só foi descoberto em 1955, quando caiu acidentalmente e o ouro no seu interior foi revelado.

Custo: Grátis para ver o Buda, 100 baht (£2,30) para visitar o museu

Horário de abertura: 09:00 – 17:00

Permitir: 30 minutos

Mercado de fim de semana de Chatuchak: Chatuchak é a derradeira experiência do mercado de Banguecoque e tem algo para todos. Quer esteja à procura da lembrança perfeita para a sua melhor amiga, quer esteja à procura de um feto do amor para oferecer à sua paixão de viagem ou de algumas obras de arte tradicionais tailandesas para pendurar em sua casa, o Chatuchak tem tudo o que precisa. Também vendem cães fofos – infelizmente não é um companheiro de viagem recomendado.

Custo: gratuito, mas traga dinheiro se quiser fazer compras

Horário de funcionamento: 07:00 – 18:00

Permitir: 1 – 2 horas

Compare albergues em Bangkok

Chiang Mai

Quando a incrível comida de rua, a beleza natural e os marcos culturais colidem, temos a cidade de Chiang Mai. Conhecida como “A Rosa do Norte”, Chiang Mai é um parque de diversões para o viajante curioso, com mais de uma centena de templos budistas para visitar.

Coisas que não pode perder:

Wat Pra That Doi Suthep: Este templo na montanha é de visita obrigatória. Há rumores de que o templo foi construído para guardar um pedaço de osso do ombro de Buda. Dependendo da energia que tiver, pode ir a pé até ao templo ou entrar num dos songthaews (camiões) vermelhos que partem da Huay Kaew Road. Se estiver a viajar em grupo, apanhe um no centro por cerca de 300 – 500 baht (£6-90 – £11,50). A maioria das pessoas vem para ver o templo e a relíquia de Buda, mas há várias quedas de água nas proximidades e vários trilhos naturais. Se estiver disposto a trabalhar para isso, terá também uma das melhores vistas de Chiang Mai, com uns pesados 300 degraus até ao topo.

Custo: 50 baht (£1,15)

Horário de funcionamento: 06:00 – 18:00 (vá cedo para evitar as multidões)

Permitir: 3 horas

Wat Chedi Luang: É possível que se cruze com Wat Chedi Luang sem sequer planear. Fica bem no centro de Chiang Mai e vai certamente chamar a sua atenção. Costumava guardar o Buda de Esmeralda, o símbolo mais sagrado da Tailândia, mas foi transferido para outro local depois de ter sido danificado por um terramoto. Não pode entrar no templo, mas pode maravilhar-se com a sua beleza a partir do exterior.

Custo: Grátis

Permitir: 15 minutos

backpacking thailand - Wat Chedi Luang

📷 @hopewarren

Mercado Noturno de Domingo: Bem-vindo a um dos mercados mais loucos que você já experimentou. O mercado de Chiang Mai acontece todos os domingos, então planeje sua estadia em torno dele se quiser pegar algumas lembranças. Não só existem centenas de bancas de moda e artesanato, mas também uma enorme presença de comida de rua, com alguns dos melhores pad Thai que alguma vez irá provar.

Custo: gratuito, mas traga algum dinheiro para a comida

Horário de funcionamento: 17:00 – 22:00

Permitir: 1 – 2 horas

Grand Canyon Chiang Mai: Fuja do calor da cidade e aventure-se um pouco mais no Grand Canyon de Chiang Mai. Esta enorme pedreira é óptima para nadar e mergulhar e até há uma pista flutuante ao estilo do Total Wipeout para competir!

Custo: 300 baht (£7)

Horário de funcionamento: 10:00 – 19:00

Permitido: todo o dia!

Compare albergues em Chiang Mai

Pai

Se acordares com as montanhas enevoadas, andares de bicicleta até às cascatas isoladas e passares o tempo em cafés da moda, tens o Pai! O que antes estava fora do caminho batido, agora está bem e verdadeiramente nele. Se gosta de shots de erva de trigo, adora um bom downward dog ou apenas quer passar os seus dias a relaxar numa rede e a socializar com outros viajantes, Pai é o sonho.

Coisas que não pode perder:

Assistir ao pôr do sol no Pai Canyon: Quem é que não gosta de uma boa caminhada ao pôr do sol? Especialmente quando termina com uma vista de 360 graus sobre as montanhas de Pai. Muitas pessoas conhecem o melhor local para ver o pôr do sol na cidade, por isso é pouco provável que o tenha só para si, mas quanto mais melhor, dizemos nós!

Tham Lod: Uma das grutas mais incríveis e de fácil acesso da Tailândia. A caverna tem pouco menos de 2 km de comprimento e 50 metros de altura num ponto, uma visão impressionante de se ver. É possível descer o rio numa jangada de bambu que atravessa Tham Lod.

Perseguir as cascatas: Alugue uma mota, scooter ou bicicleta de empurrar e vá atrás das cascatas. A cascata de Mo Paeng é a mais próxima e mais acessível, mas isso também significa que atrai mais multidões. Se procura serenidade e não se importa de se aventurar mais longe dos trilhos batidos, veja a cascata de Pombok e a Fenda da Terra, que é, adivinhou, uma fenda na terra. É realmente muito fixe!

Wat Phra That Mae Yen: Uma subida íngreme de 350 degraus é necessária para ficar cara a cara com o famoso Buda branco de Pai. Chegue ao topo para ver de perto um dos pontos turísticos mais incríveis da Tailândia e desfrute de vistas desobstruídas sobre toda a cidade de Pai.

backpacking thailand - pai - Wat Phra That Mae Yen

📷 @hopewarren

Comparar albergues em Pai

Chiang Rai

Chiang Rai é comumente visitada em uma viagem de um dia de Chiang Mai e está no radar por seus três templos impressionantes. Há também muitas cascatas bonitas e trilhos para caminhadas menos conhecidos que provavelmente terá só para si. Os transportes públicos são limitados, pelo que os templos podem ser visitados com uma empresa de turismo ou de mota, se tiver espírito aventureiro (e, claro, um seguro de viagem). Esta última opção dar-lhe-á uma incrível sensação de liberdade.

Coisas que não pode perder:

Wat Rong Khun: Conhecido como o Templo Branco, o Wat Rong Khun é um dos templos mais bonitos que alguma vez pisará. Espere ser surpreendido (e talvez ligeiramente assustado) pelas mãos e cabeças esculpidas no passadiço principal até à entrada, referências às crenças budistas.

backpacking thailand - chiang rai

📷 @adventuresofsophh

Baan Dam: O “Templo Negro” Baan Dam é mais sinistro que o Wat Rong Khun. Os edifícios são um contraste de cabanas de madeira tradicionais e estruturas contemporâneas – até mesmo uma em forma de baleia. Se só consegue lidar com animais vivos e a respirar, talvez não o faça – o interior do templo está cheio de peles de cobra, esqueletos de animais e outras peças absurdas.

Comparar albergues em Chiang Rai

Koh Tao

Koh Tao é a mais pequena das três ilhas principais da Tailândia, mas tem um grande impacto. A água que rodeia a ilha é um tom de turquesa tão deslumbrante que vai fazer com que você faça Instagram até seus polegares ficarem doloridos. Koh Tao é o melhor local na Tailândia para fazer mergulho, mas mesmo que não te interesse a vida subaquática, há muitas caminhadas que te dão vistas de cortar a respiração sobre o Golfo da Tailândia.

Coisas que não pode perder:

Miradouro de John-Suwan: não é um passeio no parque, mas é uma das vistas mais incríveis da Tailândia. O rigoroso trilho de subida está rodeado de selva densa e demora apenas cerca de 10 minutos a chegar ao topo. Os chinelos de dedo não são de todo aconselhados e tenha em atenção que há uma taxa de 100 baht por pessoa, uma vez que se trata de um terreno privado.

