Os melhores lugares do mundo para ser um nómada digital

Language Specific Image

Todos os viciados em viagens já sonharam em levar um estilo de vida nómada; mudar-se de um lugar para outro, viver num lugar totalmente novo todos os meses e nunca se preocupar com o voo de regresso a casa que se aproxima cada vez mais. Graças à tecnologia acessível e ao WiFi rápido, isto tornou-se uma realidade para muitos criativos e freelancers. Mas quando se tem a liberdade de viver e trabalhar em qualquer lugar, como é que se escolhe?

Aqui estão algumas das melhores cidades para nómadas digitais do mundo!

Cidades nómadas digitais mais populares

1. Chiang Mai, Tailândia

Chiang Mai é um grande nome no jogo dos nómadas digitais, e uma das primeiras cidades onde pessoas de todo o mundo começaram a abraçar este modo de vida. Para quem está a começar, não há melhor lugar. Não podia ser mais fácil encontrar um hostel para uma estadia de longa duração – eles estão habituados a que as pessoas não queiram sair. O grande número de nómadas que para aqui afluíram fez com que o co-working se tornasse a norma, e muitos cafés da moda com excelente WiFi abriram para os receber. Chiang Mai é também fantástica para os nómadas preocupados com a saúde, com inúmeros locais de comida vegetariana, vegan e saudável.

Digital nomad cities - Chiang Mai

📷 @laurengreen100

Comparar albergues em Chiang Mai

2. Medellin, Colômbia

Se há uma coisa sem a qual os nómadas digitais não podem viver, para além do WiFi, é o café. A Colômbia produz o melhor café do mundo, e as centenas de cafés de Medellín são o local perfeito para trabalhar. O rico e frondoso bairro de El Poblado está tão repleto de cafés que a escolha é inevitável. Medellin é uma cidade fantástica para te ligares a outros trabalhadores remotos, pois há imensos eventos de networking – como os encontros semanais de nómadas no telhado do Hostel Ondas.

Digital nomad cities - Hostel Ondas in Medellin, Colombia

📷 Hostel Ondas

Comparar albergues em Medellin

3. Ubud, Bali

Grande parte de Bali é óptima para os nómadas digitais, mas há algo em Ubud que atrai tantos. Será a cultura hippie descontraída, os preços super baixos ou os cenários perfeitos? Provavelmente uma mistura dos três; além disso, com a abundância de cafés e estúdios de ioga, é praticamente o sonho de um nómada digital. E o facto de se poder ficar em hostels incríveis por menos de 5 dólares por noite também não prejudica nada! Estou a falar de piscinas infinitas e vistas para o terraço de arroz..

Digital nomad cities - Ubud, Bali

📷 @zuckerzimt

Comparar albergues em Ubud

Cidades nómadas digitais mais acessíveis

Todas as cidades acima mencionadas são lugares baratos para se viver – essa é uma das razões pelas quais se tornaram pontos de encontro de nómadas! Aqui estão mais algumas cidades onde os nómadas podem viver a vida de luxo por muito menos.

4. Cidade do México, México

Um pouco novata no radar dos nómadas digitais, a Cidade do México está a abanar a sua reputação de perigosa e a crescer em popularidade graças a locais e eventos culturais excitantes, comida excelente e um baixo custo de vida. Os dois bairros mais artísticos da cidade, La Roma e Condesa, têm uma sólida comunidade de nómadas digitais e muitos cafés e cafetarias que estão habituados a ter pessoas a trabalhar nos seus computadores portáteis durante todo o dia. Além disso, tem a grande vantagem de estar tão perto dos EUA, o que significa um acesso fácil e uma diferença horária mínima.

Digital nomad cities - Mexico City, Mexico

📷 @malupenella

Comparar albergues em Mexico City

5. Hanói, Vietname

Quase todos os mochileiros que exploraram o Sudeste Asiático passaram algum tempo em Hanói. Viajantes e nómadas digitais apaixonaram-se por ela pelas mesmas razões: habitantes locais acolhedores, vida nocturna agitada, comida incrível e alguns dos preços mais baixos desta lista. O Bairro Antigo é onde encontrará a maior parte dos seus pares, espalhados pelas suas centenas de cafés, provavelmente a bebericar um famoso café com ovo vietnamita (imperdível). Podem nem sempre beneficiar da mesma internet super-rápida de outras cidades asiáticas, mas os nómadas de Hanói acham que os seus inúmeros pontos positivos superam esse inconveniente!

Digital nomad cities - working in a cafe in Hanoi, Vietnam

A trabalhar com uma empresa em Hanói 📷 @hopewarren

Comparar albergues em Hanoi

6. Dikwella, Sri Lanka

Não há nada mais descontraído do que este sítio. Uma cidade costeira do Sri Lanka que não se encontra na rota turística habitual, Dikwella é um local de surf estabelecido e está a começar a ser descoberta pelos nómadas digitais graças aos espaços de co-working maravilhosamente boémios. Entre um trabalho e outro, pode libertar o seu iogue interior, apanhar umas ondas ou simplesmente baloiçar numa cama de rede nalgumas das praias mais preservadas do Sri Lanka – um nómada descontraído é um nómada produtivo!

