Guia para mochileiros na Croácia

Language Specific Image

Fazer uma viagem de mochila às costas pela Croácia tem tudo a ver com ser impulsivo, certo? É sobre reservar o seu voo e ser espontâneo. É fazer novos amigos de todo o mundo no teu hostel. Ou nadar até uma ilha deserta da Dalmácia e lutar contra as aranhas viúvas negras com as próprias mãos. Será que me estou a entusiasmar?

Mas, falando a sério, fazer uma viagem de mochila às costas pela Croácia é mergulhar na cultura, aprender um pouco da língua e explorar o maior número possível de pitorescas aldeias de terracota, praias de calhau rolado e parques nacionais inspiradores. Trata-se de tirar o máximo partido da tua viagem!

Já estás entusiasmado? Deves estar. Aqui estão algumas dicas sobre como tornar o seu sonho de viajar de mochila às costas pela Croácia uma realidade.

Saltar diretamente para:

  1. Melhor altura para visitar a Croácia
  2. Viajar pela Croácia
  3. Albergues na Croácia
  4. Custos de viagem na Croácia
  5. Onde ir e o que fazer na Croácia
  6. Comida croata
  7. Vida nocturna na Croácia
  8. Frases em croata
  9. A Croácia é segura?
  10. Conselhos de viagem para a Croácia

Melhor altura para visitar a Croácia

A Croácia tem uma temperatura muito variável e deverá ter em conta ambos os lados quando planear a sua viagem de mochila às costas. A costa é mediterrânica, com verões escaldantes e invernos amenos. O interior é continental – quente no verão, mas os Invernos atingem temperaturas de rachar o joelho.

A melhor altura para visitar a costa croata é durante os meses de julho e agosto, altura em que se podem esperar dias amenos e maravilhosamente quentes, águas cor de safira cintilantes e muita atividade. Durante este período, os habitantes locais dirigem-se para as praias, pelo que as cidades do interior se tornam um pouco mais calmas. Se o que procura são praias movimentadas e refeições ao ar livre, então as cidades costeiras como Dubrovnik e Split são perfeitas nesta altura do ano. No entanto, tenha em atenção que as temperaturas podem atingir o ponto de ebulição e as visitas turísticas podem esgotar as suas energias, bem como torná-lo vermelho lagosta. Tente evitar o meio do dia, pois este tende a ser o mais quente.

O verão é também fantástico para os amantes da música, pois a Croácia ganha vida com os festivais. Quer esteja à procura de vibrações carnavalescas, de batidas electrónicas ou de uma alternativa mais espiritualizada, encontrará algo que lhe agrade. O Festival Sonus é um sonho para os amantes da tecnologia, enquanto o Obonjan se situa numa ilha ecológica com música holística, palestras sobre bem-estar e workshops de reflexão sobre a alma. Se alguma vez quiseste dançar a noite toda num anfiteatro romano ao som de dubstep, então o Outlook Festival é a tua melhor aposta.

Lembre-se que os alojamentos se enchem rapidamente durante a época alta e, com isso, vêm os preços altos. Muitas vezes, vale a pena viajar durante os meses de junho e setembro se quiser poupar alguns cêntimos e evitar o stress dos hostels completamente lotados.

De outubro a maio, a costa cintilante é muito tranquila e muitos bares e restaurantes fecham as portas durante o inverno. Aproveite o tempo mais fresco para visitar zonas de beleza natural como os Lagos Plitvice ou o Parque Nacional de Krka. Se visitar o país entre finais de outubro e novembro, pode contar com neve, que torna as fotografias ainda mais bonitas. Se estiveres a pensar em fazer turismo, calça as botas de caminhada e dirige-te para centros históricos como Split ou Croácia – o tempo mais frio significa menos multidões e muitos descontos em hostels, bares e restaurantes. Ganha quem ganha!

backpacking croatia - lake sunset

📷 thetravelcrush

Viajar pela Croácia

Viajar pela Croácia pode ser muito fácil se o planearmos corretamente, mas se não o fizermos podemos ficar retidos e ninguém quer isso.