Mergulho: O ambiente de Koh Tao é descontraído e as multidões são bastante calmas. Atire-se às profundezas – literalmente – com um curso de mergulho. Há dezenas de empresas por onde escolher, por isso não se sinta demasiado pressionado a organizar tudo com antecedência. A Rocktopus Dive é uma empresa bem estabelecida e divertida.

Comparar albergues em Koh Tao

Koh Samui

A irmã mais velha de Phangan e Tao, Koh Samui é a segunda maior ilha da Tailândia. No entanto, em termos de festas, é a mais descontraída. Isto deve-se principalmente ao facto de despertar o interesse das famílias e de um público mais maduro. Mas não veja isto como um aspeto negativo, porque Samui é um paraíso absoluto com muitos sítios para explorar.

Coisas que não pode perder:

O mercado noturno de Fisherman’s Village: Todas as sextas-feiras à noite, os mercados de Fisherman’s Village enchem as ruas de lanternas coloridas e brilhantes, camisas Chang a torto e a direito e bancas de pad thai suficientes para o alimentar para toda a vida. Este é um ótimo local para comprar alguns presentes para os seus entes queridos em casa.

Crystal Bay: Quer o luxo de ter uma praia inteira só para si? Bem, isso pode ser possível em Crystal Bay. Esta zona deslumbrante não foi tocada pela indústria do turismo, o que significa que não há vendedores a vender-lhe baldes e pás enquanto tenta bronzear-se.

Parque Marinho de Ang Thong: Embora o parque marinho não se situe em Koh Samui, pode facilmente fazer uma viagem de um dia. O parque é uma combinação de 42 ilhas espalhadas pelo oceano, cada uma delas tão encantadora como a anterior. Koh Mae é a ilha mais popular e tem uma vista irreal.

Comparar albergues em Koh Samui

Koh Phangan

Famosa por sua Festa da Lua Cheia, Koh Phangan atende bem e verdadeiramente aos seus hóspedes jovens de mochila às costas. Se quiser deixar o seu cabelo solto e ficar selvagem, este é o lugar perfeito para o fazer. O extremo norte de Koh Phangan tem um ambiente mais descontraído e hippie, pelo que é possível ter o melhor dos dois mundos.

backpacking thailand - Koh Phangan - beach

📷 @cwithoutborder

Coisas que não podes perder:

A Festa da Lua Cheia: Este é um dado adquirido, pois é para isso que 90% dos viajantes vêm a Koh Phangan. Para mais pormenores, consulte a nossa secção Festa da Lua Cheia e prepare-se.

Festa da meia-lua: Se não conseguir alinhar as suas datas com a lua cheia, há sempre a festa da meia-lua para se divertir. A taxa de entrada é de 1000 baht e é basicamente a mesma coisa, só que sem as grandes multidões.

Mercado noturno de Thong Sala: Se te consideras um pouco fã de comida, então vais adorar Thong Sala. Especializado em comida de rua, há muitas iguarias deliciosas para experimentar. Não pode deixar de provar o marisco acabado de sair do barco.

Praia de Chaloklum: Ansioso por alguma paz e sossego? Experimente a praia de Chaloklum. Fica escondida das zonas mais movimentadas da ilha e tem muito menos estabelecimentos de bebidas, pelo que é basicamente o local ideal para a ressaca.

Compare albergues em Koh Phangan

Krabi e as ilhas offshore

Krabi é a paragem mais relaxante da costa oeste da Tailândia, com paisagens incríveis em terra e no mar. Este é o local ideal para abrir um livro, encontrar uma cama de rede e passar os dias a ouvir o bater das ondas. Quando conseguir encontrar motivação para sair da rede, embarque num passeio de barco e vá até às ilhas de Koh Lanta. Existem mais de 150 ilhas ao largo da costa de Krabi, mas os destinos mais populares são Koh Phi Phi, Koh Lanta e Railay Beach.

backpacking thailand - Krabi & the Offshore Islands

luke Moss

Coisas que não podes perder:

Parque Natural da Floresta Thung Teao: Vulgarmente conhecido como as Piscinas Esmeralda, Thung Teao é um local incrivelmente bonito para dar um mergulho. Com um trilho natural de 2,7 km que atravessa o parque, pode passar horas a apreciar a flora e a fauna. Não se esqueça de procurar a ave Pitta Gurney, que se pensava estar extinta, mas que já aqui foi avistada.

Wat Tham Sua: Nos arredores da cidade de Krabi fica Wat Tham Sua, também conhecida como a Caverna do Tigre. Este complexo de templos é o lar de monges budistas e a vista do topo da torre de calcário é de outro mundo. Se gosta de ver o pôr do sol, não há lugar melhor.

Ya’s Cookery School: Depois de provar toda a comida de rua da Tailândia e de se aperceber que não pode viver sem um pad thai de qualidade superior, vai querer ter uma aula de culinária. A Ya’s Cookery School é a melhor das melhores, situada num local deslumbrante com vista para a floresta tropical. Come-se tudo o que se faz, e o que não se come, leva-se para casa.

Comparar albergues em Krabi

Phuket

Phuket é provavelmente o destino mais popular para os turistas que procuram as vibrações do verão na praia. Isto significa que ter a praia só para si é altamente improvável e que as escolhas alimentares ocidentais superam as tailandesas. A situação dos vendedores ambulantes nas praias é também bastante selvagem devido ao número de turistas que aqui se encontram.

Coisas que não pode perder:

O Grande Buda: O ponto de referência mais famoso de Phuket, com uns impressionantes 45 metros de altura. É tão gigantesco que pode ser visto da cidade de Phuket e da praia de Karon. Vale a pena ver de perto para apreciar a sua majestade.

Bangla Road: Se quiser uma noite selvagem, então o local a visitar é Bangla Road. Esta é a principal zona de mochileiros de Phuket, onde as coisas vão de 1 a 10 muito rapidamente, por isso não se surpreenda se a sua memória estiver um pouco enevoada no dia seguinte.

Ilhas Similian: Phuket é a melhor base para fazer uma viagem de um dia às Ilhas Similian, um dos mais belos Parques Nacionais do Sudeste Asiático. É aqui que se pode fazer mergulho com tubarões-baleia – se a época o permitir, claro.

Comparar albergues em Phuket

Ainda não sabe o que fazer na Tailândia? Confira 11 coisas ridiculamente legais que nós adoramos!

Melhores lugares para ficar na Tailândia

Banguecoque

A viagem de mochila às costas a Banguecoque é um rito de passagem para todos os viajantes, mas é uma cidade completa e não há problema em admitir que pode ficar um pouco intimidado no início, especialmente quando se trata de saber onde ficar. Estas três áreas são os principais bairros para os mochileiros – repletos de bares, hostels e perto de algumas das principais atracções.

Khao San Road: A rua dos mochileiros de Banguecoque é a mais famosa do mundo, extremamente popular entre os viajantes que gostam de uma bebida (ou 10) e de se divertir com novos amigos. A Khao San Road está repleta de bares barulhentos, albergues económicos e vistas e sons exclusivos de Banguecoque. Não é de admirar que se tenha tornado o centro não oficial das viagens de mochila às costas na Tailândia.

A partir da rua principal, pode ir a pé até ao Grand Palace, Wat Pho, Wat Traimit e a vários mercados. Se procura luzes de néon e noites cheias de álcool, a Khao San Road é o local ideal.

Sukhumvit: Com um ambiente mais urbano, Sukhumvit é um sucesso entre os viajantes da moda. Se gosta de abacate esmagado em pão de centeio, de beber em bares elegantes e de fazer compras (estamos a falar de centros comerciais com ar condicionado, não de mercados noturnos), então este é o local ideal para si. Explorar esta área irá mostrar-lhe o quão diversificada é Banguecoque.

backpacking thailand - Khao San Road - neon ilghts

📷 @hopewarren

Sukhumvit leva o troféu para o bar de telhado mais snazziest. O Octave Bar & Lounge fica no 45º andar do Marriot Hotel e é o melhor local para uma bebida elegante ao pôr do sol com uma vista de 360 graus sobre a cidade. Mais tarde, passeie pelos bares sob as luzes vivas de Soi Cowboy.

