Como manter o seu regime de fitness enquanto viaja

Language Specific Image

Viajar e manter a forma normalmente não andam de mãos dadas. Todos sabemos que as férias são a altura ideal para exagerar, para se mimar e depois voltar para casa a sentir-se cerca de 5 kg mais pesado! No entanto, pessoalmente, acho que um tempo fora da sua rotina é uma óptima oportunidade para dar prioridade à sua saúde. Com menos pressões e compromissos, por que não aproveitar ao máximo e ficar em forma para voltar para casa sentindo-se revigorado e revitalizado? Ou, pelo menos, não encare as viagens como uma forma de arruinar o seu regime de fitness e aprenda a manter a sua saúde sob controlo enquanto está em viagem. Vou partilhar algumas das minhas melhores dicas fáceis sobre como cuidar de si e da sua saúde enquanto viaja.

Fazer exercício enquanto viaja

É bastante óbvio que ninguém quer passar horas a fio a fazer exercício enquanto viaja pelo mundo, por isso a minha abordagem tem sido sempre maximizar o rendimento e minimizar o esforço. Os treinos resistentes de corpo inteiro centrados nos principais exercícios com pesos para várias articulações (por exemplo, agachamentos, deadlifts, lunges, supino) são os meus favoritos em viagem porque fazem exatamente isto. Trabalhar vários grupos musculares de uma só vez significa que pode queimar mais calorias num período de tempo mais curto e obter mais retorno do seu investimento, por assim dizer. Fácil como uma manhã de domingo! Esta abordagem também significa que pode treinar com menos frequência do que se optar por treinar grupos musculares específicos individualmente (o meu objetivo é treinar 2 a 3 vezes por semana enquanto viaja, em vez de 5 a 6), criando assim mais tempo para se divertir – que é, sem dúvida, a principal razão pela qual está a viajar! Este tipo de exercício tende a exigir acesso a um ginásio/equipamento, mas a boa notícia é que a maioria dos ginásios oferece passes de um dia ou de uma semana, o que é perfeito para nós, viajantes, que tendemos a estar num local apenas por um curto período de tempo. Um bónus adicional para quem tem um orçamento apertado é que, muitas vezes, são gratuitos se pedir com jeitinho! Melhor ainda? Algumas pousadas, como a Vintage Gare du Nord, em Paris, ou a Freehand, em Los Angeles, até têm ginásios no local para o ajudar a manter os seus treinos em dia.

📍Queenstown, Nova Zelândia 📷: @lyfitness_

Outro grande estilo de treino perfeito para viajar e do qual deve tirar o máximo partido é o HIIT (treino intervalado de alta intensidade). É ideal para aumentar o ritmo cardíaco, suar e sentir-se fabuloso. O HIIT envolve breves explosões de exercícios em que se dá 100% de esforço máximo intercalado com curtos períodos de recuperação. Um exemplo seria 30 segundos de trabalho e 30 segundos de descanso durante 20 séries, com exercícios como burpees, flexões e sprints. Como este tipo de treino é muito intenso, o seu corpo demora algum tempo (até 48 horas!) a voltar ao seu estado normal e, consequentemente, continua a queimar calorias a um ritmo elevado, mesmo depois de terminar o exercício. Assim, enquanto está sentado a beber uma cerveja gelada na praia, é provável que o seu corpo ainda esteja a queimar algumas calorias extra. Dá um novo significado à “barriga de cerveja”, ei?!

Outra vantagem é que o HIIT não demora muito tempo a completar (se fizesse as contas mentais, o meu exemplo de treino demoraria apenas 20 minutos) e não requer necessariamente qualquer equipamento. Tudo o que precisa é de si próprio! Por isso, se o ginásio for um grande impedimento para si enquanto viaja de avião, pode sempre fazer um treino rápido no dormitório/banco de jardim/praia quando tiver alguns minutos livres. Para os adeptos de viagens de fitness que querem manter a forma enquanto estão fora, uma banda de resistência é um equipamento pequeno e leve que recomendo levar consigo. Não só oferecem uma maior variedade de exercícios, como também podem aumentar significativamente a intensidade dos seus treinos.

📍Nha Trang, Vietname 📷: @lyfitness_

Manter-se ativo enquanto viaja

Se a sua ideia de férias não envolve exercício físico, existem muitas outras formas de se manter em forma. Basta concentrar-se em movimentar-se mais e ser ativo. Parece simples, e bem, é porque é! No entanto, todos nós sabemos como é fácil deixar passar o dia, a descansar, com o único movimento a ser rodar na espreguiçadeira de meia em meia hora para garantir que ficamos bronzeados… Mas estar num lugar novo é a oportunidade perfeita para ser ativo – dar um passeio a pé para explorar ruas escondidas, dar um passeio ao longo da praia, optar pelas escadas do hostel em vez do elevador (especialmente com a mochila às costas), ou subir uma colina para ter uma vista melhor. Normalmente, há muitas actividades para fazer – surf, caiaque, ioga, voleibol de praia, natação/snorkelling, escalada, ténis – só para citar algumas. Mesmo que seja apenas durante meia hora por dia, ajudará a fazer com que as endorfinas fluam e o coração dispare, o que, por sua vez, pode ajudar a melhorar o seu humor, aumentar os seus níveis de energia e mantê-lo em forma. A natação é um excelente exercício para todo o corpo e, com piscinas de albergues tão sensuais como estas, sei que vais querer mergulhar de cabeça!