Os autocarros são o principal meio de transporte público e funcionam quase sempre a horas. É certo que os autocarros não são o meio de transporte mais glamoroso e, por isso, é provável que não faças um snapchat da viagem, mas são baratos, limpos e confortáveis. Atravessam montanhas, descem ruas de cidades pitorescas e oferecem excelentes vistas de uma paisagem croata que, de outra forma, nunca veria.

Pode reservar os seus bilhetes online em sites como o Autotrans, que é uma das maiores empresas de autocarros do país. Outros sites de reservas online incluem GetByBus e Vollo. Se sabe que é pouco provável que as datas da sua viagem se alterem, então é melhor reservar com antecedência para ter a certeza de um lugar, caso contrário pode dar por si esmagado no corredor e de pé durante toda a sua viagem de cinco horas. Não é o ideal.

Se não tiver a certeza das datas da viagem, dirija-se à estação de autocarros no dia anterior e faça a reserva pessoalmente ou encontre um tisak (quiosque) onde possa comprar bilhetes a um preço ligeiramente mais baixo.

Alguns autocarros fazem viagens nocturnas. Poderá pensar que a viagem de dez horas de autocarro de Pula para Split parece uma excelente forma de poupar dinheiro em alojamento e de dormir 40 horas, mas na realidade pode não ser esse o caso. Os autocarros noturnos na Croácia têm muitas vezes as luzes acesas e a música a tocar, pelo que provavelmente não conseguirá dormir muito. Além disso, há quase sempre um tagarela espiritualmente desperto nestas rotas de autocarro que mal pode esperar para discutir o sentido da vida. Boa sorte para adormeceres com isso.

Haverá muitas paragens para descansar ao longo do caminho, mas tente não ficar para trás – estes autocarros croatas são conhecidos por arrancarem, com ou sem casa cheia. Se ficar retido, tente viajar até à cidade grande mais próxima e apanhar outro autocarro a partir daí.

Uma excursão Busabout é uma alternativa à viagem DIY e dá-lhe a liberdade e flexibilidade para explorar os locais da lista de desejos da Croácia, enquanto escolhe quando entrar e sair. Se isto é algo que lhe interessa, pode saber mais aqui.

Os comboios são outra excelente forma de viajar pela Croácia e, em comparação com o resto da Europa, os bilhetes são bastante baratos. Tenha em conta que, com a construção de auto-estradas modernas, os comboios demoram mais tempo do que os autocarros. Por exemplo, a rota Zagreb-Rijeka demora apenas duas horas e meia de autocarro, ao passo que o comboio demora mais de quatro. Vale também a pena lembrar que a popular cidade de Dubrovnik não tem estação de comboios. Os sítios Web dos comboios croatas não oferecem um serviço de reservas em linha, mas pode utilizar a Croatia Railways e a Die Bahn para consultar os itinerários, os horários dos comboios e os preços.

Para viajar para as ilhas, o melhor é apanhar um ferry num dos principais portos da Croácia, como Split ou Dubrovnik. Tanto os ferries como os catamarãs são confortáveis e limpos, equipados com casas de banho (é sempre bom saber) e alguns até têm bares e restaurantes elegantes. A pré-reserva não garante um lugar, por isso é melhor chegar cedo ao cais. Se estiver a planear levar a sua bicicleta, terá de pagar uma taxa adicional de 13KN a 45KN. Se quiser poupar dinheiro, o melhor é viajar sem veículo e alugar um no seu destino.

Se viajar apenas pelas grandes cidades, como Zagreb, Split e Dubrovnik, é provável que não precise de um carro. Se fores para o campo e quiseres uma liberdade extra, talvez precises. Sites como o Rentalcars.com têm sempre boas ofertas. Empresas de aluguer de automóveis como a Sixt Croatia, Fleet e Oryx também são altamente recomendadas. Lembre-se de que a idade mínima para alugar um carro na Croácia é 21 anos. Se tiver a sorte de ser um jovem com menos de 21 anos, terá de pagar uma sobretaxa de condução para jovens condutores. Tente manter os olhos na estrada; olhar pela janela para a incrível paisagem da Dalmácia é tentador, mas também pode ser perigoso!

backpacking croatia - boat and lake

📷 thetravelcrush

Albergues na Croácia

Ficar num hostel proporcionará algumas das suas melhores experiências quando viajar de mochila às costas pela Croácia e encontrará muitos que satisfazem todas as suas necessidades.