Chinatown: Não é preciso gostar de dumplings para ficar em Chinatown, mas a comida é um grande bónus. Há muitas ruelas sombrias mas incrivelmente convidativas para passear e muita história para desvendar nesta parte de Banguecoque. À noite, as ruas ganham vida e ficam repletas de lanternas vermelhas e barracas de comida de rua.

Comparar albergues em Bangkok

Chiang Mai

Chiang Mai é muito mais pequena do que Banguecoque, o que torna mais fácil escolher onde ficar. Se ficar a poucos quarteirões do portão da Cidade Velha ou da entrada do portão Thae Pae, terá uma localização privilegiada. Isto não quer dizer que não se deva ficar fora das muralhas, mas significa apenas que os seus pés terão de andar muito mais para ir e vir das atracções turísticas, bares e restaurantes. Mas talvez seja uma boa oportunidade para queimar as calorias do arroz de manga?

Comparar albergues em Chiang Mai

Pai

Embora pequena, é importante pensar onde ficar em Pai, pois não há transporte público. Se se imagina a saltar de bar em bar e a usar os seus próprios pés para se deslocar, então a aldeia de Pai é o local mais inteligente para ficar. Se o seu radar é um ciclomotor, então a margem oposta do rio Pai é o local ideal.

Pai é incrivelmente despojado e descontraído, por isso faz sentido ficar num bungalow ou numa tenda. Mas não se assuste se a primeira coisa que vir de manhã for uma vaca parada à porta. É perfeitamente normal.

Comparar albergues em Pai

Krabi e Ilhas Circundantes

Krabi é muitas vezes confundida com um destino insular, mas é essencialmente um destino de praia com muitas ilhas ao largo. Existem inúmeras excursões, tanto privadas como em grupo, que se aventuram diariamente nas ilhas vizinhas. A província de Krabi apresenta impressionantes falésias de calcário e baías azul-turquesa requintadas, o que não surpreende que seja um dos destinos mais adorados na Tailândia pelos mochileiros.

Praia de Ao Nang: A praia de Ao Nang é onde os dias são passados a apanhar sol e a beber cocktails. Acrescente uma massagem tailandesa na praia e alguns mojitos baratos e deliciosos. Parece-lhe o paraíso? É o mais perto que se pode chegar.

Comparar albergues em Krabi

Ilha de Koh Phi Phi: Composta por sete ilhas, Phi Phi está situada entre Phuket e Krabi, o que a torna o refúgio perfeito em qualquer um dos destinos. Com uma vasta oferta de actividades de aventura e uma vida nocturna agitada, Phi Phi é adequada para os viajantes mais jovens e com sede de adrenalina. Não se esqueça de que há uma série de estâncias de luxo de luxo, mas também muitos hostels.

Comparar albergues em Koh Phi Phi

Koh Lanta: Conhecida por suas praias de corais, cumes de calcário e florestas tropicais exuberantes, Koh Lanta é um paraíso para os amantes da natureza. A praia mais adequada para os mochileiros é Kantiang, que possui águas azuis tropicais e uma extensão de 1 km de areia branca. Embora básica, tem tudo o que é necessário, com um minimercado, algumas lojas de turismo e vários bares e restaurantes.

Comparar albergues em Koh Lanta

Koh Tao

Independentemente de onde ficar em Koh Tao, será brindado com pequenas bolsas de paraíso. Se quiser ficar entre o hype, Sairee Beach é onde está tudo. A pequena cidade está repleta de escolas de mergulho e de muitos mochileiros felizes ou com ressaca. Se não é este o seu caso e quer tranquilidade, ficará melhor na mais sossegada Chalok Bay.

Comparar albergues em Koh Tao

Koh Phangan

Se você é um dos milhares que vêm para Koh Phangan apenas para a Festa da Lua Cheia, então você não deve olhar além de Haad Rin. Para levar o relaxamento um pouco mais a sério, dirija-se ao noroeste de Koh Phangan, onde encontrará o equilíbrio perfeito entre atmosfera e tempo de inatividade.

backpacking thailand - Koh Phangan

luke Moss

Compare albergues em Koh Phangan

Koh Samui

Sendo a segunda maior ilha da Tailândia, as opções de alojamento são extensas. A área mais popular para ficar é a praia de Chaweng, que é o local ideal para desportos aquáticos e vida nocturna. Por outro lado, a praia de Maenam é perfeita para aqueles que procuram a paz, mantendo uma relação saudável com a sua conta bancária.

Comparar albergues em Koh Samui

Phuket

Phuket é o destino de praia mais visitado da Tailândia e não é difícil perceber porquê. Há tanta coisa a acontecer aqui que é garantido que se vai manter ocupado e as opções de alojamento são muitas. Se quiser estar no meio de toda a ação, Patong é para si. Praias como Rawai e Nai Yang são muito mais calmas, mas mais difíceis de viajar de/para. Leia mais sobre as melhores zonas para ficar em Phuket aqui.

Compare albergues em Phuket

Albergues em Thailand

Sendo o paraíso dos mochileiros, os hostels são uma das coisas que não faltam na Tailândia e há alguns para cada tipo de viajante. Quando se pode pôr um teto sobre a cabeça por 5 libras por noite, ficar nas zonas mais fixes de cada cidade e conhecer inúmeras pessoas incríveis ao longo do caminho, por que razão se ficaria noutro sítio?

Se estiver a viajar sozinho, procure albergues movimentados onde a socialização é natural, cortesia das áreas comuns e das actividades divertidas. Basta ler alguns comentários para perceber este tipo de ambiente. Podes chegar sozinho, mas estamos dispostos a apostar que na tua primeira noite já terás alguns novos amigos para a vida.

Há muitos hostels para festas, especialmente em Banguecoque e nas ilhas loucas de Koh Phangan e Phi Phi. Nestes locais, os jogos de bebida são encorajados e não há toque de recolher. Albergues para quem está aqui para se divertir, não por muito tempo e quer abraçar o ambiente divertido e festivo. Os sinais de um albergue de festa incluem fotos de bares no telhado, baldes de plástico e pub crawls.

Está a tentar recuperar depois de algumas noites complicadas? Viajar é cansativo e é importante encontrar um sítio para descansar. A Tailândia tem os hostels ideais para si. Quartos privados de luxo a um preço económico? Verificar. Piscinas infinitas em estilo resort? Verificado. Redes com vista para a praia? Verificado. Dirija-se a Pai ou a uma das ilhas para um tempo de descanso e relaxamento e encontrará os albergues adequados.

Temos mais de 1.000 albergues na Tailândia – confira nossa seleção dos melhores para ajudá-lo a escolher!

Melhores praias na Tailândia

Nem todas as praias são iguais. Dependendo do tipo de ambiente que procura, a sua praia ideal pode ser uma onde milhares de pessoas festejam a noite toda, ou uma onde é improvável que veja outra alma. Apesar das suas diferenças, todas estas praias oferecem certamente areia branca, águas cristalinas e bons momentos.

backpacking thailand - the beach

📷 @hopewarren

Praias para festejar

  • Praia de Patong, Phuket
  • Praia de Sairee, Koh Tao
  • Praia do nascer do sol em Haad Rin, Koh Phangan
  • Phi Phi Don, ilha de Phi Phi
  • Praia de Chaweng, Koh Samui

Praias para relaxar

  • Praia da Garrafa, Koh Phangan
  • Ilha Bamboo, ao largo da costa de Krabi
  • Sunrise and Sunset beach, Koh Lipe (acessível por barco a partir de Phuket)
  • Praia de Phra Nang, ao largo da costa de Krabi
  • Ao Bang Bao, Koh Kood (acessível por barco a partir de Banguecoque)

backpackig thailand - coconuts

📷 @hopewarren

Praias para a aventura

  • Railay Beach, Krabi: melhor para escalada em rocha
  • Praia de Choeng Mon, Koh Samui: a melhor para desportos aquáticos e mergulho
  • Koh Tachai, Ilha Similan (viajar para aqui a partir de Phuket ou Khao Lak): melhor para mergulho com tubarões-baleia e tubarões-leopardo
  • Hua Hin, Koh Phangan: melhor para kitesurf
  • Chumphon Pinnacle, Koh Tao: o melhor para mergulho com escafandro

Sobre a vida na praia? Leia o nosso guia definitivo para passear pelas ilhas da Tailândia.