📍FarmHostel, Bali, Indonésia 📷: @lyfitness_

Dieta e nutrição em viagem

A dieta e a nutrição também desempenham um papel fundamental para se manter em forma e saudável, mas para muitas pessoas a comida é uma parte importante das viagens. Provar todas as cozinhas locais, provar todos os tipos de comida de rua e deliciar-se com aquele cocktail extra faz parte da diversão, por isso é importante encontrar uma forma de equilibrar os desejos de se mimar e o regime saudável. Aqui ficam as minhas dicas para encontrar esse delicioso equilíbrio…

Tire partido da cozinha do hostel

Aproveite ao máximo as cozinhas limpas e bem equipadas das pousadas e prepare a sua própria comida, especialmente o pequeno-almoço! Isto não só ajuda a poupar alguns cêntimos (e dá-lhe a oportunidade de conhecer outros mochileiros), mas os restaurantes ou os alimentos comprados em lojas tendem a ser mais calóricos. As papas de aveia são o meu pequeno-almoço barato, rápido e fácil de tomar quando viajo e não é muito complicado transportar um saco de aveia consigo quando se desloca entre destinos. Sair de casa já cheio de pequeno-almoço significa que é menos provável que pare e compre alguns snacks de conveniência, que normalmente tendem a não ser muito saudáveis. A maioria dos hostels oferece pequeno-almoço gratuito, incluindo fruta fresca. Abasteça-se de fruta e guarde-a consigo para quando lhe apetecer. Além disso, tem o bónus adicional de atingir os seus 5 por dia e de se sentir muito orgulhoso!

📷: @lyfitness_

Seja inteligente ao jantar fora

Se gosta de jantar fora e quer experimentar muitos pratos locais, por que não ir a meias com alguém para poder provar sem exagerar? Em alternativa, peça um prato e, se ainda tiver fome, acrescente outro prato a seguir. Desta forma, não pede demasiado e sente que tem de devorar tudo porque não quer desperdiçar (ou os seus preciosos cêntimos). Não tenha receio de perguntar como é que as refeições são preparadas ou de trocar alguns produtos, como por exemplo, pedir legumes frescos em vez de algo frito, ou que os molhos/coberturas oleosas sejam servidos à parte.

Recusar para quê? Pela saúde…

Cuidado com as calorias líquidas, principalmente o álcool! Todos sabemos o quanto os mochileiros adoram uma bebida atrevida – e é bom que assim seja – mas as cervejas, as cidras e os vinhos têm muitas calorias. Tente optar por uma opção mais leve, como bebidas com menos calorias ou bebidas espirituosas com misturas leves (por exemplo, coca-cola diet, água com gás). Nalguns dias, pode mesmo optar por não consumir álcool (será isto uma blasfémia de viajante?!), o que me leva ao ponto seguinte…

📍 Piscinas quentes Onsen, Arthur’s Point, Nova Zelândia 📷: @lyfitness_

A água é tua amiga

Mantenha-se hidratado… com água! Recomenda-se o consumo de 3-4 litros de água todos os dias, o que é ainda mais importante quando se está fora de casa em climas quentes. Isto não só ajuda a controlar o apetite e a evitar comer em excesso, porque muitas vezes a desidratação é confundida com fome, como também ajuda a reduzir a retenção excessiva de líquidos e o inchaço. Leve consigo uma garrafa de água grande e volte a enchê-la para saber exatamente quanto bebeu ao longo do dia.

Descontrair

Finalmente, não se stressar! O mais importante é que se divirta e aproveite ao máximo o seu tempo de viagem. Não importa se se deliciar com demasiadas coisas ou se não fizer tanto exercício como tinha planeado – esta viagem é uma vez na vida, por isso divirta-se e depois divirta-se ainda mais!

📍Queenstown, Nova Zelândia 📷: @lyfitness_

Sobre o autor:

Lucy é uma blogger e entusiasta do fitness, da confiança corporal, da saúde mental e do brunch. É natural de Londres, mas vive atualmente em Queenstown, na Nova Zelândia, depois de três meses de viagens a solo e de uma decisão de vida muito espontânea. A Lucy conseguiu dominar a arte de saborear todos os FergBurger do menu e, ao mesmo tempo, manter-se em forma e saudável! Segue a Lucy para mais fotografias de viagens e inspirações de fitness no Instagram em @lyfitness_

Para mais dicas sobre como se manter em forma e saudável em movimento, veja estas publicações no blogue: 👇

hostels de Yoga para acalmar a mente, o corpo e a alma nómada

Porque é que os Millennials estão a trocar as festas pelo Yoga nas suas férias

39 dicas essenciais para se manter saudável e feliz enquanto viaja

How to keep up your fitness regime while travelling

Get the App. QRGet the App.
Get the App. QR  Get the App.
Rolar para o topo