Split é a segunda maior cidade da Croácia e oferece um cenário de albergues que é variado e barato. O En Route Hostel é muito popular entre os mochileiros e fica a menos de cinco minutos a pé dos principais destaques da cidade e da praia de Bačvice. Este albergue tende a reservar com antecedência, então dê a si mesmo bastante tempo se você quiser ensacar um quarto aqui. Backpackers Fairytale é outra escolha popular. Eles organizam dias de passeios turísticos em grupo e sessões de stand up paddle board para aqueles corajosos o suficiente. Os preços começam a partir de cerca de 10 eurospor noite para um dormitório e, mais uma vez, os quartos enchem-se rapidamente, por isso reserve com antecedência se não quiser perder a oportunidade.

Se estiveres de olho em Dubrovnik, talvez pagues um pouco mais. Os fãs de “Game of Thrones” vão encontrar multidões a descer à cidade para explorar Kings Landing. Pode agradecer à popular série televisiva pela recente subida dos preços! Ainda existem algumas jóias a preços moderados, por isso não perca a esperança. O Hostel Euroadria é um desses lugares, com interiores modernos, belas áreas comuns e quartos de tamanho generoso. As muralhas da Cidade Velha ficam a 10 minutos de autocarro e a estação fica mesmo à porta do hostel. Se o que procura é uma localização central, há muitas opções económicas por onde escolher. Encontrará o histórico Hostel Angelina mesmo no coração da ação, com quartos acolhedores com ar condicionado, uma cozinha totalmente equipada e algumas das melhores vistas da cidade. Uma noite aqui custar-lhe-á cerca de 15 euros, o que deixa muitos trocos para uma bebida atrevida.

Quando estiveres em Zagreb, por que não vais ao Swanky Mint Hostel? É difícil encontrar alguém que tenha uma palavra má a dizer sobre este local, localizado numa fábrica têxtil do séculoXIX, no centro da cidade. À chegada, será brindado com uma tradicional rakija (aguardente de fruta) e, na manhã seguinte, poderá esperar um pequeno-almoço na cama com deliciosas iguarias croatas. Há uma piscina exterior, uma área de bar moderna e animada e DJ’s a passar músicas de festa pela noite dentro. O que há para não adorar? Os dormitórios partilhados começam a partir de apenas 10 euros, o que me parece uma pechincha!

Hvar é uma das ilhas mais populares da Dalmácia e é provável que sejas assediado no porto do ferry com muitas ofertas de quartos privados. Opte por uma estadia na Villa Skansi, que se destaca de outros alojamentos económicos devido à sua localização serena, aninhada na pequena baía de Krizna luka. Fica a 5 minutos a pé do centro da cidade, mas parece estar a um milhão de quilómetros. Os dormitórios são grandes e de cores vivas, rodeados por árvores de citrinos, romãs e buganvílias. A Villa Marija é outra aposta de topo. Aconchegue-se e veja o pôr do sol no terraço com vista para o mar do hostel. Há também um bar de cocktails moderno para ajudar a fazer amigos, uma piscina para manter a forma e uma sala de leitura para aqueles que procuram um pouco de zen. Um quarto num dormitório partilhado custa a partir de 34 euros, o que é um pouco mais caro, mas quando acorda com vistas deslumbrantes sobre o oceano, não se vai queixar.

backpacking croatia - hostel with pool

Villa Marija em Hvar

Custos de viagem na Croácia

Viajar de mochila às costas pela Croácia não tem de custar um braço e uma perna. Se for inteligente quanto aos locais que escolhe para visitar, como se desloca e onde come e bebe, pode poupar uma pequena fortuna. Aqui estão alguns prós e contras para o ajudar na estrada.

Embora a Croácia faça parte da União Europeia, atualmente a moeda continua a ser a Kuna. Encontrará muitos preços escritos em euros e ainda poderá pagar alguns artigos, como alojamento privado, táxis e refeições, em euros.