Os melhores parques nacionais da Tailândia

  • Doi Inthanon: Para o cume mais alto da Tailândia. Este parque cobre 482m2 e possui paisagens deslumbrantes, desde agricultura e lagos espelhados até ao mais incrível templo no topo da montanha.

backpacking thailand - Doi Inthanon

📷 @adventuresofsophh

  • Erawan: Para uma deslumbrante cascata de 7 níveis em que se pode nadar. Existem também grutas nas proximidades, nas quais se pode aventurar com um guia turístico. É melhor visitá-la numa viagem de um dia a partir de Banguecoque ou Chiang Mai.
  • Mu Ko Similan: Para paisagens intocadas, água azul-turquesa e a oportunidade de mergulhar com tubarões-baleia. As ilhas de granito são cobertas por florestas tropicais e orladas por alguns dos melhores recifes de coral do Sudeste Asiático.
  • Ao Phang Nga: Para viver os seus sonhos de James Bond e experimentar algumas grutas irreais. O parque é constituído por 42 ilhas cársicas, todas elas com lagoas, falésias calcárias e grutas que o deixarão boquiaberto.
  • Khao Sok: Para passar as manhãs a caminhar por densas florestas tropicais e as tardes a andar de caiaque no lago Cheow Larn. Aqui pode ter uma experiência com elefantes, com a oportunidade de se aproximar dos fantásticos animais, aprender sobre a sua saúde e até alimentá-los e dar-lhes banho.

Rotas de mochila da Tailândia

Siga qualquer um destes itinerários para percorrer alguns dos melhores sítios a visitar na Tailândia. Escolha o melhor para si com base no tempo que tem para passar na terra dos sorrisos.

itinerário de 3 semanas para um mochilão na Tailândia

Banguecoque – 2 noites ➡️comboio ou autocarro noturno ➡️ Chiang Mai – 4 noites ➡️mini bus➡️ Pai – 3 noites ➡️mini autocarro, comboio noturno, autocarro e ferry ➡️ Koh Tao – 3 noites ➡️ferry➡️ Koh Samui – 3 noites ➡️ferry e autocarro ➡️ Phuket – 2 noites ➡️ferry ou autocarro ➡️ Krabi – 3 noites

backpacking thailand -3 weeks backpacking Thailand itinerary

itinerário de mochila de 2 semanas na Tailândia – Rota de mochila no norte da Tailândia

Bangkok – 3 noites ➡️ comboio ou autocarro noturno ➡️ Chiang Mai – 4 noites ➡️ mota/autocarro ➡️ Doi Inthanon – 3 noites ➡️ mota/autocarro ➡️ ChiangMai➡️ mini bus➡️ Pai – 3 noites

backpacking thailand - 2 weeks backpacking Thailand itinerary

itinerário de 2 semanas na Tailândia – as melhores praias da Tailândia

Krabi – 3 noites (com viagem de um dia a Koh Lanta) ➡️ Autocarro ➡️ KohTao – 3 noites ➡️ Ferry ➡️ Koh Phangan – 3 noites ➡️ Ferry➡️ Koh Samui – 3 noites ➡️ Ferry e autocarro ➡️ Phuket – 2 noites

backpacking thailand - best beaches in thailand

itinerário de 1 mês de mochila às costas na Tailândia

Rota do Norte da Tailândia: a melhor rota de praias!

backpacking thailand - 1 month backpacking Thailand itinerary

Se tiver tempo e flexibilidade para acrescentar mais uma semana à sua viagem, prolongue a sua estadia numa das ilhas para relaxar verdadeiramente.

Viajar pela Tailândia

Embora as estradas da Tailândia possam ser assustadoras, é bastante fácil ir do ponto A ao ponto B. Quer se trate de uma viagem rápida num tuk-tuk, de um comboio noturno cansativo ou de um voo doméstico rápido, esta secção tem tudo o que precisa de saber.

Transportes locais

Tuk-tuks: não pode sair da Tailândia sem ter andado num tuk-tuk. Pode fazer arrepiar os cabelos das costas e talvez alguns palavrões saiam sem o seu conhecimento, mas são relativamente seguros e muito divertidos quando nos habituamos a eles. Tenha em atenção que existem algumas fraudes e que, para viagens mais longas, é provavelmente mais barato apanhar um táxi.

backpacking thailand - tuk tuks

📷 @adventuresofsophh

Songthaews: Os Songthaews são táxis de passageiros que circulam no norte da Tailândia e são uma forma acessível de se deslocar, especialmente num grupo. Normalmente conhecidos como “carros vermelhos”, basta dizer ao condutor o seu destino e ele decidirá se este se enquadra na sua rota. Para viajar em Chiang Mai, qualquer viagem dentro da Cidade Velha custará apenas 30 baht.

Táxis: Os táxis são muitas vezes mais baratos e mais confortáveis do que um tuk-tuk – se for utilizado o taxímetro. Certifique-se de que pede sempre o taxímetro e, se o condutor recusar, continue a chamar o táxi até encontrar um honesto. Mas tenha cuidado com o trânsito de Banguecoque!

MRT: o fiel sistema de metro de Banguecoque. Se não gosta de enfrentar as estradas, mas precisa de chegar rapidamente a algum lado, apanhe o MRT. É limpo, eficiente e só te custará cerca de £1.

Comboios: Apanhar o comboio na Tailândia é uma experiência autêntica. Embora talvez mais agradável do que o autocarro, o comboio é, surpreendentemente, o meio de transporte mais lento, razão pela qual a maioria opta por viagens nocturnas. Os comboios também tendem a esgotar com alguns dias de antecedência, pelo que é melhor planear previamente a sua viagem se estiver a contar com ela. Pode fazê-lo através de uma agência de viagens ou evitar o pagamento de comissões, indo à estação de comboios e comprando um bilhete na própria estação.

Existem três classes diferentes: primeira, segunda e terceira. A primeira só está disponível nos comboios noturnos e é uma carruagem-cama com ar condicionado e capacidade para duas pessoas. A segunda é a mais económica, com a opção de viajar sentado ou em carruagem-cama e com ar condicionado ou ventoinha. A menos que esteja a viajar uma curta distância, a terceira classe não é recomendada devido à falta de conforto e ventilação.

Autocarros: Apanhar o autocarro é a opção preferida para viagens de longa distância na Tailândia por muitas razões. Há sempre muitos autocarros a circular, o que significa que normalmente não há problema em conseguir um bilhete à última da hora e é muito mais rápido do que apanhar o comboio. Os autocarros funcionam durante o dia e durante a noite, mas se tiver pouco tempo, opte por este último. Os bilhetes podem ser comprados na estação de autocarros ou através de uma agência de viagens no dia da viagem. Se gosta de ser organizado, pode comprar os bilhetes com antecedência.

Os autocarros podem ser gelados, pelo que será útil levar um cachecol, uma camisola leve e algumas meias. Há casas de banho a bordo e, ao longo da viagem, o autocarro fará algumas paragens diferentes onde poderá saltar, esticar os pés e comer qualquer coisa.

Ferries: Se estiver a saltar de ilha em ilha, os ferries serão os seus amigos e, com dezenas de companhias diferentes, nunca ficará preso ao seu próximo destino insular. Pode comprar o bilhete do ferry online através do sítio Web do operador ou através de uma agência de viagens. Se apanhar um comboio ou um autocarro para o porto do ferry, é melhor comprar um bilhete combinado que inclua os dois no preço.