Digital nomad cities - Dikwella, Sri Lanka

Comparar hostels no Sri Lanka

7. Bangkok, Tailândia

A louca capital da Tailândia pode não ter a mesma comunidade nómada e descontraída que se encontra em Chiang Mai, mas, como centro do Sudeste Asiático, Banguecoque continua a ser um excelente local para viver como nómada digital. Nem tudo são mochileiros e hedonismo! Mas não te esqueças de te afastares da Khao San Road se quiseres trabalhar – eu sei como aqueles baldes podem ser tentadores! O lado norte de Banguecoque tem uma grande congregação de nómadas digitais, mas a disponibilidade de WiFi gratuito em toda a cidade significa que podes trabalhar praticamente em qualquer lugar.

Comparar hostels em Banguecoque

Melhores cidades para nómadas digitais na Europa

8. Berlim, Alemanha

A capital da moda da Alemanha pode não ser o local mais barato desta lista, mas a fantástica qualidade de vida que oferece, combinada com bairros frescos e muita energia criativa, faz dela um destino de topo para os nómadas digitais. Zonas da moda, como Kreuzberg e Neukölln, são território bem trilhado pelos trabalhadores remotos e estão repletas de espaços de co-working alternativos. Para além disso, as suas ruas ecléticas e coloridas são o cenário perfeito para qualquer feed do Instagram: o paraíso dos influenciadores.

Digital nomad cities - Berlin, Germany

📷 @moniquelouisecrawford

Comparar albergues em Berlim

9. Lisboa, Portugal

De acordo com os padrões da Europa Ocidental, Lisboa é um local extremamente barato para viver – apenas uma das razões pelas quais os nómadas digitais gostam tanto desta cidade. É o lar de um número crescente de start-ups e a sua cena tecnológica está a começar a crescer. A cultura dos cafés é próspera e muito acessível – pode pedir um café por menos de 1 euro para se alimentar enquanto trabalha, onde provavelmente terá a companhia de um punhado de outras pessoas a fazer o mesmo. Existe aqui um verdadeiro sentido de comunidade entre os nómadas digitais; há até um grupo no Facebook onde se pode manter atualizado sobre os eventos e encontros de networking locais.

Digital nomad cities - Lisbon, Portugal

📷 @adriandematos1

Comparar hostels em Lisbon

10. Praga, República Checa

Praga recebe constantemente as melhores classificações na Nomad List – um site onde nómadas digitais de todo o mundo partilham dicas sobre os melhores locais para trabalhar remotamente. Então, o que é que eles dizem sobre Praga? É super segura, muito acessível, cheia de história e cultura, tem inúmeros espaços de trabalho e WiFi rápido – mesmo nos transportes públicos! Temos a certeza de que o facto de ter também a melhor e mais barata cerveja do mundo não tem nada a ver com isso..

Digital nomad cities - Czech Inn hostel and working space in Prague, Czech Republic

czech Inn hostel & workspace, Praga

Comparar albergues em Praga

Outras grandes cidades para nómadas digitais

11. Seul, Coreia do Sul

A Coreia do Sul está na vanguarda da tecnologia, pelo que a sua movimentada capital, Seul, é um local fantástico para te baseares se fores um nómada focado na tecnologia. Acontece que tem o WiFi mais rápido do mundo! O bairro de Hongdae é especialmente fantástico, com uma série de espaços de co-working para fazeres o teu trabalho. É também o melhor local para experimentar a famosa e louca vida nocturna coreana, pelo que oferece o equilíbrio perfeito entre trabalho e lazer.

Digital nomad cities - Seoul, South Korea

Comparar hostels em Seoul

12. Taipei, Taiwan

Taipé é outra cidade excelente para nómadas especializados em tecnologia. Taipé ainda não está tão estabelecida como Seul no percurso dos nómadas digitais, mas é um excelente local para se basear se gosta de estar um passo à frente das tendências de viagem. É uma das cidades mais dinâmicas e modernas da Ásia, onde estão a ser lançadas novas empresas a torto e a direito. Se se cansar da azáfama, pode facilmente fugir de Taipé para explorar as belas praias, as montanhas verdejantes e as aldeias rurais de Taiwan. Taiwan é tão pequena que é muito fácil explorar toda a ilha nos dias em que não lhe apetece trabalhar!

Digital nomad cities - Taipei, Taiwan

Comparar albergues em Taipei

13. São Paulo, Brasil

São Paulo é o centro de negócios da América do Sul e uma das cidades mais excitantes do mundo. O bairro hipster da Vila Madalena é o local perfeito para dar asas à sua criatividade, uma vez que estará na boa companhia de artistas, músicos e, claro, nómadas digitais. Há algo novo para descobrir em cada canto colorido deste subúrbio peculiar, por isso o teu espaço de trabalho em dois dias nunca precisa de ser o mesmo. Quando chegar a altura de fechar o portátil e deixar o cabelo solto, há muito para explorar na maior metrópole a sul do equador.

Digital nomad cities - Sao Paulo, Brazil

Artista brasileiro @cordelurbano 📷@hopewarren

Comparar albergues em São Paulo

Get the App. QRGet the App.
Get the App. QR  Get the App.
Rolar para o topo