Para poupar nas taxas bancárias, recomendo que use dinheiro vivo sempre que possível. Não adquira Kuna croata em grandes quantidades no Reino Unido, a não ser que faça muitas compras. A taxa de câmbio em muitas das casas de câmbio croatas é muito competitiva e, muitas vezes, oferecem uma taxa melhor do que a que encontraria no Reino Unido.

Se puder, evite apanhar táxis em cidades caras como Hvar. Se tiver tomado demasiados cocktails croatas e já não conseguir dar dois passos em linha reta, então tem uma desculpa e um táxi pode ser uma boa opção. Em poucas outras circunstâncias é recomendável pagar mais de 10 eurospara ir a menos de 5 minutos na estrada.

Como regra geral, evite as armadilhas para turistas quando escolher locais para comer. Procure restaurantes nas ruas secundárias, com o menu escrito em croata, onde a comida será mais barata e, muito provavelmente, mais saborosa também.

Aproveite ao máximo as coisas gratuitas para ver e fazer. Pagar por uma visita cinematográfica guiada a Dubrovnik é muito bom, mas porque não poupar esses cêntimos e seguir um dos guias do bom e velho Google? Passeie pelos mercados locais e pelas praças imaculadas da cidade, explore as praias, visite as igrejas históricas e absorva o sabor local. Aproveite ao máximo as ofertas gratuitas na Croácia antes que todos comecem a cobrar.

backpacking croatia - sea and sunset

📷 thetravelcrush

Onde ir e o que fazer na Croácia

Com tantas jóias para escolher para a sua viagem de mochila às costas na Croácia, pode ser difícil saber por onde começar. Quer pretenda praias cintilantes, parques nacionais inspiradores, aldeias encantadoras ou cidades históricas, a Croácia tem de tudo.

Porque não começar a sua viagem de mochila às costas na subestimada capital da Croácia, Zagreb? É um típico ponto de encontro europeu, combinando encantadores edifícios do século XIX com muitos bares, restaurantes e uma vibrante cena de cafés. Reserve algum tempo para ver a Igreja de São Marcos e a Catedral de Zagreb antes de se dirigir ao Museu de Arte Contemporânea para uma experiência de contacto com a vanguarda croata. Tire uma selfie no Museu das Relações Interrompidas, que é muito peculiar, antes de tomar um café num dos tradicionais cafés croatas. Zagreb é também uma boa base se quiser explorar as colinas e aldeias circundantes da região de Zagorje, a norte, ou a encantadora cidade de Varaždin, de cores pastel, que constitui uma viagem de um dia perfeita.

Aninhados entre Zagreb e a costa cintilante (e facilmente visitáveis a partir de qualquer uma delas) estão os famosos Lagos Plitvice. No interior do exuberante parque nacional, encontrará 16 lagos cristalinos que se precipitam uns sobre os outros através de uma série de deslumbrantes cascatas naturais. Demorará cerca de 6 horas a explorar o parque a pé ou pode utilizar os muitos barcos e autocarros do parque que são todos gratuitos. Sem dúvida.

Se for mais para Norte, encontrará a encantadora cidade de Zadar, que está repleta de ruínas romanas, igrejas medievais e ruelas centrais movimentadas. Se usares esta cidade como base, podes apanhar uma série de ferries para as pequenas ilhas de Silba, Olib e Dugi Otok. Estas ilhas são de uma beleza deslumbrante e relativamente intocadas pelo turismo, pelo que são uma excelente opção para aqueles que pretendem ter uma visão autêntica dos Balcãs.

Em seguida, dirija-se para sul, para Split, que é a segunda maior cidade da Croácia e o seu portal para outras belas ilhas. Tire algum tempo para absorver a atmosfera agitada, entre num bar local para uma bebida ou três (ou quatro) e depois dirija-se ao impressionante Palácio de Diocleciano. Não necessariamente por esta ordem.

Deixe algum tempo para dar um salto ao continente e explorar as ilhas. A mais próxima delas é Brač, onde encontrará aldeias piscatórias movimentadas e praias que se estendem até onde a vista alcança. Pode optar por passar a tarde na cidade de Bol ou explorar a zona rural da ilha, onde os burros ainda trabalham nas terras agrícolas acidentadas e os avós se sentam nos degraus da aldeia, a beber chá e a jogar boules.