Pode consultar os horários das viagens e comprar bilhetes de autocarro, comboio e ferry aqui.

Voos: Embora sejam normalmente a opção mais cara, os voos internos na Tailândia podem ser baratos se planear com antecedência. Pode encontrar voos a partir de 25 € e, pelo tempo que poupa, pode valer totalmente a pena. No entanto, se viajar com muita bagagem que precise de ser despachada, os voos podem passar rapidamente de económicos a caros.

Companhias aéreas que oferecem voos internos na Tailândia:

  • Nok Airlines
  • Air Asia
  • Thai Airways
  • Bangkok Airways

Scooters: Faça como os habitantes locais e alugue uma scooter para explorar a Tailândia ao seu próprio ritmo. Se não for um condutor experiente, não é aconselhável alugar uma scooter, pois as estradas podem ser perigosas, especialmente nas zonas urbanas. Os preços variam consoante o tipo de bicicleta, o local onde está a alugar e a duração do aluguer. A maioria dos alugueres de bicicletas é de 24 horas, mas se estiver a planear uma viagem longa, pode sempre regatear o preço para conseguir um melhor negócio. Para uma bicicleta automática, espere pagar apenas £3,50 por 24 horas e cerca de £13 por 24 horas para uma bicicleta todo-o-terreno.

Terá de deixar o seu passaporte e/ou 5.000 baht como depósito, bem como apresentar um comprovativo da sua carta de condução.

Viajar de e para Banguecoque

Banguecoque para Chiang Mai

  • Comboio diurno: 12 horas / £20
  • De comboio noturno: 13 horas / £20
  • De autocarro: 10 horas e 45 minutos / a partir de £13

Bangkok para Krabi

  • De autocarro a partir de Khoa San Road: 15 horas / £20
  • De autocarro a partir do Terminal Sul: 12 horas / £15

Bangkok para Koh Tao

  • De autocarro ferry de Khoa San Road com Lomprayah: a partir de 9 horas / £25
  • De ferry-boat de autocarro de Khoa San Road com Songserm: 16 horas / £20

Bangkok para Koh Phangan

  • De autocarro, ferry de Khoa San Road com Lomprayah: a partir de 10 horas / £ 30
  • De ferry-boat de autocarro de Khoa San Road com Songserm: 18 horas / £17

Bangkok para Koh Samui

  • De autocarro, ferry a partir de Khoa San Road com Lomprayah: a partir de 10,5 horas / 30 £
  • De ferry-boat de autocarro de Khoa San Road com Songserm: a partir de 17 horas / £17

Banguecoque para Phuket

  • De autocarro a partir do Terminal Sul: 13 horas / £15
  • De avião a partir de Don Mueang com a Thai Lion Air ou a Air Asia: 1,5 horas / £25

Apanhar um comboio de Banguecoque para Phuket não é a opção mais viável, uma vez que é necessário fazer uma transferência em Surat Thani para apanhar um autocarro para continuar.

Viajar para fora de Banguecoque

Krabi para Koh Phi Phi

  • De ferry: 1,5 horas / £4,30

Chiang Mai para Pai

  • De minivan: 3 horas / £4.50

A melhor maneira de chegar a Pai a partir de Chiang Mai (e vice-versa) é de minivan. Com partidas de hora a hora do Chiang Mai Arcade, é rápido, fácil e barato fugir para o paraíso no cimo da montanha.

Chiang Mai para Koh Samui

A única companhia aérea que faz a ligação entre Chiang Mai e Koh Samui é a Bangkok Airways. Partem duas vezes por dia, mas os preços começam nos elevados 137 libras esterlinas. A melhor maneira de ir de Chiang Mai para Koh Samui é através de Banguecoque, por isso, prepare os seus lanches e descanse bem antes de partir, porque a viagem é longa. Pense na sensação maravilhosa que será saltar para aquela água cristalina!

Krabi para Koh Samui

  • De autocarro e ferry a partir de Ao Nang Beach com a Lomprayah: 4 horas / £12.50

Comida tailandesa

Uma das melhores coisas de viajar é estar exposto a todas as combinações de sabores deliciosos e invulgares de todo o mundo. A comida tailandesa é uma das cozinhas mais saborosas e diversificadas que existem, com tudo, desde caril e noodles até à mais fresca seleção de frutos tropicais e sobremesas.

É essencial entrar na cena da comida de rua tailandesa, pois é aqui que os sabores e especiarias mais autênticos ganham vida. Ao escolher onde e o que comer, preste atenção às condições da banca e à forma como os alimentos são cozinhados e armazenados. Também é melhor não beber bebidas com gelo, a não ser que saiba que foram feitas com água engarrafada. Ninguém tem tempo para a barriga de Banguecoque.

As 10 comidas e bebidas que TEM de experimentar na Tailândia

  1. Pad Thai: Não é possível ir à Tailândia e não encher a barriga de Pad Thai. Sendo um dos pratos tailandeses mais populares, não será surpresa ver centenas de vendedores de comida a prepará-lo na rua. É uma combinação de sabores simples de massa de arroz frita com ovos, chalotas, tofu/galinha/camarões e depois temperada com molho de peixe, tamarindo e lima. Terminado com amendoins por cima para dar um toque crocante extra.backpacking thailand - pad thai
  2. Pad see eiw: O pad see eiw é semelhante ao pad thai, mas os noodles utilizados têm o dobro da espessura e são embebidos em molho de soja escuro. Vem com couve, brócolos chineses e a sua escolha de carne. É um prato perfeito para aqueles que não aguentam muito tempero e querem entrar na cozinha com calma.
  3. Geng kheaw wan gai (caril verde): O caril verde é originário da Tailândia central e é um dos caris mais picantes que os tailandeses fazem. Mas não se preocupe, as malaguetas verdes são atenuadas pela doçura do leite de coco e absorvidas pelo arroz que o acompanha.
  4. Arroz pegajoso com manga: O arroz pegajoso com manga é um prato de arroz glutinoso feito com leite de coco e manga. Sim, é tão simples quanto isso! É um prato que prova que não é preciso um milhão e um de ingredientes para criar uma delícia absoluta. Embora seja considerado uma sobremesa, pode comer-se arroz com manga em qualquer altura do dia – pequeno-almoço, almoço ou jantar.
  5. Guay teow (sopa de massa): Outro prato popular entre quase toda a gente é o guay teow, uma sopa de massa feita com frango, carne de porco ou de vaca (desculpem os vegetarianos, não comam este prato). O macarrão utilizado é o macarrão de ovo ou de arroz embebido num caldo de carne leve e saboroso. A maioria das sopas de noodles tem um tempero suave, uma vez que combinam açúcar, lima e malaguetas secas.
  6. Som tam: Também conhecido como salada de papaia verde, o som tam é uma sensação de sabor, atingindo-o com doçura, salgado, salgado e azedo ao mesmo tempo. Se está à procura de algo fresco, leve e saudável, esta salada vai cair bem, mesmo que não goste de papaia! Pode pedi-lo como acompanhamento, como prato principal ou em algumas bancas de comida de rua.
  7. Rolinhos primavera: Toda a gente gosta de um bom rolinho primavera – e se você não gosta, está na altura de lhes dar outra oportunidade! Os rolinhos primavera são normalmente um aperitivo ou lanche disponível na maioria das bancas de comida de rua e não farão um rombo no seu orçamento. São servidos de várias formas, sendo as combinações mais populares as de camarão, carne de porco, frango ou legumes.
  8. Tom yum goong (sopa picante de camarão): A Tom yum goong é feita com ingredientes essencialmente tailandeses e é o epítome da comida fresca e aromática. Se não gostar muito de picante, prepare-se para deixar os olhos lacrimejarem, opte por um prato diferente ou pegue numa garrafa de água e aguente (vale 100% a pena).
  9. Roti: Embora comparados com a panqueca, os rotis são mais como uma irmã do crepe. Pode recheá-los com Nutella, morangos, manga e natas, mas o recheio mais comum é o de banana. Esta é uma refeição barata e muito satisfatória (especialmente depois daquelas noites de bebedeira) que o fará voltar para repetir.
  10. Cha yen (chá de leite tailandês): Uma bebida de chá cor de ferrugem que pode ser servida quente ou fria. Geralmente, o chá preto do Ceilão é misturado com leite condensado e evaporado, mas também se podem obter alguns que equilibram o chá preto com chá verde, tornando-o muito menos rico.

Pequeno-almoço tailandês

Quando precisar de alguma coisa para encher a barriga depois de uma noite pesada, terá muitas opções por onde escolher. A maioria das refeições tailandesas, como o guay teow e o pad thai, são servidas durante todo o dia, mas existem algumas refeições específicas para o pequeno-almoço.

  1. Khao tom: Esta sopa de arroz espessa é normalmente à base de frango ou de carne de porco e tem um tempero muito suave. Em vez disso, são utilizadas ervas frescas mais subtis, como erva-limão e coentros.
  2. Omeleta de ovo: As omeletas na Tailândia são ligeiramente diferentes da forma como são feitas no mundo ocidental, mas de uma forma absolutamente brilhante (mas não tão saudável). Em vez de fritar na frigideira, a omeleta é frita, o que lhe confere um exterior estaladiço e um interior muito fofo. A maioria das omeletes é servida com arroz, especialmente se estiver a jantar em casa.
  3. Fruta fresca: Se está à procura de algo para comer a correr, então não pode errar com uma seleção de frutos tropicais de uma das bancas de rua. Verá uma abundância de mangostões, lichias, mangas fatiadas, melancias e maçãs rosas (uma maçã extra saborosa e super estaladiça).
  4. Jok: Uma papa de arroz espessa mas sedosa que é a comida de conforto perfeita, especialmente nas manhãs mais frias. Ao contrário da maioria das papas, o jok é servido como um prato salgado, com uma grande quantidade de alho, gengibre, molho de soja e carne de porco.

Aulas de culinária tailandesa

Uma das melhores coisas a fazer na Tailândia é participar numa aula de culinária tailandesa, especialmente se se apaixonou pela cozinha. Aqui estão algumas das escolas de culinária mais conceituadas para aprender a preparar o melhor pad thai e mostrar a todos os seus conterrâneos o quanto é um génio da culinária.

Vida nocturna na Tailândia

Uma coisa é certa – a Tailândia sabe como ir em força ou ir para casa. Por isso, se gosta de festas, está com sorte. As bebidas são baratas como batatas fritas, tanto nas lojas como nos bares, pelo que não é essencial beber antes. A maior parte das pessoas opta por um balde de álcool quando sai, pois é basicamente como ter quatro bebidas numa só… não que estejamos a tentar encorajá-lo!

Vida nocturna em Banguecoque

A vida nocturna de Banguecoque é a mais selvagem do país. Prepara-te para um assalto total aos sentidos e para uma dor de cabeça no dia seguinte! A Khao San Road é o centro dos mochileiros, onde se pode esperar encontrar grandes multidões e música alta, tanto nos bares/clubes como nas ruas. Se passar para a rua paralela, Soi Rambuttri, o ambiente é muito diferente. Pense em bares de reggae, boa comida e locais peculiares para beber ao ar livre, como um bar na parte de trás de uma carrinha de campismo! Dirija-se a Sukhumvit para uma noite mais cosmopolita, onde as luzes são mais brilhantes e as bebidas são mais caras. É aqui que encontrarás muitos salões de cocktails no telhado, onde poderás apanhar o famoso pôr do sol de Banguecoque. Os melhores bares em Banguecoque para mochileiros incluem o Brick Bar e o The Club na Khao San Road e o Demo & Funky Villa e o Q Bar em Sukhumvit.

backpacking thailand - bangkok nightlife

📷 @hopewarren

Vida nocturna em Chiang Mai

Chiang Mai, no seu todo, é muito mais tranquila do que Banguecoque, o que também se aplica à vida nocturna. É menos hedonista, mas tem o seu próprio ambiente de festa. Os melhores bares para mochileiros encontram-se na Cidade Velha, em torno de uma grande discoteca ao ar livre chamada Zoe in Yellow. Sete ou oito bares compõem este complexo de vida nocturna, onde é garantido ver centenas de viajantes e habitantes locais a dançar até de madrugada, todas as noites da semana.

Vida nocturna em Phuket

A vida nocturna de Phuket é maravilhosamente pirosa e completamente bizarra. Para ter a melhor hipótese de conviver com os habitantes locais, evite a zona turística de Patong e vá até à Cidade Velha. O Timber Hut é um excelente local para ouvir música ao vivo e o Kor Tor Mor é um clube noturno com estilo para quando se sentir mais elegante. Em alternativa, experimente o Stone Bar, na praia de Kata, para bebidas baratas e um ambiente despojado de mochileiros.

Vida nocturna nas Ilhas do Sul

As melhores ilhas para festejar são, sem dúvida, Koh Phangan e Koh Phi Phi. A primeira é famosa pela sua Festa da Lua Cheia, mas se não estiver de visita durante o festival, continua a ter muitos locais de vida nocturna, com a maior concentração de bares e discotecas em Haad Rin, no sul da ilha. Koh Phi Phi é outro paraíso tailandês para os mochileiros e, à noite, encontrará a maioria deles espalhados pelos bares e discotecas de Tonsai Village, Tonsai East e Loh Dalum Bay. Para experimentar um pouco da vida nocturna mais descontraída da Tailândia, visite as ilhas de Koh Chang, Koh Tao ou Koh Lanta.

backpacking thailand - southern islands nightlife

📷 @hopewarren

Visto para a Tailândia

Os requisitos de entrada na Tailândia variam consoante o país de onde se é natural. Os titulares de um passaporte do Reino Unido não necessitam de visto de turista para a Tailândia se tencionarem permanecer no país por um período inferior a 30 dias, o que também é conhecido por isenção de visto. Se for este o caso, deve apresentar prova de que viajará no prazo de 30 dias.

Consulte os requisitos de visto tailandês para todas as outras nacionalidades aqui.

Se tenciona ficar mais de 30 dias, terá de solicitar um visto com antecedência. Os dois tipos de visto de turista tailandês são os seguintes

SETV: Visto tailandês de entrada única

O SETV é um visto turístico de 60 dias que deve ser adquirido antes da sua viagem à Tailândia. Normalmente, o processo de pedido de visto dura dois dias e custa £25. A partir do momento em que apresenta o pedido de visto, tem três meses para o validar.

METV: Visto tailandês de entradas múltiplas

O METV é também um visto de turista de 60 dias que tem de ser adquirido com antecedência, mas permite uma maior flexibilidade. Se tenciona entrar e sair da Tailândia algumas vezes, o METV dar-lhe-á a possibilidade de o fazer durante um período de 6 meses. Embora seja mais caro (125 libras esterlinas), vale totalmente a pena se estiver a pensar ir e vir. Se obtiver um METV, é melhor deixá-lo o mais tarde possível, pois a sua validade começa imediatamente.

Se entrar na Tailândia com isenção de visto, mas decidir prolongar a sua estadia (não o censuramos), tem a possibilidade de passar a fronteira com um país vizinho. Isto significa, basicamente, sair do país por um curto período de tempo e voltar a entrar. O Laos, o Camboja e a Malásia são os países mais comuns, mas depende do local onde se encontra na Tailândia quando ultrapassa os 30 dias. Tenha em atenção que, com uma isenção de visto, só é permitido passar a fronteira duas vezes por ano, o que significa que o máximo que pode ficar sem visto é 3 meses.

Empregos na Tailândia para os mochileiros

Trabalhar na Tailândia

Na Tailândia, há muitos empregos para os mochileiros e certamente encontrarás muitos a trabalhar em albergues e bares. É uma óptima forma de reduzir os custos durante a viagem e de fazer amizades duradouras, mas terá de pedir uma autorização de trabalho, que é independente do visto.