Do outro lado da água, Hvar é um dos locais mais populares para os mochileiros e para os amantes do sol. Este é o local ideal para uma verdadeira festa. Encontrará centenas de jovens festeiros, de mãos no ar, a dançar nas mesas dos lendários bares de praia da cidade. As bebidas vão desde as mais altas até às mais baratas, por isso, quer seja o surfista de sofá mais preocupado com o seu orçamento, quer seja um glam-packer, há algo para todos. Depois de ficar sóbrio, reserve algum tempo para explorar as vinhas banhadas pelo sol, os picos escarpados e os campos de lavanda maravilhosamente perfumados pelos quais a ilha é famosa.

Nenhuma lista de locais a visitar na Croácia estaria completa sem uma menção à palavra D. Calma, é D de Dubrovnik. Esta cidade medieval murada tem muito a oferecer para além de Game of Thrones. Passeie pelas ruas empedradas da cidade, entre nas muitas lojas e bazares locais, apanhe um barco para a ilha de Lokrum ou deixe a cidade velha para trás com uma sessão de natação na praia de Banje.

backpacking croatia - girl in hat

📷 thetravelcrush

Comida croata

A comida na Croácia é, numa palavra, deliciosa. Tem as influências salgadas e doces do marisco do Mediterrâneo, juntamente com o schnitzel pegajoso e os strudels da Europa Central. A cozinha é diversificada e há alguns pratos que simplesmente não pode deixar a Croácia sem experimentar. Depois de provarmos alguns dos pratos mais deliciosos que o país tem para oferecer, reduzimos a lista a alguns. É um trabalho difícil, mas alguém tem de o fazer.

Pequeno-almoço

Muitos hostels na Croácia incluem o pequeno-almoço no preço da estadia. Na sua forma mais simples, será um par de pãezinhos, algumas fatias de queijo e/ou fiambre e um pouco de compota. Os cafés croatas servem café forte e não se importam se quiser comer alguns croissants da padaria local. Os pequenos-almoços tradicionais ingleses são difíceis de encontrar, por isso, se estiver de ressaca, terá de os preparar você mesmo.

Se quiser tomar algo rápido ao pequeno-almoço, dirija-se a uma pekara (padaria) local e peça uma sanduíche acabada de fazer, seja de queijo, fiambre ou pršut (fiambre curado). A maior parte das padarias também vende pastelaria tradicional dos Balcãs, como o burek, que é recheado com carne picada, espinafres ou queijo pegajoso.

Refeições principais

Os restaurantes abrem normalmente para o ručak (almoço) por volta do meio-dia e servem-no até depois da meia-noite, o que é útil para as refeições tardias.

Para começar, tem de provar o pršut local, o famoso presunto caseiro da Croácia. É frequentemente servido numa travessa, juntamente com o queijo paški da ilha de Pag. É uma mistura saborosa de parmesão e cheddar maduro. Kulen, que é uma salsicha de porco picante com paprika do leste, é outra iguaria local e tem um sabor tão delicioso como parece.

Quando estiver em Zagreb, o štrukli é uma entrada que tem “comida de conforto” escrita por todo o lado. São grandes bolas de massa recheadas com queijo e depois cozidas ou assadas. De qualquer forma, são diabolicamente viciantes.

Pratos de carne

Pense em costeletas e entrecosto grelhados ou fritos na frigideira. Pense em lombo de porco perfeitamente grelhado, acompanhado por um condimento picante de beringela vermelha e pimenta chamado ajvar. Os pratos de borrego são normalmente assados no espeto e, ao viajar pelo país, será bastante comum ver restaurantes à beira da estrada onde o animal inteiro está a ser tradicionalmente assado numa fogueira. Faça uma paragem, coma e, enquanto o faz, esfregue os ombros com os habitantes locais.