A melhor maneira de saberes mais sobre empregos é durante a viagem. A maior parte dos albergues e bares têm cartazes com a indicação de que estão à procura de trabalhadores e é útil perguntar por aí. Na maioria dos casos, trabalhará alguns dias em troca de alimentação, comida, bebidas e, dependendo da situação do seu visto, dinheiro. Isto significa que pode pôr um travão nas suas despesas e ter mais tempo para explorar a zona.

Voluntariado na Tailândia

A Tailândia tem muitas oportunidades de voluntariado, com programas que vão desde a educação e o bem-estar dos animais à conservação e ao trabalho médico.

Poderás pensar que o voluntariado é gratuito, mas terás de pagar os custos do programa se te candidatares através de uma empresa certificada. É aconselhável fazê-lo, mas certifique-se de que investiga a empresa antes de se comprometer. Consulta estas organizações de voluntariado reputadas e recomendadas:

Há também limpezas regulares de praias no sul, nas quais pode ajudar. Para se manter informado, siga o Trash Hero.

backpacking thailand - elephants

📷 @hopewarren

Cultura e costumes tailandeses

Se passar por um tailandês na rua e os vossos olhares se cruzarem, sorria e receberá certamente um sorriso de volta. Os tailandeses têm um coração de ouro e farão tudo o que puderem para tornar a sua experiência na Tailândia um toque mais especial.

Tailândia Religião

Cerca de 95% dos tailandeses seguem o Budismo Theravada, o que se reflecte nos espectaculares templos que podem ser vistos por todo o país. A outra pequena percentagem é constituída pelo Islão, Hinduísmo, Cristianismo e Judaísmo. A religião é importante na Tailândia e os viajantes devem mostrar respeito quando visitam locais sagrados. Os ombros e os joelhos devem estar cobertos e o calçado deve ser retirado antes de entrar. Também é considerado desrespeitoso apontar os pés para a imagem de Buda ou para outra pessoa, por isso, se se sentar no chão, não se esqueça de cruzar os pés.

backpacking thailand - thai religion

📷 @hopewarren

Frases úteis em tailandês

Novas línguas podem ser assustadoras, mas aprender o básico será muito apreciado. Só o facto de saber como dizer olá em tailandês pode valer-lhe uma colher extra de arroz com manga!

Olá: Sawasdee

Como é que está? Sa bai dee mai

Adeus: La gorn

Sim: Chai

Não: Mai

Talvez: Aaj ja

Thankyou: Khop khun

Sorry/Excuse me: Khor thoad

Quanto é que isto custa? Ra ka tao rai

Pode ser mais barato? Lot noi dai ma

Onde fica a casa de banho? Mee Hong-num mai

É bom saber: se for homem, é educado acrescentar “khrup” no fim da frase, e para as mulheres acrescentar “ka”.

A Tailândia é segura?

A Tailândia é considerada muito segura para os mochileiros, mas é importante tomar precauções e saber como evitar problemas. É a viagem de uma vida e a última coisa que quer é encurtá-la, ser vítima de pequenas burlas ou ver os seus objectos de valor roubados.

Festas: Ninguém gosta de um desmancha-prazeres, mas a maioria dos incidentes ocorre quando há álcool ou drogas envolvidos. É provável que fique tão bêbedo que se esqueça deste parágrafo, mas se há alguma coisa que deva tirar daqui são estes dois pontos:

  • Os baldes de álcool podem ser letais: Todos os mochileiros que vão para a Tailândia vão beber um balde ou dois numa saída nocturna – afinal de contas, é muito divertido. Mas aproveite com cautela. Os bares usam muitas vezes álcool barato e os baldes são também um alvo fácil para a adição de bebidas. Aplicam-se as mesmas regras que no seu país: tenha cuidado com a sua bebida e nunca deixe que alguém lhe pague uma se não estiver presente.
  • As drogas são um negócio arriscado: Os polícias à paisana tentam muitas vezes enganar os turistas, oferecendo-se para lhes comprar ou vender drogas. Isto é particularmente frequente na Full Moon Party em Koh Phangan, por isso tenha cuidado – não quer pagar um suborno avultado ou, pior ainda, passar algum tempo numa prisão tailandesa.

No hostel: Infelizmente, por vezes ocorrem pequenos delitos nos hostels. Certifique-se de que utiliza os cacifos ou cofres onde pode guardar o seu dinheiro, passaporte e objectos de valor em segurança. Traga o seu próprio cadeado, pois normalmente não são fornecidos.

Nas ruas: Os carteiristas nas ruas e nos transportes públicos procuram oportunidades fáceis, por isso não se deixe apanhar. Certifique-se sempre de que transporta a sua mala de forma segura e que a coloca à frente em zonas movimentadas. Se alugar uma bicicleta, não utilize o cesto, a não ser que possa prender o seu saco/equipamento ao mesmo.

Tailândia – conselhos de viagem

O que levar na mochila para a Tailândia

Fazer as malas para a Tailândia não é tão fácil como meter todos os pares de calções de banho que tens e uns chinelos num saco! Com um clima quente e húmido durante todo o ano, é importante planear o que vai levar às costas. Aqui está a nossa lista de coisas úteis para levar para a Tailândia de mochila às costas:

backpacking thailand - what to pack for thailand

Os 10 essenciais

Uma toalha de microfibra: Diga adeus ao algodão egípcio de luxo e compre uma toalha de microfibra. Não só são leves e não enrolam quase nada, como também secam quase instantaneamente. Tenha em atenção que a maior parte dos hostels na Tailândia não oferecem toalhas e, se as oferecerem, o mais provável é ter de pagar por elas.

Adaptador de viagem: Este é um elemento indispensável se quiser usar os seus aparelhos electrónicos na Tailândia. A corrente eléctrica é de 220 volts e as tomadas são de dois pinos, redondos ou planos.

Cinto de dinheiro: O que antes era apenas para os pais é o seu novo acessório favorito. Não terá de o usar sempre, mas um cinto de dinheiro é muito útil quando viaja em transportes públicos, especialmente em autocarros e comboios noturnos. É uma forma fácil e descomplicada de garantir que o seu passaporte, dinheiro e cartões são mantidos em segurança.

Chinelos: Pode trazê-los consigo ou comprá-los na Tailândia, mas de qualquer forma vai precisar deles. Não só viverá com eles durante a viagem, como também serão os seus companheiros de duche nas casas de banho comuns.

Bateria eléctrica: O Spotify está a consumir a tua bateria naquelas viagens de comboio de 12 horas? Ou tens andado a grampear tanto que recebeste aquele aviso irritante de 10% de bateria? A sua bateria vai salvá-lo em muitas situações. Algumas têm capacidade para 10 cargas, pelo que nunca ficará sem música, mapas ou jogos divertidos.

Cachecol: Porque é que alguém levaria um cachecol para uma viagem a um país onde a temperatura raramente desce abaixo dos 20 graus? Bem, um cachecol leve é o disfarce perfeito para os templos. Significa que pode vestir-se para o calor durante todo o dia e, ainda assim, poder cobrir-se para visitar os templos. Ganha-se!

Lavanda: Este óleo essencial tem tantas qualidades incríveis e é uma bênção quando se trata de picadas de mosquito. Esfregue uma gota de lavanda na sua picada para aliviar a comichão quase instantaneamente. Também é ótimo se estiver a lutar contra o sono ou o stress.

Fechaduras múltiplas com códigos: Não há dúvida sobre isso, fechaduras com chaves são um negócio arriscado, especialmente quando a privação de sono/bebida está envolvida. O melhor é comprar pelo menos dois cadeados de maiores dimensões que abram com um código. Vais precisar deles para proteger a tua bagagem e objectos de valor nos hostels e quando estiveres em trânsito.