Pratos de marisco

Na cintilante costa croata, os seus sonhos de marisco tornar-se-ão realidade. Delicie-se com uma deliciosa e picante salada de polvo, regada com azeite e ervas frescas. O peixe pode ser grelhado, assado ou cozido – embora os locais gostem mais de o grelhar. Oslić (pescada) é um dos tipos de peixe mais baratos e é frequentemente servido fatiado e frito em pão ralado, com um acompanhamento de batatas macias e salada fresca. Não se vá embora sem provar o crni rižot, que é um risoto preto feito com fatias de lula e tinta de lula. Prová-lo é um ritual de passagem para os mochileiros da Croácia!

Veganos e Vegetais

Aprender a frase “Ja ne jedem meso” vai ajudar-te em muitas situações de carne. Na realidade, talvez ainda te sirvam uma salada com pedaços de bacon por cima, mas pelo menos tentaste. A comida croata é muito rica em carne, mas as coisas estão a mudar lentamente. Zagreb, Osijek, Poreč e Split oferecem agora uma série de restaurantes vegetarianos, enquanto Dubrovnik tem um restaurante vegan. Se perguntar, encontrará uma mão-cheia de restaurantes que oferecem menus vegetarianos ou, no mínimo, opções vegetarianas. Se se dirigir para norte ou leste, pode esperar especialidades sem carne, como os štrukli, que são bolinhos de massa com queijo. Ao longo da costa, encontrará um monte de pizzas vegetarianas de fazer crescer água na boca, massas e pratos de risotto que até os carnívoros podem apreciar.

backpacking croatia - city

📷 thetravelcrush

Croácia vida nocturna

Desde festas de dança loucas a festivais de música descontraídos e festas em barcos que não esquecerá tão depressa, a Croácia ganha vida depois de escurecer. Há tudo o que precisa para uma saída nocturna de alto nível: praias gloriosas, bebidas vendidas aos baldes e batidas de DJ’s experientes. Tente apenas não acabar num táxi às três da manhã a enviar mensagens de texto ao seu ex – guarde as trágicas mensagens bêbadas para o Museu das Relações Terminadas. Aqui estão algumas das melhores festas croatas para experimentar.

Noa Beach Club, Ilha de Pag

Toda a gente e a sua avó conhecem Zrće e as suas loucas festas na praia. Durante os meses de verão, o espaço ganha vida com festivais como o Croatia Rocks, Electro Beat e Hideout. Localizado numa idílica praia de calhau e aberto até às seis da manhã, o Noa Beach Club é o local ideal. As bebidas também são baratas, o que ajuda sempre.

Carpe Diem, Hvar

Depois de se fartar dos elegantes restaurantes e das sinuosas ruas de calçada, é altura de explorar a ilha quando o sol se põe. Desça até ao porto e apanhe um táxi aquático para a ilha de Stipanska. Aqui encontrará uma festa completa, com uma multidão barulhenta e DJ’s de topo a passar as últimas músicas. Nos meses de pico do verão, este lugar está cheio até à borda, por isso, se o estilo sardinha não é para si, experimente o Carpe Diem nos meses mais calmos. Certifique-se de que apanha o último táxi aquático de regresso a Hvar de manhã, ou poderá ter de fazer uma viagem mais longa do que esperava.

Boogie Jungle, Korcula

Com um nome como Boogie Jungle, já sabe que vai divertir-se. Há um autocarro de transporte do clube para o centro da cidade, por isso não precisa de se preocupar em ser roubado no seu passeio. Este é o local ideal para noites de festa temáticas e os seus eventos dos anos 80 fazem com que os foliões voltem sempre.

Klub Quasimodo, Split

O Quasimodo é o sítio ideal para quem procura uma noite barata e indie na cidade. Localizado no suspeito segundo andar de um bloco de escritórios, o espaço simples serve boas vibrações e bebidas fortes até altas horas da madrugada. Se as bandas locais da ex-Jugoslávia estiverem em digressão, é aqui que vão tocar. Há noites de spoken word, noites de quiz e, mais importante, bebidas baratas.

Clube de Praia de Santos, Rab

Vamos apenas dizer que este sítio é popular entre os nudistas, por isso, se quiseres acrescentar um pouco de va va voom à tua viagem de mochila às costas, é aqui que deves ir. As músicas começam depois de escurecer, então passe o dia pegando alguns raios ou flertando com os frequentadores nus da praia antes de se animar para uma fiesta. O Santos Beach Club está aberto apenas no verão.

Clube de Cultura Revelin, Dubrovnik

O Revelin Culture Club está situado numa fortaleza angular do século XVI, no final da cidade velha de Dubrovnik. Encontrará um bar enorme, uma pista de dança do tamanho de um campo de futebol e muitas boas vibrações. Enquanto isso, os DJs servem músicas actuais e do passado para o manter a dançar até altas horas da noite. É o local perfeito para festejar, dançar com o pai e iniciar uma conversa com um estranho atraente no bar. Para tornar as coisas ainda melhores, as bebidas são baratas – o que não lhe dá desculpa para não pagar um cocktail ou três ao seu novo “amigo”.

backpacking croatia - city centre

📷 thetravelcrush

Frases em croata

Nada supera as diferenças culturais como fazer um esforço para falar um pouco da língua local. E sim, apesar de ser tão tentador aprender apenas a dizer a palavra “f”e nada mais, isso não o vai ajudar muito quando estiver encalhado com uma conta pesada que não compreende.

Aqui está uma lista de algumas das palavras e frases mais úteis que pode precisar de usar quando estiver a viajar de mochila às costas pela Croácia. Um conhecimento básico de mímica também pode ajudar.

Bok – Olá

Doviđenja! – Adeus

Kako si (ti)? – Como é que estás?

Ja sam dobro. – Estou ótimo.

Kako se (ti) zoveš? – Qual é o teu nome?

Ja se zovem… – O meu nome é…

Govorite li engleski? – Falas inglês?

Žao mi je, ne govorim hrvatski. – Peço desculpa, mas não falo croata.

Imam rezervaciju za danas na ime Sam Bella. – Tenho uma reserva para hoje em nome de Sam Bella.

Oprostite, gdje je WC? – Desculpe, onde é a casa de banho?

Mogu li dobiti jelovnik? – Posso ver a ementa?

Želim platiti. Mogu li dobiti račun? – Eu quero pagar. Posso receber a conta?

Hvala – Obrigado.

Como mencionado anteriormente, “Ja ne jedem meso” também será útil para os vegetarianos entre vós. Significa ‘Eu não como carne’

A Croácia é segura?

A Croácia é um país seguro, mas há algumas coisas que deves ter em atenção antes de partires para a aventura de uma vida de mochila às costas. Nada estraga uma viagem como ter a mala roubada, ser atropelado ou estar em cima de uma mina terrestre.

A condução é notoriamente perigosa na Croácia. Talvez seja o cenário cintilante que torna muito mais difícil concentrar-se em não bater no carro da frente, mas em 2016 houve 7,3 mortes na estrada por 100.000 habitantes, em comparação com a média de 2,8 mortes na estrada no Reino Unido. Tome precauções quando pedir boleia.

Sempre que possível, utilize os transportes públicos em vez de alugar um carro. Se for apanhar um comboio noturno, esteja sempre atento à sua mala; os ladrões e carteiristas são conhecidos por visar os turistas em rotas movimentadas. Talvez seja melhor manter aquele relógio vistoso fora do pulso e no bolso até chegar ao seu destino.

A Croácia é conhecida pelos quilómetros e quilómetros de água azul cintilante ao longo do Mar Adriático, mas tem de abandonar a ideia de areia branca e palmeiras. A maior parte das praias está coberta de grandes seixos que têm causado alguns acidentes ao longo dos anos. É aconselhável levar na mala um bom par de sapatos de praia para não escorregar e escorregar por todo o lado. Os ouriços-do-mar são também muito comuns e muito desconfortáveis se se pisar num deles.