Auscultadores: Só depois de passares 12 horas sentado num autocarro é que te apercebes de como a música é essencial. Certifica-te de que levas auscultadores e descarrega muitas músicas novas e podcasts antes de cada viagem.

Um telemóvel desbloqueado: Isto significa que pode utilizar qualquer cartão SIM, em qualquer parte do mundo. Ter um sim local é muito útil quando perdes os teus amigos na Khao San Road e ficas sem ligação WiFi!

Para mais conselhos, consulte a nossa lista completa de malas para a Tailândia.

O que vestir na Tailândia

A Tailândia é um país bastante informal, pelo que não é necessário fazer a mala como uma estrela de rock numa viagem a Las Vegas. A maioria dos viajantes compra calças de elefante baratas e veste-as o dia todo, todos os dias. Na praia, não há problema em andar de fato de banho, mas tenha respeito quando passear pelas cidades.

Em termos de vestuário, não precisa de muito. Leva o suficiente para uma semana, pois é provável que queiras comprar alguma coisa enquanto lá estiveres. A roupa nos mercados é muito barata e as peças são sempre mais queridas quando têm memórias ou lugares associados.

É melhor deixar os óculos de sol e os relógios caros em casa. Pode comprar alguns num mercado local por quase nada. Desta forma, se uma noite se descontrolar um pouco e os perder, não ficará de coração partido.

Vacinas para a Tailândia

As vacinas recomendadas para a Tailândia são a hepatite A, o tétano e a febre tifoide, bem como a hepatite B e a raiva, caso planeie passar algum tempo em zonas mais rurais. As vacinas contra a hepatite A, o tétano e a febre tifoide estão disponíveis gratuitamente no Reino Unido através do NHS, mas as vacinas contra a hepatite B e a raiva terão de ser marcadas numa clínica privada. Deve consultar o seu médico de clínica geral, idealmente três meses antes da sua viagem, para discutir as vacinas de que necessita para viajar.

Existe algum risco de malária na Tailândia, principalmente nas zonas florestais que rodeiam as fronteiras internacionais. A maior parte das cidades e das principais zonas turísticas estão classificadas como de risco baixo ou nulo, pelo que não é aconselhável tomar comprimidos antipalúdicos. Antes da sua visita, deve verificar as recomendações para as zonas que pretende visitar. A Tailândia também foi classificada como tendo um risco moderado de transmissão do vírus Zika. Ambas as doenças são transmitidas através de picadas de mosquitos, pelo que se recomenda que evite rigorosamente as picadas, cobrindo as pernas e os braços sempre que possível e utilizando sempre repelente de insectos com uma elevada percentagem de DEET.

Os conselhos de saúde completos para a Tailândia podem ser consultados aqui.

Dicas de viagem para a Tailândia

  • Não beba a água da torneira – isto também significa que deve evitar comprar batidos e sumos com gelo.
  • Combine sempre um preço antes de andar num tuk-tuk. Na maioria das vezes, os condutores tentarão pedir mais, mas mantenha-se firme e poupará muito dinheiro.
  • Cuidado com as burlas – pode ser abordado por um estranho que lhe diz que o templo que pretende visitar está fechado por causa de um feriado. Isto é para tentar vender-lhe uma excursão a uma atração alternativa, por isso faça a sua própria pesquisa antes de a comprar.
  • Deixe-se levar pela corrente – enquanto viaja pela Tailândia, é garantido que vai conhecer pessoas fixes e que pensam da mesma maneira, que poderão tornar-se seus companheiros de viagem. Se reservar com muita antecedência, pode não conseguir juntar-se a eles nas suas viagens!
  • Aprende a regatear! Nos mercados, os preços começam muitas vezes a ser excessivamente elevados, uma forma de os vendedores visarem os turistas para obterem um lucro extra. Não tenha medo de regatear o preço, mas saiba o que é justo e quando deve parar.
  • Se planeia conduzir uma mota ou ciclomotor, certifique-se de que usa um capacete integral, roupas compridas e sapatos fechados. Se não for um condutor experiente, é melhor prevenir do que remediar e dizer não à ideia, pois as estradas não são para os fracos de coração/inexperientes.
  • A diferença horária da Tailândia é de seis horas em relação ao Reino Unido

Turismo animal responsável

É muito importante estar atento ao turismo animal quando se viaja e alguns locais na Tailândia são particularmente problemáticos no que diz respeito à exploração e crueldade. Pode parecer um sonho montar num elefante ou dar palmadinhas num tigre, mas há uma realidade sombria e perturbadora por detrás destas atracções. Isto não quer dizer que deva parar todos os planos para ver elefantes, macacos e outros animais locais, mas faça-o de forma responsável. Aqui está uma lista de organizações sem crueldade que ainda permitem experiências com animais de perto.

backpacking thailand - monkey

📷 @hopewarren

Custos de viagem na Tailândia

O custo da viagem de mochila às costas na Tailândia depende de uma série de factores – por exemplo, se ficas em dormitórios de 5£ ou em quartos privados de 15£. Se espera beber muito, é claro que precisará de mais dinheiro. Mas a boa notícia é que o custo de vida na Tailândia é incrivelmente baixo para os padrões ocidentais – uma das muitas razões pelas quais os mochileiros gostam tanto deste país!

Como regra geral, deve ter em conta £25-30 por dia. Esta é uma quantia razoável que, nalguns dias, nem sequer estará perto de gastar.

A moeda corrente na Tailândia é o baht, e a conversão de baht para libras é de cerca de 1 para 0,024! Algumas taxas úteis a ter em conta são:

  • 50 baht = 1,15 libras
  • 150 baht = £3.40
  • 500 baht = £11.50

Preços na Tailândia

Alojamento

  • Cama em dormitório de albergue: £6-8
  • Quarto privado: £15

Comida e bebidas

  • Refeição de comida de rua: £1-2
  • Jantar no local: £2-5
  • Cerveja engarrafada: £1.50
  • Balde de álcool: £4
  • Café: £1
  • Sumo fresco: 50p

Transporte

  • Transporte local de autocarro/comboio: £1
  • Transporte regional/longa distância: £10-13
  • Voos regionais (sem bagagem): a partir de £25
  • Tuk-tuk: o preço a pagar dependerá apenas da distância a percorrer. Pode ser uma forma muito económica de se deslocar rapidamente do ponto A para o B, mas não é aconselhável para viagens de longo curso. Espere pagar entre 1€ e 5€
  • Aluguer de bicicletas: £1 por dia de aluguer
  • Aluguer de scooters: £5 por dia de aluguer

Actividades e excursões

  • Aula de culinária: £20
  • Templos: grátis – £1.50
  • Massagem tailandesa: £1.50
  • Mergulho: £45 para um dia de mergulho / £70 libras para um curso certificado de três dias
  • Jogo de Muay Thai: a partir de £5
  • Excursões de um dia à ilha: a partir de £20

Quer esteja a dar o mergulho e a fazer a sua primeira viagem sozinho ou a embarcar numa aventura para toda a vida com os seus amigos mais chegados, a Tailândia deixá-lo-á com memórias para toda a vida e com vontade de regressar. Por isso, tire o pó da mochila, procure as melhores ofertas de voos e deixe-se levar pelos bons tempos. Afinal de contas, só nos arrependemos das viagens que não fizemos!

Foi mordido pelo bichinho das viagens? Veja o nosso guia definitivo para viajar de mochila às costas no Sudeste Asiático.

Sobre o autor:

Sophie Spencer é uma blogger de viagens australiana que vive para a aventura e prospera ao sair da zona de conforto. Criou Adventures of Soph para inspirar os viajantes a viverem a sua vida mais ousada, cheia de coragem, mudança e muita cor. Mas com as coisas boas, ela também partilha as realidades feias das viagens, falando abertamente sobre saúde mental, os seus percalços de viagem e os momentos mais difíceis dentro e fora da estrada.

Get the App. QRGet the App.
Get the App. QR  Get the App.
Rolar para o topo