O último conselho de segurança refere-se às minas terrestres que foram espalhadas pelo exército durante a Guerra da Pátria, de 1991 a 1995. Embora a capital e a costa estejam livres de minas terrestres, o campo e as zonas mais pequenas continuam a ser afectadas. A estrada que liga Karlovac a Plitvitce ainda tem problemas com minas, pelo que é melhor não a percorrer. Pergunte aos habitantes locais sobre percursos específicos e esteja atento ao triângulo vermelho que diz “ne prilazite” Isto significa “proibido entrar” e é melhor prestar atenção.

backpacking croatia -sea and island

📷 thetravelcrush

Conselhos de viagem para a Croácia

É evidente que é necessário possuir um passaporte válido para visitar a Croácia. Antes de iniciar a sua viagem, certifique-se de que o seu passaporte foi renovado e está dentro do prazo de validade. Se o seu passaporte ficar caducado durante a viagem, contacte a sua embaixada o mais rapidamente possível. É também uma boa ideia levar fotocópias de todos os seus documentos de viagem para o caso de se perderem ou serem roubados.

Os cidadãos do Reino Unido, da UE, dos Estados Unidos, do Canadá, da Austrália e da Nova Zelândia não necessitam de visto para visitar a Croácia. Se for oriundo de um destes países, pode visitar a Croácia durante um período máximo de 90 dias num período de 180 dias. Se for de qualquer outro país, poderá necessitar de um visto e pode consultar a lista completa de países e requisitos aqui.

Deve sempre fazer um bom seguro de viagem. Se for residente na UE, não se esqueça de levar consigo um Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD). Pode requerer um gratuitamente aqui. Se acontecer alguma coisa enquanto viaja de mochila às costas, esta joia dá-lhe direito ao nível básico de cuidados de saúde na Croácia. No entanto, não cobre os tratamentos médicos em curso nem os tratamentos não urgentes, pelo que deve sempre investir num bom seguro de viagem. O número de emergência das ambulâncias na Croácia é o 112.

Pode parecer óbvio, mas usar saltos de 15 cm ou as sapatilhas mais caras é a melhor forma de criar uma barreira entre si e o que o rodeia. Tente reduzir ao mínimo as jóias. Tire os auscultadores dos ouvidos para poder falar com os habitantes locais e apreciar os sons da cidade – ou perceber se um carro está prestes a atropelá-lo.

Quando pedir água da torneira e comer um cesto de pão num restaurante croata, não espere que ambos sejam gratuitos. A água é muitas vezes cobrada e o cesto de pão é debitado no recibo, mesmo que só coma um pequeno pedaço. O par de Kuna a mais provavelmente não vai fazer explodir o banco, mas pode ser um cenário stressante se estiver a chegar ao fim da sua reserva de dinheiro.

Faça o esforço de falar algumas palavras em croata sempre que puder; o esforço é sempre apreciado e pode abrir a porta a uma experiência local totalmente nova. Informe-se sobre locais interessantes que não constam dos guias turísticos. Comece a conversar com as pessoas que encontra nos seus albergues – elas podem tornar-se amigas para toda a vida. Também é útil perguntar às pessoas que gerem os seus albergues se alguma rua ou bairro é uma zona proibida. Se disserem que sim, então evite.

Quando estiveres sozinho na cidade, tenta beber com responsabilidade. Se estiveres tão embriagado que não sabes o teu próprio nome, nem sequer sabes onde estás alojado, és um obstáculo para ti próprio e tornas-te um alvo preferencial para os carteiristas. Na sua cidade natal, sairia mesmo para se embriagar sozinho? Ah, sim? Então não o faças quando estiveres a viajar de mochila às costas pela Croácia.

Aqui tens. Conseguiste chegar ao guia definitivo para a Croácia de mochila às costas. Agora só falta parar de inventar desculpas e descobrir como fazer isso acontecer. Precisa mesmo de pagar a taxa de subscrição da Netflix todos os meses? Talvez também seja altura de trocar o frappuccino diário de caramelo magro por um bom e velho café preto e, antes que te apercebas, terás poupado e estarás no teu caminho.

backpacking croatia - girl looking into sunset

📷 thetravelcrush

Continuar a ler 👇🏼

⭐️ Comida croata

⭐️ Os melhores albergues em Dubrovnik, Croácia

⭐️ Os melhores albergues em Split, Croatia

Sobre o autor

Sam tem 20 e poucos anos e vive em Manchester, com uma queda por viagens e chávenas de chá! Segue as suas aventuras no Instagram, YouTube e Snap: thetravelcrush

Get the App. QRGet the App.
Get the App. QR  Get the App.
Rolar para o topo